! Com virada nos minutos finais, Santos vence o Goiás - 14/11/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  14/11/2004 - 17h56
Com virada nos minutos finais, Santos vence o Goiás

MBPress
Em Campinas

A eliminação da Copa Sul-Americana parece não ter mexido com o Santos. Nem a falta do principal jogador, Robinho, dispensado da partida por enfrentar problemas particulares. Na tarde deste domingo, o alvinegro venceu o Goiás por 2 a 1, de virada, em Presidente Prudente, e se manteve na briga pelo título do Campeonato Brasileiro.

A vitória foi obtida nos minutos finais da partida. Até os 38min do segundo tempo, a quipe perdia por 1 a 0, e a torcida ouvia pelo autofalante o anúncio dos gols do Atlético-PR, que goleou o Criciúma por 6 a 1. Mas, em dois minutos, tudo mudou: Basílio, aos 39min e William, aos 40min do segundo tempo, garantiram a vitória santista.

JOGOS QUE RESTAM AO SANTOS
AdversárioDataLocal
Coritiba21/11Fora
Paysandu28/11Fora
Grêmio05/12Casa
São Caetano12/12Fora
Vasco19/12Fora
O clube do Litoral soma agora 76 pontos e recupera a segunda colocação, perdida no sábado após a vitória por 4 a 1 do São Caetano sobre o Cruzeiro, no Anacleto Campanella. O líder Atlético-PR, com o triunfo sobre o Criciúma, na Arena da Baixada, tem agora 78 pontos.

Já o Goiás continua longe da zona classificação para a Copa Libertadores. O time segue com 65 pontos, em sétimo lugar, e dificilmente conseguirá terminar a competição entre os quatro primeiros. O alviverde, no entanto, não perdia havia três rodadas. A última derrota tinha acontecida no dia 24 de outubro, quando perdeu por 4 a 2 para o Paysandu, em Belém.

A partida foi disputada no interior do estado por causa da punicão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelos incidentes ocorridos na partida entre Santos e Vitória, dia 26 de setembro. Na ocasião, um copo d´água atingiu o técnico Hélio dos Anjos e o clube foi punido com a perda de dois mandos de campo.

Por conta da punição e dos jogos como visitante, o clube santista não atua na Vila desde 16 de outubro, quando goleou a Ponte Preta por 4 a 0. No outro jogo que precisou fazer fora de seu estádio, goleou o Fluminense por 5 a 0, em São José do Rio Preto.

A vitória neste domingo faz o Santos quebrar um tabu de seis anos sem resultados positivos sobre os goianos em Campeonatos Brasileiros. O último foi conquistado em novembro de 1998, 3 a 1, na Vila Belmiro. Após isso, os times se enfrentaram seis vezes, com três vitórias do Goiás e três empates.

No próximo domingo, o Santos enfrenta o Coritiba, às 16h, no estádio Couto Pereira. Já o Goiás recebe o Vasco, no mesmo dia e horário, no estádio Serra Dourada, em Goiânia.

O jogo
Precisando vencer, o Santos começou a partida no ataque, tentando surpreender o Goiás. Antes mesmo de completar o primeiro minuto, Elano dominou a bola e da entrada da área chutou forte para boa defesa de Harley.

O que parecia se transformar em um massacre do Santos se transformou em desespero aos 6min. Rodrigo Tabata recebeu pela esquerda e quando invadiu a área foi derrubado pelo zagueiro André Luís, penalidade máxima. Na cobrança, Paulo Baier abriu o placar.

O Santos sentiu o gol e não conseguiu criar boas jogadas. O time buscou o ataque principalmente pelo lado esquerdo, com Léo. No entanto, teve dificuldade em passar pela marcação adversária, que fechou muito bem aquele setor.

Assim, o alvinegro só foi chegar com perigo novamente aos 20min. Após boa troca de passes, a bola sobrou na área para Elano bater fora e perder grande chance de empatar o jogo.

A resposta do Goiás veio sete minutos depois. O zagueiro André Dias se arriscou no ataque, dominou a bola, girou e bateu forte. Mauro, bem colocado, defendeu em dois tempos e salvou o Santos. Dois minutos mais tarde, o time do Litoral perdeu outra boa chance. Após cruzamento da esquerda, André Luís apareceu livre no meio da área, mas cabeceou por cima do gol.

No lance seguinte, o Goiás perdeu o zagueiro Renato, expulso por cometer falta violenta. Antes, porém, o Santos ficou sem seu principal homem de criação. Elano deixou o gramado setindo dores no tornozelo e foi substituído por Marcinho.

Com um jogador a mais, o técnico Wanderley Luxemburgo sacou o zagueiro André Luís e colocou o atacante William. O alvinegro foi para cima, mas não conseguiu empatar ainda no primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o Santos foi para cima na tentativa de igualar o placar logo nos minutos iniciais. Aos 4min, Marcinho recebeu cruzamento na área, mas cabeceou para fora. Os paulistas voltaram a pressionar aos 10min. Paulo César desceu pela direita e cruzou. William, livre de marcação, cabeceou por cima do gol, perdendo grande chance para empatar o jogo.

Jogando nos contra-ataques, o Goiás quase fez o segundo aos 16min. Paulo Baier fez boa jogada individual e tocou para Rodrigo Tabata. O meia bateu e Mauro fez boa defesa. Aos 28, o goleiro santista salvou novamente. Tabata desta vez cobrou falta e ele defendeu no ângulo, espalmando a bola para fora.

A partir dos 30min, o Santos perdeu um pouco de sua força ofensiva. Mesmo assim continuou pressionando e chegou ao gol de empate aos 39min. Paulo Cesar cobrou o escanteio, a bola rebateu na defesa e sobrou para Basílio deixar tudo igual.

No minuto seguinte, o alvinegro conseguiu o segundo gol. Marcinho fez linda jogada pela direita e cruzou para William, sem goleiro, cabecear para o gol.

Com a vantagem, o Santos apenas segurou o resultado nos minutos finais e se manteve na briga pelo título do Brasileirão.

SANTOS
Mauro; Leonardo, Ávalos e André Luís (William); Paulo César, Fabinho, Elano (Marcinho), Flávio (Luís Augusto) e Léo; Basílio e Deivid
Técnico: Wanderley Luxemburgo

GOIÁS
Harley; André Dias, Renato e Asprilla; Paulo Baier (Tiago), Danilo Portugal, Josué, Rodrigo Tabata e Jadílson; Alex Dias (Douglas) e Leandro (Cléber)
Técnico: Celso Roth

Local: estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP)
Árbitro: Luís Antonio Silva Santos (RJ)
Auxiliares: Carlos Henrique A. de Lima (RJ) e João Luís R. Magalhães (RJ)
Cartões amarelos: Josué (G), Renato (G), Leonardo (S), Danilo (G), Cléber (G)
Cartão vermelho: Renato (G)
Gols: Paulo Baier, aos 10min do primeiro tempo; Basílio, aos 39min, e William, aos 40min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias