! São Paulo supera trauma e vence Ponte Preta por 2 a 0 - 03/07/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  03/07/2004 - 17h52
São Paulo supera trauma e vence Ponte Preta por 2 a 0

MBPress
Em São Paulo

"Agora, acabou". A frase dita pelo técnico Cuca, na sexta-feira, surtiu efeito no campo e o São Paulo reencontrou o caminho da vitória, ao bater a Ponte Preta por 2 a 0, na tarde deste sábado, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O time paulistano quebra assim a seqüência de três derrotas (uma pela Libertadores e duas no Brasileiro) e volta a brigar pela liderança da competição. A equipe são-paulina assume a segunda posição provisória do Nacional, com 21 pontos, enquanto a Ponte cai para o quinto lugar, com 20.

Neste domingo, as duas equipes podem ser ultrapassadas por São Caetano, Palmeiras e Cruzeiro, que enfrentam Botafogo, Paraná e Coritiba, respectivamente.

Apesar do triunfo, o São Paulo não mostrou o futebol brilhante tão aguardado pela torcida, mas o time foi mais aguerrido em campo, como Cuca pediu durante toda semana. Contando também com a sorte, a equipe tricolor construiu o resultado positivo.

No primeiro tempo, o São Paulo sentiu a improvisação feita de última hora, com a entrada de Lugano no lugar de Jean, impedido de jogar por conta de uma liminar. Mesmo tendo maior posse de bola, o time não chegou com perigo e o gol só saiu em um lance de sorte.

Folha Imagem 
Fábio Santos agradece aos céus o gol
de Vélber, que selou a vitória tricolor
Cicinho tentou um passe, mas a bola desviou em Alexandre e entrou. Nervosa em campo, a Ponte teve o volante Flávio expulso por jogada violenta ainda no primeiro tempo.

Com a vantagem de um jogador a mais em campo, o São Paulo não teve problemas para dominar a etapa final e ampliar com Vélber. O time tricolor ainda perdeu várias oportunidades para ampliar.

Na próxima rodada, o São Paulo volta a jogar no Morumbi contra o Atlético-MG, terça-feira. Já a Ponte Preta recebe o Santos, em Campinas, na quarta.

O jogo
A partida não começou muito bem para o São Paulo. Ainda nos vestiários, o técnico Cuca soube que não poderia utilizar o atacante Jean, em virtude de uma liminar obtida por uma empresa de marketing esportivo contra a Ponte Preta, ex-clube de Jean.

A empresa, que detém parte dos direitos federativos do atleta, impediu a entrada do jogador e o São Paulo teve de improvisar o zagueiro Lugano, deixando o time com Diego Tardelli no ataque e o meia Vélber atuando mais adiantado.

A mudança de última hora afetou o São Paulo, que voltou a mostrar os problemas das últimas partidas. O time teve maior posse de bola, mas não chegou com muito perigo. A primeira chance só veio aos 9min, quando Diego Tardelli tentou encobrir Lauro, que defendeu em dois tempos.

Apesar da falta de criatividade, o time da casa chegou ao primeiro gol em uma jogada de sorte. Aos 22min, Cicinho tentou o toque para Diego Tardelli, a bola desviou em Alexandre e tirou as chances de defesa de Lauro, que ainda espalmou, mas não evitou o gol.

Com isso, a Ponte se perdeu em campo e passou a usar a violência para frear o rival. A tática custou caro e o volante Flávio foi expulso, aos 33min, ao acertar a perna de Diego Tardelli, quando o são-paulino dava um chapéu no atleta da Ponte.

Apesar da vantagem de ter um a mais, o anfitrião não ameaçou muito o time de Campinas e a última chance na primeira etapa foi aos 40min. Fábio Simplício lançou Diego Tardelli, que invadiu a área e, na saída de Lauro, tentou encobrir o goleiro, finalizando para fora.

Na etapa final, o São Paulo voltou mais ofensivo e cansou de perder chances. Na primeira oportunidade, Vélber foi muito mal na conclusão ao gol. Aos sete minutos, ele recebeu de Cicinho e, de frente para o gol, isolou a bola.

Em seguida, foi a vez de Danilo cabecear para fora um cruzamento de Fábio Santos. Aos 9min, o São Paulo voltou a contar com a sorte para ampliar. Cicinho veio pela direita, seu cruzamento bateu na zaga da Ponte e, na sobra, Vélber acertou o canto esquerdo de Lauro.

A Ponte foi ao ataque e criou a sua primeira oportunidade apenas aos 12min, com Romeu, que arriscou de fora da área, e Rogério Ceni defendeu sem problemas. Três minutos depois, o goleiro são-paulino exigiu boa defesa de Lauro em cobrança de falta.

Melhor em campo, o São Paulo cansou de perder chances. Aos 18min, Danilo recebeu na esquerda e bateu para fora. Dois minutos depois, foi a vez de Fábio Simplício não alcançar um cruzamento de Fábio Santos.

Aos 27min, Vélber lançou Fábio Simplício, o volante entrou com liberdade na área e, na saída de Lauro, errou de forma incrível a finalização. Com muita tranqüilidade, o São Paulo voltou a ameaçar aos 30min, em chute de Cicinho, que o goleiro da Ponte defendeu bem.

Cinco minutos depois, o lateral voltou a exigir grande defesa de Lauro em finalização na entrada da área. Aos 44min, o estreante Marcinho foi lançado e perdeu. No minuto seguinte, o atacante voltou a chutar para fora na entrada da área, após receber passe da direita.

Depois de tantas oportunidades perdidas, o time enfim teve os aplausos da torcida e pôde comemorar a vitória, que ajuda a equipe a esquecer os traumas das últimas semanas.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Rodrigo e Lugano; Cicinho, Alexandre, Fábio Simplício (Gabriel), Danilo (Marcinho) e Fábio Santos (Lino); Vélber e Diego Tardelli
Técnico: Cuca

PONTE PRETA
Lauro; Rafael Santos (Carlinhos), Luiz Carlos e Alexandre; André Cunha, Ângelo, Romeu, Flávio e Zé Maria (Bill); Anselmo (Weldon) e Júlio César
Técnico: Marco Aurélio

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Sílvia Regina de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Ana Paula Oliveira (Fifa-SP) e Aline Lambert (SP)
Cartões amarelos: Carlinhos, Júlio César, Luiz Carlos e Rafael Santos (P)
Cartão vermelho: Flávio (P)
Gols: Cicinho, aos 22min do primeiro tempo; Vélber, aos 9min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias