! Empate heróico com Atlético-PR garante Bota na Série A - 19/12/2004 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/12/2004 - 18h02
Empate heróico com Atlético-PR garante Bota na Série A

MBPress
No Rio de Janeiro

Foi no sufoco, mas o Botafogo permanecerá na Série A em 2005. A equipe carioca conseguiu se safar do rebaixamento graças a um empate por 1 a 1 com o Atlético-PR, neste domingo, na Arena da Baixada, e o tropeço dos rivais diretos Criciúma e Vitória, que se juntarão a Grêmio e Guarani na Série B no próximo ano. Schwenck e Washington fizeram os gols da partida, ambos no segundo tempo.

EFE 
Washington marcou, mas não deu a vitória ao Atlético-PR contra o Botafogo
Os atletas do Atlético-PR não repetiram as atuações das partidas anteriores em seu estádio e terão que se contentar com o vice-campeonato. A equipe mostrou abatimento desde o início da partida, reforçado com as notícias vindas de São José do Rio Preto, de que o Santos, que se sagrou campeão brasileiro, vencia o Vasco.

O sofrimento carioca durou até o apito final, não apenas na Arena como em Criciúma. Qualquer gol marcado pelo time catarinense ou pelo Atlético-PR nos minutos finais teria rebaixado o Botafogo. A equipe alvinegra terminou o campeonato na 20ª posição, como 51 pontos, contra 50 do Criciúma.

A partida teve clima de despedida no time paranaense. Washington, artilheiro do campeonato com o recorde de 34 gols, provavelmente se transferirá para o Verdy Tokyo, do Japão. O atacante se submeterá a um cateterismo antes de partir para o exterior para provar que sua condição de saúde é perfeita.

Outro que deve sair é o próprio Levir Culpi, que revelou meses atrás que dificilmente seguiria no Atlético-PR, independentemente do resultado final do campeonato. No Botafogo, foi Valdo, 40 anos, que se despediu, mas este não só do time como dos gramados.

O jogo
A partida começou bastante disputada. Precisando vencer, as duas equipes mostraram muita disposição. O Atlético-PR teve a primeira chance, aos 4min. Jadson cobrou escanteio curto para Ivan, que cruzou para a área. Marinho subiu livre, mas cabeceou para fora.

Folha Imagem 
Em plena Arena, Botafogo empate e garante presença na elite do Brasileiro
O Botafogo respondeu prontamente, aos 6min, numa bela tabela entre Túlio e Schwenck. O volante invadiu a área, mas demorou a chutar e acabou prensado. A zaga aliviou o perigo na seqüência.

Nessa altura, o Santos já vencia o Vasco por 1 a 0. No entanto, como fora anunciado durante a semana, o auto-falante da Arena não informou o gol. O Atlético-PR teve nova oportunidade aos 10min, em chute da meia-lua de Denis Marques. A bola foi para fora.

O clima esquentou aos 17min, depois de falta dura de Rogério Corrêa sobre Ruy. O lateral do time carioca, mesmo após o apito de Simon, revidou com um pontapé. Os atletas dos dois clubes se estranharam e o árbitro deu amarelo para os dois jogadores envolvidos no lance inicial.

O Botafogo quase abriu o placar aos 19min. Alex Alves fez bela jogada individual na intermediária, cortou um zagueiro e chutou rasante. A bola bateu na trave direita de Diego, que saltou, mas não alcançou.

O time da casa não conseguiu imprimir nos 30min iniciais a pressão esperada. O meio campo ficou muito distante da dupla de ataque, que brigou bastante, mas não conseguiu furar o bloqueio do Bota, que ainda saía bem para o ataque.

O time paranaense só conseguiu ameaçar novamente aos 31min. Fernandinho recebeu na intermediária, invadiu a área, mas, acossado pela marcação alvinegra, chutou por sobre o travessão de Jefferson.

Apesar de oficialmente não saberem o andamento do resultado em São José do Rio Preto, os atletas do Atlético-PR não fizeram um bom primeiro tempo. A equipe criou poucas oportunidades de gol e teve, inclusive, menos posse de bola que a equipe carioca.

No intervalo, os atletas do time rubro-negro perguntaram pelo resultado do Santos ( 2 a 0, nesta altura). As equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo.

O Botafogo teve a primeira chance da etapa final. Aos 4min, Alex Alves recebeu na intermediária, girou e bateu rasteiro. A bola foi para fora. No lance seguinte, aos 5min, o mesmo Alex Alves perdeu ótima oportunidade. Caio fez jogada na linha de fundo e cruzou rasteiro para a área. O atacante, livre, da marca do pênalti, bateu mal.

Para tentar acordar a equipe, Levir fez duas alterações e passou a atuar no 4-4-2. Saíram Fabiano e Ivan para as entradas de Pingo e Morais, respectivamente. Com isso, Marcão passou a ser o lateral-esquerdo.

Logo em seguida, aos 10min, Jadson fez jogada na direita e cruzou para Denis Marques, que não dominou. A bola sobrou para Washington, que bateu prensado com Ruy e a bola foi para escanteio.

Enquanto era avisado que o Criciúma vencia o Coritiba e colocava a equipe, momentaneamente na zona do rebaixamento, o Bota quase sofreu um gol aos 15min. Marcão recebeu livre na esquerda e cruzou na medida para Washington, que perdeu uma chance incrível. A torcida do Atlético-PR acordou com o lance e com o gol do Vasco, que descontara no interior paulista.

Aos 19min, o time da casa teve falta na entrada da área. Jadson bateu com categoria e a bola bateu no travessão, enquanto Jefferson apenas torceu.

No entanto, aos 22min, foi a torcida carioca quem pôde soltar o grito de gol. Ricardinho, que entrara no lugar de Caio, recebeu na direita, entrou na área e driblou Doego. O atacante ainda teve a inteligência de olhar para trás e cruzar rasteiro para Schwenck, que apenas completou para as redes.

Aos 25min, o Atlético-PR quase empatou. Denis Marques recebeu passe de Jadson na área e bateu colocado. Jefferson fez grande defesa e evitou o gol paranaense.

Aos 33min, o Atlético-PR conseguiu o empate, com o artilheiro Washington. Marcão cruzou da esquerda e o atacante subiu livre e, de cabeça, fez um belo gol ressuscitando o time da casa.

Sabendo que o empate bastava, o Botafogo se defendeu como pôde nos momentos finais, conseguindo a permanência na Série A.

ATLÉTICO-PR
Diego; Marinho, Rogério Corrêa e Marcão; Fernandinho, Alan Bahia, Fabiano (Pingo), Jadson e Ivan (Morais); Denis Marques e Washington
Técnico: Levir Culpi

BOTAFOGO
Jefferson; Ruy, Gustavo, Scheidt e Jorginho Paulista; Fernando, Túlio, Valdo e Caio (Ricardinho); Schwenck (Tiago Xaver) e Alex Alves (Almir)
Técnico: Paulo Bonamigo

Local: estádio Joaquim Américo, Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Haussman (RS) e Villi Tissot (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Marinho (A), Rogério Corrêa (A), Ruy (B), Alex Alves (B), Jadson (A), Schwenck (B), Alan Bahia (A)
Gols: Schwenck, aos 22min, Washington, aos 33min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias