! São Paulo vence Ponte, conquista trinca e é terceiro - 06/10/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  06/10/2004 - 23h43
São Paulo vence Ponte, conquista trinca e é terceiro

MBPress
Em São Paulo

O São Paulo está de volta à zona de classificação para Copa Libertadores da América. E a ascensão tricolor aconteceu em grande estilo. Afinal, com a vitória desta quarta-feira por 1 a 0 sobre a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, a equipe somou três vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro (antes venceu Paysandu e Palmeiras).

Folha Imagem 
Com terceira vitória seguida, São Paulo insinua uma arrancada no Brasileiro
A terceira colocação da equipe do técnico Emerson Leão, que tem 59 pontos, porém, é provisória, já que Juventude e São Caetano jogam nesta quinta-feira, contra Atlético-PR e Botafogo, respectivamente.

Independentemente disso, a trinca são-paulina foi bastante comemorada pelos atletas. O time do Morumbi não conquistava uma seqüência tão boa havia 150 dias. Desde o dia 9 de maio, quando venceu o Coritiba, fora de casa (Fluminense e Guarani foram as outras vítimas na ocasião, que por sinal rendeu a liderança ao São Paulo).

A vitória tricolor manteve, inclusive, um tabu: o time do Morumbi não perde para o campineiro fora de casa desde 1999, quando foi derrotada na segunda partida dos playoffs do Brasileirão daquele ano.

Enquanto o São Paulo comemora, o clima na Ponte Preta é de decepção com o desempenho do time como mandante no segundo turno. Em seis partida no Moisés Lucarelli, a equipe de Nenê Santana venceu apenas uma vez, empatou três e perdeu duas.

Além disso, o time alvinegro não conseguiu se recuperar da vexatória goleada de 5 a 0 sofrida na última rodada diante do Cruzeiro. Após essa seqüência de derrotas, a Ponte está na oitava colocação com 53 pontos.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo tem mais um desafio fora de casa. Desta vez o adversário será o Atlético-MG, no estádio Independência, em Belo Horizonte, no domingo, dia 17, às 16h. A Ponte Preta, por sua vez, enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, no sábado, dia 16, às 18h.

Antes disso, porém, a equipe do técnico Emerson Leão atua pela terceira fase da Copa Sul-Americana. E a partida será contra o rival Santos, no estádio da Vila Belmiro, na Baixada Santista, no próximo domingo.

O jogo
O mais comum atualmente no futebol brasileiro é o time visitante adotar uma postura mais defensiva. Apesar disso, o São Paulo resolveu partir para o ataque desde os primeiros segundos da partida desta quarta-feira, em Campinas.

Logo aos 30seg, o meia Danilo avançou com rapidez pela esquerda e cruzou. Grafite deixou a bola passar e Cicinho, que entrava na diagonal pela direita, chutou de primeira. A bola passou bem perto da trave e saiu pela linha de fundo.

Com toque de bola envolvente, a equipe da capital assustou mais uma vez aos 3min, quando Nildo tabelou com Danilo na meia-lua e chutou por cima do gol. O goleiro Lauro apenas olhou a bola passando por cima do travessão.

Apática, a Ponte Preta não esboçava nenhuma reação e quando teve uma boa chance de levar perigo ao gol de Rogério Ceni desperdiçou de maneira bisonha. Aos 9min, o zagueiro Luís Carlos cobrou falta, que era perigosa, em cima de um dos seus companheiros.

Seguindo as ordens do técnico Emerson Leão (atacar e atacar), o time do Morumbi teve mais uma excelente oportunidade de criar vantagem aos 11min. O volante Alê roubou a bola no meio-de-campo, avançou no contra-ataque e chutou de fora da área. A bola passou bem perto do travessão e foi para fora.

Um minuto depois foi a vez do lateral-esquerdo Junior arriscar de fora da área. O jogador recebeu bom passe de Danilo e chutou cruzado. Já batido no lance, o goleiro da Ponte Preta viu a bola passar bem perto da sua trave esquerda.

Os donos da casa conseguiram encaixar uma boa jogada apenas aos 13min, quando o lateral-esquerdo Bill avançou com velocidade pela ponta e tocou para o meio. André Cunha chutou de primeira e a bola passou à direita do goleiro Rogério Ceni.

Aos 15min, o São Paulo criou a jogada mais bonita da partida até então. O meia Danilo avançou pela esquerda, passou por dois marcadores e cruzou para Nildo, que dominou e chutou por cima do goleiro Lauro. Atento, o zagueiro Gustavo tirou em cima da linha.

Apresentando um futebol amplamente superior, o São Paulo não saía do ataque, porém, perdeu excessivas chances de balançar as redes. Aos 19min, por exemplo, Nildo tocou para Cicinho na direita. O ala deu um belo corte em um zagueiro e chutou forte. Lauro fez ótima defesa.

Aos 20min, o goleiro Rogério Ceni encostou na bola pela primeira vez na etapa inicial. Após cruzamento do volante Romeu da direita, o são-paulino defendeu a bola, evitando que os adversários chegassem para cabecear.

Com os alas livres para atacar, o São Paulo criou boas jogadas pelas laterais. Como aos 22min, quando Junior chutou forte de fora da área e obrigou o goleiro Lauro a executar mais uma boa defesa - o pontepretano, inclusive, foi um dos destaques da etapa.

Aos poucos, a Ponte Preta conseguiu melhorar a sua marcação e o time do Morumbi diminuiu o ritmo de jogo. E foi assim até o final do primeiro tempo.

No segundo tempo, a partida começou com o mesmo panorama da etapa anterior: o São Paulo foi para cima com força total e logo teve uma chance de marcar seu primeiro gol. Cicinho sofreu falta na entrada da área. O goleiro Rogério Ceni cobrou e a bola foi por cima do gol após desviar na barreira.

Só que o desvio que originou o escanteio são-paulino foi depois de um toque de mão de Roger. O árbitro da partida, no entanto, nada marcou. No lance seguinte, inclusive, o meia Nildo marcou um gol e o juiz deu impedimento inexistente.

Aos 9min, o São Paulo foi mais uma vez prejudicado. O atacante Grafite recebeu bom lançamento dentro da área, dominou e na hora do chute foi derrubado pelo zagueiro Gustavo. Cleber Abade, entretanto, marcou apenas escanteio.

A equipe tricolor continuou pressionando, mas não com a mesma intensidade de antes. Depois do lance de Grafite, o time chutou a gol apenas aos 21min, quando o próprio atacante ajeitou para o zagueiro Rodrigo chutar por cima do gol de Lauro.

E para chegar ao primeiro gol, o São Paulo precisou contar com a ajuda da zaga da Ponte. Aos 23min, o lateral-direito Cicinho cruzou, a bola bateu em dois zagueiros do time de Campinas e sobrou para Grafite, que apenas desviou para a rede na saída de Lauro.

Após o gol, os visitantes continuaram superiores aos donos da casa. Apenas nos minutos finais a Ponte ensaiou uma pressão. Mesmo assim, o placar do estádio Moisés Lucarelli não foi alterado mais uma vez.

PONTE PRETA
Lauro; Luís Carlos (Danilo), Alexandre e Gustavo; André Cunha, Marcus Vinícius, Romeu, Lindomar e Bill; Roger (Júlio César) e Alecsandro
Técnico: Nenê Santana

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Edcarlos, Alex e Rodrigo; Cicinho, Alê, Renan, Danilo (Ramalho), Nildo (Souza) e Júnior; Grafite
Técnico: Emerson Leão

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro: Cleber Wellington Abade (SP)
Assistentes: Marcio Luiz Augusto e Nilson de Souza Monção (SP)
Cartões amarelos: Gustavo (PP), Romeu (PP), Edcarlos (SP), Luís Carlos (PP), Júlio César (PP)
Gol: Grafite, aos 23min do primeiro tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias