! São Paulo revive drama e cede empate - 28/08/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  28/08/2004 - 18h01
São Paulo revive drama e cede empate

MBPress
Em São Paulo

Aconteceu de novo. Como em 2003, o Guarani buscou um empate por 3 a 3 com o São Paulo, em jogo incrível disputado no estádio do Morumbi. O gol de empate do time alviverde foi marcado nos acréscimos, com Viola, em pênalti duvidoso.

No ano passado, também no Morumbi, o time tricolor abriu 2 a 0 de vantagem, cedeu o empate por 2 a 2, voltou a liderar o placar, mas, aos 49min do segundo tempo, Rodrigão deixou tudo igual.

Reuters 
Grafite, autor do primeiro gol do São Paulo, sofre falta do volante Careca
No jogo deste sábado, o Guarani conseguiu abrir 2 a 0 no primeiro tempo. Mas, nos últimos oito minutos da etapa inicial, o São Paulo conseguiu a virada. Mas, aos 49min, Viola, em cobrança de pênalti, empatou a partida.

O resultado complica a situação do São Paulo na disputa pelas primeiras posições. A equipe tricolor chega aos 45 pontos e continua longe da liderança. Já o Guarani, com 25 pontos, segue na zona de rebaixamento.

Além de ter cedido o empate no fim, o São Paulo também acumula mais um mau resultado contra times que lutam contra o rebaixamento. O time tricolor já foi derrotado fora de casa por Flamengo, Botafogo e Paysandu, além de ter empadado em casa com Guarani e Paraná.

Pelo lado do Guarani, o jogo marcou a estréia do técnico Agnaldo Liz, o quarto do clube no Brasileiro. A partida também representou a volta de Viola ao time alviverde. O experiente atacante havia sido afastado do grupo por Lori Sandri, mas voltou após a chegada de Agnaldo. Sem ritmo, entrou no segundo tempo e marcou o gol de empate do Guarani.

O São Paulo volta a campo na próxima quarta-feira. O adversário é o Coritiba e o confronto acontece no Morumbi. O Guarani só entra em campo no dia seguinte, quando vai a Curitiba para encarar o Atlético-PR.

O jogo
O São Paulo começou em ritmo intenso. Com mais qualidade individual, a equipe da casa trocou passes com velocidade e envolveu a defesa do Guarani.

Logo aos 2min, Grafite ajeitou para Souza e o meia arriscou de fora da área, obrigando Jean a praticar grande defesa. O goleiro teve trabalho novamente aos 3min. Jean cobrou escanteio na cabeça do zagueiro Lugano e o camisa 1 do Guarani espalmou.

E a pressão do São Paulo teve seqüência aos 9min. Souza aproveitou rebote da defesa e arriscou de primeira, da meia-lua. Entretanto, o meia errou o alvo e mandou a bola longe do gol defendido por Jean.

A primeira oportunidade do Guarani só aconteceu aos 11min. Harison cobrou falta para a área e o zagueiro João Carlos apareceu livre para tocar de cabeça. Rogério Ceni conseguiu defender.

A bola aérea foi o principal caminho do Guarani até o gol. Tanto que Emerson ganhou da defesa são-paulina aos 12min e cabeceou fraco, nas mãos do goleiro Rogério Ceni.

Animado pelas duas oportunidades criadas, o Guarani equilibrou o jogo. A equipe de Campinas acertou a marcação e passou a dominar as ações no meio-campo. Entretanto, insistiu nas tabelas pelo meio e não encontrou espaços para concluir.

Só que a evolução do Guarani deixou o São Paulo perdido. Desarrumados, os donos da casa passaram a errar muitos passes. Sem saída de bola, o time do Morumbi deu espaços para a equipe campineira.

Entretanto, o primeiro gol do jogo aconteceu apenas em uma bola parada. Aos 30min, Harison cobrou falta da intermediária. O forte chute desviou no pé de Cicinho e enganou Rogério Ceni, morrendo no fundo das redes do São Paulo.

O gol desmoronou o esquema tático do São Paulo. Perdido em campo, o time da casa ofereceu espaços para o Guarani. Aos 31min, Sandro Hiroshi invadiu a área pela direita, driblou Jean para trás e foi derrubado: pênalti.

Na cobrança, aos 33min, Valdir Papel tocou no canto direito e Rogério Ceni defendeu. No rebote, o próprio Valdir Papel empurrou para as redes e marcou o segundo gol do Guarani.

A partida parecia definida. O Guarani estava amplamente superior e o São Paulo perdido em campo. Neste momento, porém, a individualidade salvou o time da casa.

Grafite recebeu de costas para o gol aos 37min, girou sobre João Paulo e bateu cruzado, sem chances para Jean. Foi o primeiro do São Paulo. A reação, porém, não parou por aí.

Aos 44min, Jean cobrou escanteio da direita, Rodrigo desviou e a bola sobrou para Diego Lugano. O uruguaio percebeu a saída do goleiro Jean e tocou de cabeça, por cima do camisa 1 do Guarani.

O empate ainda no primeiro tempo já era motivo para muita festa do São Paulo. Só que o clube do Morumbi conseguiu ir para os vestiários em vantagem. Aos 45min, Souza lançou Diego Tardelli na direita e o centroavante chutou cruzado, na saída de Jean.

Parecia que a maré tinha virado. O São Paulo melhorou muito e, mesmo sem conseguir organizar seu meio-campo, passou a dominar a partida. No minuto inicial do período complementar, Cicinho bateu escanteio e Fabão cabeceou forte. Jean espalmou e a bola ainda tocou no travessão.

Só que a oportunidade criada foi apenas ilusão. O São Paulo voltou a ser a equipe de grande parte do primeiro tempo, com muitos erros e pouca organização. Entretanto, o Guarani não conseguiu esboçar reação.

A equipe campineira demonstrou abatimento com a virada e pouco produziu no segundo tempo. Com isso, o nível técnico do jogo caiu e a lentidão passou a ser a principal característica do confronto.

O único momento de emoção do segundo tempo aconteceu aos 47min. O meia Simão invadiu a área e caiu em jogada com Diego Lugano. O árbitro Paulo César de Oliveira viu pênalti. O experiente Viola converteu aos 49min, decretando o empate.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Diego Lugano e Rodrigo; Cicinho, Alê, César Sampaio (Renan), Souza e Jean (Rondon); Diego Tardelli (Lino) e Grafite
Técnico: Cuca

GUARANI
Jean; Dida, João Carlos, Juninho e Emerson (Simão); Roberto (Viola), Douglas (William), Careca e Harison; Valdir Papel e Sandro Hiroshi
Técnico: Agnaldo Liz

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Paulo César de Oliveira (Fifa-SP)
Auxiliares: Ednilson Corona e Nilson de Souza Monção (SP)
Cartões amarelos: Jean (S), Grafite (S), Juninho (G), Alê (S), Dida (G), Fabão (S), Lugano (S)
Gols: Harison, aos 30min, Valdir Papel, aos 33min, Grafite, aos 37min, Lugano, aos 44min, e Diego Tardelli, aos 45min do primeiro tempo; Viola, aos 49min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias