! Grafite decide e São Paulo segue na briga - 27/11/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  27/11/2004 - 20h03
Grafite decide e São Paulo segue na briga

MBPress
Em São Paulo

O time misto do Internacional até tentou complicar, mas o São Paulo venceu por 2 a 1 neste sábado, no Morumbi. Com isso, o time paulista faz a sua parte e segue na briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Agora, torce contra Atlético-PR e Santos, que jogam no domingo.

Folha Imagem 
Grafite comemora, com Márcio, gol decisivo na vitória do São Paulo em casa
O São Paulo alcança 78 pontos e se aproxima muito de uma das vagas na Copa Libertadores. Além disso, ainda sonha com a taça. O primeiro colocado é o Atlético-PR, que tem 81 pontos e encara o Grêmio no domingo. Na mesma data, o Santos enfrenta o Paysandu fora de casa.

O São Paulo confirma também sua grande campanha como mandante. A equipe comandada por Emerson Leão é a que mais somou pontos dentro de casa. Em 22 partidas, conseguiu 17 vitórias, quatro empates e apenas uma derrota, para o Coritiba (3 a 2).

Para o Internacional, a derrota não traz grandes prejuízos. O time gaúcho segue com 58 pontos e permanece na décima posição. No domingo, só pode ser ultrapassado pela Ponte Preta. Mas o principal objetivo da equipe de Muricy Ramalho nesta temporada, definitivamente, é a Copa Sul-Americana. O clube brasileiro perdeu para o Boca Juniors por 4 a 2 e tentará a recuperação dentro de casa.

Por ter a Copa Sul-Americana como prioridade, o Internacional escalou o time reserva neste sábado. Muricy Ramalho preferiu poupar os principais titulares da equipe e apostou na mesma formação que venceu o São Caetano por 1 a 0 na rodada passada do Brasileiro.

O próximo compromisso das duas equipes acontece no domingo, dia 5 de dezembro. O São Paulo viaja até Salvador e encara o Vitória, no estádio Barradão. O Internacional joga em casa, no Beira Rio, contra o Cruzeiro.

O jogo
O São Paulo apostou em uma forte marcação sobre a saída de bola do Internacional no início do jogo. Com isso, conseguiu concentrar o jogo em seu campo ofensivo. O problema é que o time gaúcho mostrou um contra-ataque muito eficiente, sobretudo com as arrancadas de Rafael Sobis e Danilo.

Só que Rafael Sobis e Danilo foram marcados com eficiência nos minutos iniciais. Tanto é que o único lance perigoso do início da partida aconteceu aos 9min. E foi favorável ao São Paulo. Cicinho cruzou com categoria e Fabão tocou de cabeça. Entretanto, mandou a bola por cima do gol defendido por André.

Quando os atacantes do Internacional conseguiram levar vantagem sobre a defesa do São Paulo, aconteceu o primeiro gol. Aos 14min, Rodrigo Paulista lançou Wellington na direita. O camisa 10 cruzou de primeira, rasteiro, e a bola encontrou Danilo dentro da pequena área. O atacante apenas tocou de pé direito e abriu o marcador.

Atordoado com o gol, o São Paulo se perdeu. O time da casa passou a errar muitos passes e não conseguiu encontrar espaços na defesa gaúcha. E o Internacional, mais do que satisfeito com o resultado, limitou-se a defender.

A situação só começou a mudar aos 24min, quando o São Paulo teve ótima chance de empatar. O zagueiro Rodrigo cobrou falta da intermediária, com muita força, e o goleiro André teve muito trabalho para espalmar. Esta oportunidade reascendeu o ímpeto ofensivo dos donos da casa. Mas acima de tudo, o time paulista ganhou tranqüilidade.

Assim, com mais organização, o São Paulo assumiu o controle do jogo. E o empate esteve muito próximo de acontecer aos 30min. Júnior cobrou falta da ponta direita e mandou a bola no ângulo direito do goleiro André. O camisa 1 mostrou reflexo muito rápido e conseguiu desviar para a linha de fundo.

No lance seguinte, aos 31min, o São Paulo conseguiu chegar à igualdade. Fabão aproveitou sobra de bola na lateral esquerda e lançou para a área. O zagueiro Sangaletti, completamente livre, tentou afastar de cabeça e enganou o goleiro André. Gol contra.

O gol escancarou ainda mais a superioridade técnica do São Paulo. Tanto é que o time da casa teve outra grande oportunidade aos 34min. Grafite arrancou desde o meio-campo, invadiu a área e finalizou de bico. A bola passou muito longe da meta e o lance arrancou reclamações de Diego Tardelli e Cicinho, que esperavam um cruzamento.

Aos 38min, o Internacional teve um lance muito parecido com o gol. Wellington recebeu nas costas do lateral-esquerdo Júnior e cruzou de primeira. Desta vez, porém, Renan apareceu antes de Danilo e conseguiu tirar a bola para a linha de fundo.

O time gaúcho ainda teve outra grande oportunidade no primeiro tempo. Aos 43min, Wellington aproveitou mais uma vez as costas do lateral-esquerdo Júnior, recebeu dentro da área e chutou forte. Rogério Ceni conseguiu defender no meio do gol e a defesa complementou para fora.

O domínio do Internacional, contudo, ficou nos minutos finais do primeiro tempo. Depois do intervalo, o São Paulo voltou melhor. Prova disso é que o zagueiro uruguaio Diego Lugano quase marcou o segundo gol aos 3min. Ele recebeu cruzamento de Cicinho e cabeceou por cima da meta.

Só que o São Paulo parou por aí. Sem criatividade, o time paulista ficou restrito a jogadas no meio-campo. E o Internacional utilizou as infrações como recurso para conter os avanços adversários. Neste ponto, contou com a péssima pontaria do goleiro Rogério Ceni e do zagueiro Rodrigo, que cobraram as faltas.

O técnico Emerson Leão até tentou dar mais força ao ataque do São Paulo. Para isso, colocou o centroavante Márcio no lugar de Diego Tardelli. Mas o reserva só apareceu em um lance durante o tempo em que esteve em campo. Dominou de costas aos 13min, girou o corpo e bateu fraco. André não teve nenhum trabalho.

Aos 32min, o meia Souza, que havia entrado no lugar de Junior, e o zagueiro Edinho se envolveram em confusão e acabaram expulsos de campo pelo árbitro.

Se Emerson Leão queria mais força, Grafite tratou de providenciar. Aos 34min, Lugano estourou uma bola do campo defensivo e mandou para a frente. O zagueiro Sangaletti mostrou muita lentidão e foi ultrapassado pelo centroavante do São Paulo, que ainda disputou com outro defensor, levou vantagem e chutou de pé direito. A bola entrou no canto direito de André.

Com a vitória definida, o São Paulo apenas trocou passes nos minutos finais e aproveitou os momentos de euforia da torcida para consolidar a vitória sobre o Internacional.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão (Edcarlos), Rodrigo e Diego Lugano; Cicinho; Alê, Renan, Danilo e Júnior (Souza); Grafite e Diego Tardelli (Márcio)
Técnico: Emerson Leão

INTERNACIONAL
André; Bolívar, Sangaletti e Herbella (Rogério Gaúcho); Cleiton Xavier, Edinho, Wellington, Rodrigo Paulista e Galego; Danilo (Gláucio) e Rafael Sobis
Técnico: Muricy Ramalho

Local: estádio Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Lourival Dias Filho (BA)
Auxiliares: Alessandro Rocha Matos e Kleber Moradillo (ambos da BA)
Cartões amarelos: Alê (S), Renan (I), Wellington (I), Lugano (S), Danilo (I), Bolívar (I)
Cartões vermelhos: Souza (S), Edinho (I)
Gol: Danilo, aos 14min, Sangaletti (contra), aos 32min do primeiro tempo; Grafite, aos 34min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias