! São Paulo vence e impede que Santos lidere - 24/10/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  24/10/2004 - 17h54
São Paulo vence e impede que Santos lidere

MBPress
Em São Paulo

O São Paulo venceu o Santos por 1 a 0 neste domingo, no estádio do Morumbi. Este resultado impede o time da Vila Belmiro de retomar a liderança do Campeonato Brasileiro. Além disso, coloca o time tricolor definitivamente na luta pelo título nacional.

Agora, o Santos estaciona nos 68 pontos. O líder Atlético-PR, que foi superado pelo Palmeiras no sábado, tem 69. Além disso, o São Caetano, que bateu o Fluminense, também entra na briga pelo caneco de 2004.

Folha Imagem 
Jogadores do São Paulo comemoram com a torcida gol que deu a vitória à equipe tricolor; veja mais fotos do clássico
E o São Paulo, com os três pontos conquistados neste domingo, mantém a terceira colocação do Brasileiro. A equipe comandada por Emerson Leão soma 65 pontos e está a apenas quatro do topo da tabela. Ainda faltam nove rodadas para o término do torneio.

Além da importância para a classificação, a vitória representa a redenção para o São Paulo. Em primeiro lugar, o time do Morumbi encerrou um pequeno tabu. Afinal, não vencia o Santos há cinco partidas. Neste período, a equipe do litoral conseguiu quatro resultados favoráveis e um empate.

Para completar, o São Paulo obteve a vitória mais importante na temporada. Antes deste domingo, foram duas vitórias santistas e um empate em 2003. Na quarta-feira, o time da Vila Belmiro eliminou a equipe tricolor da Copa Sul-Americana.

E o triunfo também representa uma redenção pessoal. O centroavante Grafite, autor do gol do São Paulo, foi o maior destaque em campo. Criou a maioria das jogadas ofensivas dos donos da casa e mostrou que as críticas que recebeu da torcida há algum tempo foram injustas.

As duas equipes voltam a campo na próxima quarta-feira. O São Paulo terá novo confronto com uma equipe paulista: o São Caetano, às 20h30, no Morumbi. Mais tarde, (21h50), o Santos encara o Flamengo, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

O jogo
O São Paulo concentrou a marcação em seu campo defensivo e, portanto, deu espaços para o meio-campo do Santos trocar passes. A equipe da Vila Belmiro teve mais posse de bola desde o início do clássico e rondou constantemente a área dos donos da casa.

Entretanto, faltou criatividade ao Santos. Ricardinho participou pouco do jogo e Elano foi bem marcado. E o São Paulo, mais rápido, conseguiu chegar com mais perigo. Aos 15min, Grafite recebeu de frente para o gol, driblou Leonardo para a direita e chutou cruzado. Mauro defendeu com segurança no meio do gol.

O panorama dos primeiros minutos permaneceu inalterado durante toda a etapa inicial. O Santos tinha mais posse de bola e não conseguia assustar o goleiro Rogério Ceni. O São Paulo, mais objetivo, levou perigo sempre que chegou ao setor ofensivo.

O único lampejo de criatividade do Santos aconteceu aos 18min. Robinho recebeu na meia direita e lançou dentro da área para Deivid. O camisa 9 girou o corpo sobre Fabão e chutou de primeira, mas mandou à esquerda de Rogério Ceni.

Em compensação, o São Paulo mostrou que a objetividade não era a única virtude da equipe. Aos 31min, os donos da casa provaram ter também eficiência. Fabão arrancou pela direita e lançou para a área. De costas, longe do gol, Grafite tocou de cabeça e enganou Mauro.

O primeiro gol fez o São Paulo recuar ainda mais. O clube do Morumbi esperou o Santos em seu campo e apostou nos contra-ataques rápidos. Só que isso também deu mais espaço para a equipe do litoral trabalhar.

Aos 40min, Robinho recebeu de frente para o gol e abriu na direita para Elano. O camisa 11 dominou e bateu de pé direito, cruzado. Rogério Ceni fez grande defesa e impediu o gol de empate.

No segundo tempo, Wanderley Luxemburgo tentou acabar com a sobra da defesa adversária. Trocou o meia Elano pelo atacante Basílio e passou a jogar com três homens na frente.

Assim, o Santos cresceu. Aos 10min, Zé Elias conduziu pela meia esquerda e inverteu o jogo para Robinho dentro da área. O camisa 7 chutou de primeira, de pé direito, e obrigou Rogério Ceni a fazer nova defesa difícil.

O time comandado por Wanderley Luxemburgo voltou a assustar aos 15min. Basílio conduziu pela direita, armou o chute e foi travado por Fabão, de carrinho. Aos 29min, o mesmo Basílio recebeu dentro da área e chutou cruzado, mas Rogério Ceni defendeu.

Depois disso, o São Paulo teve um festival de chances perdidas. Na melhor delas, aos 38min, Grafite fez linda jogada individual pela esquerda e cruzou rasteiro. Cicinho apareceu dentro da pequena área e desviou para fora.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Diego Lugano e Rodrigo; Cicinho, Alê, Renan, Danilo (César Sampaio) e Júnior (Fábio Santos); Grafite e Diego Tardelli (Nildo)
Técnico: Emerson Leão

SANTOS
Mauro; Paulo César, Leonardo, André Luís e Léo; Fabinho (Marcinho), Preto Casagrande (Zé Elias), Ricardinho e Elano (Basílio); Robinho e Deivid
Técnico: Wanderley Luxemburgo

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Wilson Luís Seneme (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho e Aline Lopes Lambert (ambos de SP)
Cartões Amarelos: Preto Casagrande (S), Renan (SP), Rodrigo (SP), Fabão (SP), Grafite (SP), Fábio Santos (SP), Basílio (S)
Gol: Grafite, aos 31min do primeiro tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias