! Santos goleia Grêmio, mas segue em segundo - 05/12/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/12/2004 - 17h54
Santos goleia Grêmio, mas segue em segundo

MBPress
No Rio de Janeiro

O Santos segue a dura estrada de quem não depende de si para ser campeão. O time alvinegro goleou o Grêmio por 5 a 1, neste domingo, no estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, mas, como o Atlético-PR também fez seu dever de casa contra o São Caetano, não conseguiu diminuir a diferença de dois pontos para o adversário direto. Por alguns minutos, o Santos chegou a liderar o campeonato, mas o time paranaense conseguiu a virada no segundo tempo.

Folha Imagem 
Deivid arma o chute no lance do quarto gol do Santos em São José do Rio Preto
Com isso, a chance do Santos conquistar o título brasileiro pela segunda vez está nos pés de duas equipes cariocas, Vasco e Botafogo. O time paulista depende de um tropeço do Atlético-PR nas duas últimas rodadas. Um empate seria o suficiente, caso o Santos vença São Caetano e Vasco, pois o clube alvinegro tem vantagem nos critérios de desempate.

O Santos resolveu o jogo com uma atuação de gala nos 28min iniciais. Ricardinho, duas vezes, Ávalos e Deivid marcaram para o time paulista. Baloy descontou para o Grêmio. No segundo tempo, Basílio ainda ampliou.

Com o resultado, o Santos garantiu vaga na Libertadores. O clube chegou aos 83 pontos e não pode mais ser alcançado pelo Palmeiras, quinto colocado, que tem 75. Esta foi a quarta vez que o Santos foi obrigado a jogar fora da Vila Belmiro pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O clube ganhou todos os jogos.

O Grêmio entrou pela primeira vez em campo depois de estar matematicamente rebaixado. Sem motivação alguma, o time gaúcho assegurou a lanterna na classificação final. O time tem 39 pontos e não pode mais alcançar o Guarani, penúltimo colocado, que tem 46 e será o adversário na última rodada. Antes disso, o Grêmio enfrenta o Atlético-MG, em Erechim.

O jogo
O Santos não demorou a tomar conta da partida. Logo aos 3min, o time mandante fez sua primeira finalização. Marcinho recebeu passe na intermediária, dominou e arriscou de longe. A bola saiu à direita da trave de Márcio.

O time paulista não desperdiçou a oportunidade seguinte. Aos 6min, Marcinho fez lindo lançamento para Basílio, que ganhou na velocidade dos marcadores e recebeu na entrada da área. O atacante tentou driblar Márcio, mas foi derrubado: pênalti. Ricardinho bateu no canto direito, o goleiro chegou a tocar na bola, mas não evitou o gol.

A vantagem de 1 a 0 era pouca para o Santos, que continuou pressionando e logo conseguiu aumentar. Aos 12min, depois de cobrança de escanteio da esquerda, Leonardo tentou concluir, mas a bola acabou sobrando limpa para Ávalos, que fuzilou sem chances para Márcio.

Na primeira vez que chegou ao campo adversário com perigo, aos 22min, o Grêmio descontou. Cláudio Pitbull cruzou da direita, a zaga santista falhou e a bola sobrou para Baloy, que apenas completou para o gol.

A possível reação do Grêmio durou muito pouco. Logo aos 26min, o Santos fez o terceiro gol. Léo lançou Ricardinho, que matou no peito e teve toda calma para tocar na saída de Márcio.

Mal o grito de gol tinha acabado de ecoar no estádio, o Santos fez mais um, desta vez um verdadeiro golaço. Aos 28min, Basílio deu lindo drible em Baloy, foi à linha de fundo e cruzou na medida para Deivid. O atacante bateu de voleio, pegando Márcio no contra-pé.

O Santos não diminuiu o ritmo e quase ampliou aos 38min. Em cobrança de falta ensaiada, Ricardinho rolou para Preto Casagrande, que chutou forte. A bola saiu raspando à trave de Márcio.

No final do primeiro tempo a torcida do Santos voltou a explodir, mas com um gol muito longe dali. Quando foi anunciado que o São Caetano abrira o placar sobre o Atlético-PR, a torcida santista comemorou e gritou o nome do time do ABC.

O técnico do Grêmio, Cláudio Duarte, fez logo duas substituições no intervalo, ambas defensivas. O treinador sacou o meia Bruno Coutinho e o atacante Marcelinho para as entradas do zagueiro Renato e do experiente meia Yan, respectivamente.

As alterações tiveram pouco sucesso. O Santos continuou dominando a partida, porém, mais relaxado, não tinha a objetividade do primeiro tempo. Apenas aos 14min, o time paulista fez a primeira finalização perigosa. Fabinho caminhou livre pela intermediária e tocou para Basílio. O chute do atacante, entretanto, saiu torto.

Com o resultado praticamente garantido no campo, a cabeça dos santistas foi para Curitiba, e não recebeu boas notícias, já que, a essa altura, o Atlético-PR já virara o marcador contra o São Caetano.

No Benedito Teixeira o jogo seguia tranqüilo para o Santos. O time paulista fez o quinto gol aos 26min, com Basílio. Depois de cruzamento da esquerda, o atacante, livre, matou no peito e chutou forte para ampliar.

Com pouco a se decidir em campo, a partida caiu de rendimento nos 15min finais e pouco aconteceu.

SANTOS
Mauro; Paulo César, Ávalos, Leonardo e Léo; Fabinho, Preto Casagrande (Zé Elias), Marcinho e Ricardinho (Bóvio); Deivid (Luizinho) e Basílio
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

GRÊMIO
Márcio; Luciano Martins, Baloy, Alex Xavier e Douglas; Cocito, Luciano Santos e Bruno Coutinho (Renato); Marcelinho (Yan), Roberto Santos e Claudio Pitbull (Anderson)
Técnico: Claudio Duarte

Estádio: Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto (SP)
Árbitro: Edílson Soares da Silva (RJ)
Auxiliares: Élson Passos Sena Filho (RJ) e João Luís Ribeiro Magalhães (RJ)
Cartões Amarelos: Alex Xavier (G), Baloy (G), Luciano Martins (G)
Gols: Ricardinho, aos 7 e 26min, Ávalos, aos 12min, Baloy, aos 22min, e Deivid, aos 28min do primeiro tempo; Basílio, aos 26min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias