! Santos vence Guarani e segue vice-líder - 02/10/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  02/10/2004 - 19h57
Santos vence Guarani e segue vice-líder

MBPress
Em Campinas

No duelo entre o pior e o melhor ataque do Campeonato Brasileiro, quem se deu bem foi o Santos. Na tarde deste sábado, o time da Vila Belmiro venceu o Guarani por 1 a 0, no estádio Brinco de Ouro, e se recuperou da derrota para o Internacional na rodada passada.

Além disso, o alvinegro evita que o Atlético-PR abra seis pontos na liderança da competição. Agora, a equipe do técnico Wanderley Luxemburgo soma 64 pontos, em segundo lugar, e continua com três a menos que os paranaenses, que golearam o Atlético-MG por 5 a 0, na Arena da Baixada.

Já o Guarani se complica a cada rodada. Lanterna do torneio, o alviverde segue com 31 pontos e ainda corre sério risco de cair para a Série B em 2005.

Este foi o quarto jogo sem vitória do time de Campinas. Após vencer o Juventude, em casa, a equipe bugrina ficou na igualdade no placar com o Paraná (0 a 0), Fluminense (1 a 1) e Criciúma (1 a 1).

Na próxima rodada, o Guarani enfrenta o Atlético-MG, quinta-feira, às 20h30, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Já o Santos enfrenta o Corinthians, quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro.

O jogo
Mesmo fora de casa, o Santos começou a partida dominando completamente as ações. Tocando bem a bola e com a movimentação de Robinho e Deivid, o time da Baixada Santista praticamente não deu chances ao Guarani nos minutos iniciais.

Aos 8min, Deivid recebeu lançamento de Fabinho na área e soltou a bomba. Jean, bem colocado, conseguiu espalmar. Três minutos depois, Elano dominou na direita e chutou forte. A bola explodiu na trave e, no rebote, o mesmo Elano chutou para fora.

Pressionado, o Guarani não conseguia deixar o campo de defesa, principalmente porque não teve seu ponto de referência no ataque. Viola, artilheiro do time no torneio com oito gols, estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

A primeira vez que a equipe bugrina chegou com perigo foi apenas aos 24min. Harison cobrou escanteio, o zagueiro Thiago apareceu entre os marcadores e cabeceou por cima do gol de Mauro.

O time de Campinas só reapareceu no campo ofensivo aos 36min. Harison recebeu passe de Simão e foi derrubado pelo lateral Paulo César fora da área, mas o árbitro Paulo César de Oliveira assinalou penalidade máxima. Na cobrança, Aílton chutou por cima, para desespero da torcida presente ao estádio Brinco de Ouro.

Aos 43min, o Santos voltou a pressionar. Deivid chutou errado e a bola sobrou para Robinho. O atacante bateu cruzado, Jean defendeu com os pés e mandou para escanteio. No minuto seguinte, Léo foi à linha de fundo e cruzou para Deivid chutar em cima de Jean e perder ótima chance.

No segundo tempo, o técnico Wanderley Luxemburgo deixou o Santos ainda mais ofensivo com a entrada de Basílio no lugar de Bóvio. A mudança fez o alvinegro avançar ainda mais e pressionar o Guarani em seu campo de defesa.

Mesmo assim, o time praiano não conseguiu sufocar e criar boas jogadas de ataque. A primeira grande chance do segundo tempo veio com o Guarani. Aos 11min, Harison pegou robote na área e chutou forte para bela defesa de Mauro.

A resposta do Santos foi fatal. Aos 17min, após cruzamento da direita, Deivid cabeceou forte, Jean defendeu, mas a bola acabou entrando.

Com a desvantagem no placar, o técnico Agnaldo Liz sacou o meia Aílton para a entrada do atacante William, de 17 anos. A mudança não surtiu efeito e o Guarani passou a atacar no desespero.

Percebendo a situação do adversário, o técnico Wanderley Luxemburgo também resolveu mudar o time. Colocou o zagueiro Domingos no lugar de Robinho. Assim, a equipe passou a explorar um pouco mais os contra-ataques e a esperar o Guarani em seu campo.

A partir dos 30min, a partida caiu de rendimento. Melhor para o Santos, que soube administrar o resultado e garantir mais uma vitória na competição.

GUARANI
Jean; Simão (Catatau), Carlinhos, Thiago e Patrick; Careca (Marcos Paulo), Roberto, Harison, Valdeir e Aílton (William); Sandro Hiroshi
Técnico: Agnaldo Liz

SANTOS
Mauro; Paulo César, Ávalos, André Luís e Léo; Bóvio (Basílio), Fabinho, Ricardinho e Elano (Luís Augusto); Robinho (Domingos) e Deivid
Técnico: Wanderley Luxemburgo

Local: estádio Brinco de Ouro, em Campinas (SP)
Árbitro: Paulo César de Oliveira (FIFA SP)
Assistentes: Giovani César Canzian (SP) e Everson Luis Luquesi Soares (SP)
Cartões amarelos: Aílton (G), André Luís (S), Bóvio (S), Jean (G)
Gol: Deivid, aos 17min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias