! Com cara de Cuca, São Paulo perde para o Grêmio - 25/09/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  25/09/2004 - 19h56
Com cara de Cuca, São Paulo perde para o Grêmio

MBPress
Em São Paulo

O volante César Sampaio disse, durante treino na última sexta-feira, que o São Paulo ainda não tem o perfil de seu novo técnico. Para o jogador, Emerson Leão só conseguiu passar 40% de sua cara à equipe.

Portanto, os outros 60% são resquícios do time formado pelo técnico Cuca, que pediu demissão no mês passado. E neste sábado, diante do antigo comandante, o São Paulo levou a pior. Jogando no estádio Olímpico, o Grêmio venceu por 2 a 1. Cláudio Pitbull, em grande atuação, marcou duas vezes para o time gaúcho. Cicinho descontou.

O resultado quebra uma série de seis vitórias consecutivas do São Paulo sobre o Grêmio. O time do Morumbi conseguiu dois resultados positivos em 2002 (ambos por 2 a 0), três em 2003 (2 a 1, 4 a 0 e 3 a 1) e mais uma em 2004 (3 a 2).

Esta foi a primeira derrota do São Paulo desde que Emerson Leão assumiu a equipe. Entretanto, confirma o mau retrospecto do treinador no Morumbi. Em seis partidas, o comandante conseguiu apenas uma vitória, na estréia, diante do Paraná. Depois disso, foram quatro empates até o confronto com o Grêmio.

Com isso, o São Paulo permanece com 50 pontos. A equipe paulista ocupa a sexta posição e perde a oportunidade de voltar à zona de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores.

E o Grêmio, mesmo com o resultado positivo, ainda não está completamente seguro. Os gaúchos chegam a 32 pontos e alcançam a 21ª posição. Entretanto, seguem no grupo dos times que caem para a segunda divisão.

Só que esta é a segunda vitória consecutiva do Grêmio. Na última quarta-feira, apesar de ter sido eliminado da Copa Sul-American, o time gaúcho fez 2 a 1 sobre o Internacional.

Antes deste sábado, o último resultado positivo do Grêmio havia acontecido no dia 4 de agosto, no estádio Olímpico, quando os donos da casa fizeram 3 a 1 sobre o Santos.

O jogo
O São Paulo precisava vencer para se aproximar da zona de classificação para a Copa Libertadores e seguir sonhando com o título do Brasileiro. Jogou contra o Grêmio, que está no grupo de descenso e tenta escapar da Série B pelo segundo ano consecutivo.

Em campo, porém, o panorama foi completamente diferente. A equipe gaúcha foi melhor desde o início e o São Paulo teve na desorganização ofensiva sua principal característica.

Nem mesmo o perfil psicológico das duas equipes foi condizente com a tabela de classificação do Brasileiro. Enquanto o Grêmio marcou forte e cometeu poucas faltas, o São Paulo tornou o jogo muito truncado e recebeu três cartões amarelos nos 45 minutos iniciais.

E a alteração tática do treinador Emerson Leão, que escalou o São Paulo com apenas um atacante (Diego Tardelli) e reforçou o meio-campo com a presença de Nildo, também não se mostrou eficiente. O setor foi completamente dominado pelos donos da casa, formados em um 3-5-2 mais tradicional.

Só que o Grêmio demorou para acertar a articulação de seus ataques. Tanto é que a primeira oportunidade da equipe gaúcha aconteceu somente aos 26min. Marciano cruzou da esquerda e Marcelinho, livre de marcação, tocou de cabeça. A bola passou à esquerda de Rogério Ceni.

Os donos da casa tiveram nova oportunidade aos 30min. E desta vez, uma chance ainda mais clara. Emerson arriscou de fora da área. Claudiomiro interceptou o chute e ficou cara a cara com Rogério Ceni. O zagueiro tocou no canto direito do camisa 1, que conseguiu desviar para escanteio.

Aos 32min, porém, Rogério Ceni não teve tanta sorte. Cláudio Pitbull cobrou falta da intermediária, de muito longe. A bola passou pela barreira e entrou no canto esquerdo baixo do goleiro, que demorou muito para chegar.

O gol fez justiça ao que aconteceu nos primeiros minutos da etapa inicial. Depois disso, contudo, a partida mudou. O Grêmio recuou demais e permitiu a ascensão do São Paulo. Utilizando bem as laterais, os visitantes passaram a dominar as ações.

Só que os meias tricolores, Nildo e Danilo, foram marcados com muita eficiência. Assim, a equipe paulista teve nos laterais a única alternativa ofensiva. Cicinho e Júnior conseguiram alcançar a linha de fundo, mas Diego Tardelli (o único atacante) foi facilmente marcado pela defesa gremista.

Um claro exemplo da inoperância do São Paulo é que a única chance da equipe paulista no primeiro tempo aconteceu em uma bola parada. Aos 42min, Júnior cobrou falta da meia direita e quase acertou o ângulo direito do goleiro Márcio.

No segundo tempo, Emerson Leão ainda tentou mudar o São Paulo. Abdicou do 3-5-2 ao tirar o zagueiro Alex e colocar o atacante Márcio. Mesmo assim, porém, o São Paulo não assustou o Grêmio.

Os donos da casa, assim como haviam feito nos minutos finais do primeiro tempo, limitaram-se à defesa. O Grêmio concentrou dez jogadores em seu campo e sequer arriscou contra-ataques. Isolado na frente, Cláudio Pitbull foi a única opção de ataque dos gaúchos.

No único contra-ataque que acertou, porém, Cláudio Pitbull decidiu. O centroavante recebeu lançamento aos 38min, driblou o goleiro Rogério Ceni e completou de pé esquerdo para ampliar a vantagem do Grêmio.

Só que o São Paulo ainda conseguiu descontar. Júnior fez grande cruzamento aos 42min e Cicinho apareceu dentro da área para completar de cabeça. Daí em diante, os visitantes pressionaram muito. Desordenados, porém, não conseguiram alcançar o empate.

GRÊMIO
Márcio; Fábio Bilica, Claudiomiro e Baloy; Felipe Melo, Emerson, George, Fábio Pinto (Yan) e Marciano (Léo Inácio); Cláudio Pitbull (Roiberto Santos) e Marcelinho
Técnico: Cuca

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Diego Lugano e Alex (Márcio); Cicinho, Alê (Zé Ramalho), César Sampaio, Danilo, Nildo (Rondon) e Júnior; Diego Tardelli
Técnico: Emerson Leão

Local: estádio Olímpico, em Porto Alegre
Árbitro: Luis Antonio Silva Santos (RJ)
Auxiliares: Carlos Henrique Alves de Lima e João Luiz Magalhães (RJ)
Cartões amarelos: Lugano (S), Diego Tardelli (S), Alê (S), Emerson (G), Fabão (S), Felipe Melo (G)
Gols: Cláudio Pitbull, aos 32min do primeiro tempo; Cláudio Pitbull, aos 38min, e Cicinho aos 42min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias