! Em apenas 31 minutos, São Paulo goleia São Caetano - 03/11/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  03/11/2004 - 21h05
Em apenas 31 minutos, São Paulo goleia São Caetano

MBPress
Em São Paulo

Foram apenas 31 minutos de uma partida que ninguém queria disputar. Mas o complemento do confronto entre São Paulo e São Caetano foi extremamente movimentado. As duas equipes precisavam vencer para se aproximar dos líderes do Brasileirão e o resultado foi um placar cheio de gols. No final, melhor para o São Paulo: 4 a 2.

Eduardo Knapp/Folha Imagem 
Rodrigo comemora com Alê e Lugano gol contra o São Caetano; veja fotos do jogo
Assim, o São Paulo se recupera da derrota do último sábado. O time de Emerson Leão havia sido superado pelo Figueirense, em Florianópolis, por 1 a 0. O resultado interrompeu uma série de cinco vitórias consecutivas do clube do Morumbi.

Além disso, os comandados de Leão retomam a terceira posição do Campeonato Brasileiro. Agora, o São Paulo soma 68 pontos, o mesmo que o Palmeiras, mas supera o rival no primeiro critério de desempate (número de vitórias).

O São Paulo tem agora apenas quatro pontos de desvantagem em relação aos líderes do Campeonato Brasileiro (Santos e Atlético-PR). Daqui em diante, o time do Morumbi terá sete partidas para tentar descontar esta diferença.

De quebra, o time de Emerson Leão ainda dá final a um tabu. O São Paulo nunca havia conquistado uma vitória sobre o São Caetano no Morumbi, jejum que foi quebrado nos 31 minutos disputados nesta quarta-feira.

Para o São Caetano, o resultado é péssimo. O clube do ABC mostrou que está abalado com a morte do zagueiro Serginho, que sofreu uma parada cardio-respiratória aos 14min do confronto com o São Paulo, na última quarta-feira. Ainda atordoada, a equipe demorou para se encontrar em campo.

Eduardo Knapp/Folha Imagem 
Jogadores do São Caetano exibem faixa em homenagem a Serginho; veja fotos
E a derrota tira o time do ABC paulista da zona de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores. O São Caetano estaciona nos 65 pontos e fica com a quinta colocação. Entretanto, a equipe de Péricles Chamusca tem um jogo a menos em relação aos principais rivais.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O São Paulo recebe o Botafogo, no Morumbi, às 18 horas. No mesmo horário, o São Caetano enfrenta a Ponte Preta no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

O jogo
A partida recomeçou do ponto em que foi interrompida. Antes da bola rolar, o lateral-esquerdo Jonas entrou no lugar de Serginho, que faleceu na última quarta-feira. A substituição aconteceu sob muitos abaixos e gritos do nome do ex-zagueiro do São Caetano. Além disso, precedeu um minuto de silêncio em homenagem à morte do atleta.

Depois disso, Sílvio Luiz cobrou falta no campo defensivo e deu início aos 31 minutos finais do confronto. E o São Paulo precisou de pouco tempo para inaugurar o marcador. Jean rolou a bola para o meia Danilo, que estava de costas para o gol. O jogador ameaçou o passe para Júnior, cortou para o pé esquerdo e chutou forte, rasteiro, sem chances para o camisa 1 do São Caetano.

Foi o oitavo gol de Danilo no Campeonato Brasileiro. Mas era apenas o início de um jogo muito movimentado. Aos 17min, Grafite recebeu na ponta direita e rolou para trás. Júnior apareceu, dominou e chutou colocado. A bola entrou no ângulo direito do goleiro Sílvio Luiz. Foi a primeira vez que o lateral-esquerdo pentacampeão mundial marcou com a camisa do São Paulo.

Abalado e desarrumado taticamente, o São Caetano esteva completamente perdido. Sem Serginho, o lateral-esquerdo Ceará foi deslocado para o setor defensivo e o time do ABC não conseguiu acertar a marcação sobre os atacantes adversários. Principalmente quando aparecia um elemento surpresa, como aconteceu nos gols de Danilo e Júnior.

Aos 22min, o goleiro Sílvio Luiz cometeu uma falha incrível e propiciou o terceiro gol do São Paulo. Cicinho cruzou da direita, o camisa 1 não segurou e a bola sobrou limpa para Grafite, dentro da pequena área. O camisa 9 apenas empurrou para o fundo das redes.

Só que o São Caetano diminiu aos 24min, em uma jogada individual do lateral-direito Ânderson Lima. O jogador conduziu a bola e foi derrubado pelo lateral-esquerdo Júnior: pênalti. Marcinho cobrou com categoria, no canto esquerdo, e anotou o primeiro gol do clube do ABC.

O lance animou o São Caetano, que cresceu e equilibrou a partida. Aos 28min, o time do ABC teve excelente oportunidade para marcar. Marcinho lançou Euller nas costas da defesa. O atacante saiu frente a frente com Rogério Ceni e bateu colocado, no canto esquerdo baixo. O goleiro salvou com os pés e desviou para escanteio.

Na cobrança, o zagueiro uruguaio Diego Lugano agarrou o centroavante Fabrício Carvalho e o árbitro Cléber Wellington Abade anotou a penalidade. Na cobrança, Anderson Lima tocou no canto esquerdo e anotou o segundo gol do São Caetano.

Preocupado com a reação do clube do ABC, Emerson Leão resolveu mudar o São Paulo. Logo depois do gol, o comandante tirou o atacante Jean e acrescentou um volante à equipe, o experiente César Sampaio. Péricles Chamusca tomou o caminho inverso e mandou o São Caetano para o ataque. Para isso, trocou Jonas por Fernando Baiano.

Só que o São Paulo contou com uma imensa felicidade do zagueiro Rodrigo para ampliar a vantagem. Aos 33min, o camisa 4 cobrou falta de longe, com muito efeito, e acertou o ângulo esquerdo de Sílvio Luiz, que não conseguiu chegar.

O gol selou a vitória do São Paulo. O São Caetano não mostrou poder de reação e o time da casa apenas administrou a vantagem. O resultado estava mais do que definido.

Na última quarta-feira
O primeiro tempo da decisão entre São Paulo e São Caetano foi bastante movimentado. Com mais volume de jogo, a equipe da casa teve mais oportunidades de gol, enquanto o time visitante, que jogou bem fechado, tentou explorar apenas os contra-ataques.

Com seus laterais bem marcados, o São Paulo não teve outra opção senão arriscar jogadas pelo meio. O São Caetano, enquanto isso, apostou em uma postura mais defensiva e esperou os donos da casa.

Diante deste panorama, o técnico Emerson Leão mudou o São Paulo para o período complementar. A troca de Nildo por Jean tinha como objetivo dar mais velocidade à equipe. Entretanto, o São Caetano voltou melhor.

Aos 14min, depois de uma disputa de bola entre Jean e Marcos Aurélio, o zagueiro Serginho caiu dentro da grande área e a partida foi paralisada.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Diego Lugano e Rodrigo; Cicinho, Alê, Renan, Danilo e Júnior; Grafite e Nildo (Jean) (César Sampaio)
Técnico: Emerson Leão

SÃO CAETANO
Silvio Luiz, Dininho, Marcos Aurélio e Serginho (Jonas) (Fernando Baiano), Anderson Lima, Mineiro, Paulo Miranda, Marcinho e Ceará; Euller e Fabrício Carvalho
Técnico: Péricles Chamusca

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Cleber Welington Abade (SP)
Assistentes: Francisco Rubens Feitosa e Giovani Cansian (ambos de SP)
Cartões amarelos: Fabrício Carvalho (SC), Rogério Ceni (SP), Fabão (SP), Paulo Miranda (SC), Ceará (SC), Rodrigo (SC), Lugano (SP), Dininho (SC)
Gols: Danilo, aos 16min, Júnior, aos 17min, Grafite, aos 22min, Marcinho, aos 24min, Anderson Lima, aos 29min, Rodrigo, aos 33min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias