! No duelo dos melhores ataques, Goiás e Santos empatam - 24/07/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  24/07/2004 - 22h25
No duelo dos melhores ataques, Goiás e Santos empatam

MBPress
No Rio de Janeiro

Goiás e Santos entraram em campo na noite deste sábado, no Serra Dourada, com o status de melhores ataques do Campeonato Brasileiro. Após o empolgante empate por 3 a 3 entre as duas equipes, esta condição só foi reforçada.

Os paulistas chegaram à marca de 37 gols, enquanto os goianos têm 34. Na tabela de classificação, o empate manteve o alvinegro da Vila Belmiro na liderança com 32 pontos. Porém, agora a Ponte Preta o faz companhia. Já o alviverde goiano caiu da quarta para a sexta colocação e tem 30.

Durante os 90 minutos, os clubes se revezaram no comando das inúmeras ações ofensivas. No primeiro tempo, que acabou com vantagem santista, saíram cinco gols. Já na etapa final, os goianos conseguiram empatar e só não conseguiram a vitória porque desperdiçaram diversas chances de marcar.

O Goiás volta a campo na próxima quinta-feira contra o Vasco, em São Januário, às 20h30. No mesmo dia e horário, o Santos recebe o Coritiba, na Vila Belmiro.

O jogo
Antes mesmo do primeiro minuto, o clube de Goiânia quase saiu na frente. Em jogada rápida, Leandro foi à linha de fundo e cruzou na cabeça de Alex Dias. Porém, a finalização passou próxima ao gol de Tápia.

O susto inicial não intimidou o Santos. Mesmo desfalcado de Elano, machucado, o time dirigido por Wanderley Luxemburgo passou a pressionar. O trio ofensivo formado por Deivid, Robinho e Basílio surtiu efeito aos 13min.

Basílio fez boa jogada pela ponta direita e cruzou para a área. Na corrida, Robinho cabeceou para o gol vazio e abriu o placar.

Os santistas ainda estavam se acostumando com a vantagem adquirida quando veio o revide goiano. Aos 15min, o volante Cléber chutou rasteiro da entrada da área e Tápia não conseguiu espalmar.

Foi a senha para o Serra Dourada empurrar o Goiás para a virada. E surpreendentemente o autor da proeza foi outra vez o volante Cléber, aos 21min.

Não muito afeito às funções ofensivas, ele apareceu na área para completar, de cabeça, uma bela jogada iniciada em uma cobrança de falta de Rodrigo Tabata e que contou também com a colaboração do zagueiro André Dias.

O ritmo da partida continuou frenético e o Santos empatou aos 27min. Paulo César cobrou falta lateral da esquerda e o zagueiro João Paulo cabeceou contra o próprio gol.

A nova igualdade motivou ainda mais os esmeraldinos. Em boas jogadas de Rodrigo Tabata, aos 28min e 29min, o Goiás esteve próximo do gol. Porém, o primeiro chute esbarrou em Tápia e o segundo passou rente à trave.

Quando o alviverde goiano parecia próximo do desempate, o Santos encaixou um contra-ataque arrebatador. Robinho entrou driblando na área adversária e rolou para Deivid. Com tranqüilidade, o centroavante santista dominou e chutou sem chance para Harlei.

O jogo continuou alucinante e as duas equipes ainda desperdiçaram boas chances no primeiro tempo. Na melhor delas, aos 41min, Rodrigo Tabata, um dos destaques do jogo, entrou livre na área, mas bateu para fora. Em outra ocasião, aos 46min, Cléber recebeu passe de Paulo Baier, iludiu um zagueiro santista e chutou com muito perigo.

Em desvantagem, o Goiás começou sufocando o adversário no segundo tempo. No minuto inicial, Cléber cabeceou e Tápia saltou plasticamente para defender. Aos 3min, André Dias subiu sozinho após cobrança de escanteio e cabeceou para fora.

Optando pelos contragolpes, o Santos quase abriu boa vantagem aos 5min. Basílio rolou para Robinho que, consciente, chutou no canto. Contudo, Harlei conseguiu, em dois tempos, evitar que a bola entrasse.

O goleiro goiano apareceu novamente no décimo minuto. Robinho recebeu na frente do gol e chutou para defesa de Harlei. A intervenção motivou o clube esmeraldino, que logo em seguida conseguiu o empate.

Jadílson cruzou da esquerda, aos 14min, Cléber bateu cruzado na segunda trave e Leandro, de carrinho, completou quase sobre a linha.

Enquanto o Goiás insistiu em busca da vitória, o Santos permaneceu acuado, satisfeito com o ponto conquistado. O artilheiro do campeonato, Alex Dias, quase marcou aos 24min.

Depois de jogada ensaiada com Rodrigo Tabata, ele bateu forte e no alto. Entretanto, Tápia espalmou sobre o travessão.

Sentindo o bom momento de sua equipe, Celso Roth colocou Somália no lugar do zagueiro Tiago e o time passou a jogar com três atacantes. Em sua primeira jogada, aos 30min, o centroavante cruzou da direita e Alex Dias cabeceou muito próximo à baliza adversária.

Cansadas as duas equipes diminuíram o ritmo nos minutos finais. Deste modo, ocorreram muitas faltas e o número de cartões amarelos chegou a nove.

GOIÁS
Harlei; João Paulo, Renato e André Dias; Paulo Baier, Cléber, Tiago, Rodrigo Tabata (Aldrovani) e Jadílson; Leandro (Jorge Mutt) e Alex Dias
Técnico: Celso Roth

SANTOS
Tápia; Paulo César, Ávalos, André Luís e Léo; Ricardo Bóvio (Luís Augusto), Fabinho (Lelo) e Ricardinho; Robinho, Deivid e Basílio (Marcinho)
Técnico: Wanderley Luxemburgo

Local: estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Árbitro: Wagner Tardelli Azevedo (FIFA-RJ)
Assistentes: Hilton Moutinho Rodrigues (FIFA-RJ) e Carlos Alves de Lima (RJ)
Cartões amarelos: Paulo Baier, Leandro, Ricardo Bóvio, André Luís, Lelo, Robinho, Tiago, Deivid, Ricardinho
Gols: Robinho, aos 13min, Cleber, aos 15min, Cléber, aos 21min, João Paulo, contra, aos 27min, Deivid, aos 35min do primeiro tempo, Leandro, aos 14min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias