! São Paulo vence na estréia e põe fim a tabu - 20/01/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  20/01/2005 - 22h23
São Paulo vence na estréia e põe fim a tabu

MBPress
Em São Paulo

Logo em sua primeira partida pelo Campeonato Paulista de 2005, o São Paulo acabou com um jejum que o perseguia desde 2001: o de não vencer na estréia da competição. Na noite desta quinta-feira, a equipe tricolor bateu o Ituano por 4 a 2, no estádio do Morumbi, e somou seus três primeiros pontos.

Folha Imagem 
Diego Tardelli comemora o gol que abriu o caminho para a vitória do São Paulo
A partida diante do time de Itu marcou também a mudança de esquema tático do técnico Emerson Leão, que abdicou do 3-5-2 e adotou o 4-4-2. A equipe reagiu bem e criou as oportunidades esperadas pelo comandante. Detalhe: todos os gols do São Paulo foram originados de jogadas de linha de fundo.

No entanto, o mais festejado pela torcida que compareceu ao Morumbi foi a estréia de Falcão com a camisa tricolor. O jogador, ex-futsal, entrou aos 37min do segundo tempo e levantou a galera com um lançamento perfeito para Grafite e um belo chute de perna esquerda, que obrigou o goleiro do Ituano a realizar boa defesa.

Com o resultado, o São Paulo cumpriu a primeira etapa do objetivo de Leão nas quatro primeiras rodadas: conquistar 100% dos pontos disputados para assumir a liderança e se dsitanciar dos rivais.

O São Paulo volta a jogar pelo Campeonato Paulista no próximo domingo, quando enfrenta o América, às 18h, no estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto. Antes disso, às 17h, o Ituano recebe o Rio Branco, no estádio Novelli Jr., em Itu.

O jogo
São Paulo e Ituano entraram em campo com preparações físicas bem diferentes. Enquanto o time da capital teve apenas seis dias de treinamentos, a equipe do interior se preparou para a estréia no Paulistão durante 40 dias.

Foi o time do Morumbi, porém, que teve a primeira chance de gol da partida. No primeiro minuto, o tricolor teve uma perigosa falta a seu favor, mas o meia Marco Antonio bateu mal e a zaga afastou com facilidade.

Acoado em seu campo de defesa, o Ituano viu o São Paulo chegar mais uma vez a sua área aos 10min, quando o lateral-direito Cicinho fez boa jogada e cruzou para Grafite, que foi travado antes do chute. Na sequência do lance, o meia Marco Antonio chutou e a bola passou bem perto do gol de André Luís.

Aos poucos, o time de Itu foi se encontrando em campo e passou a levar perigo ao gol de Rogério Ceni. Aos 12min, por exemplo, em cobrança de falta ensaiada, o meia Juliano rolou para Bosco, que chutou de longe e assutou aos são-paulinos.

Quatro minutos depois, o Ituano teve sua melhor chance até então. Após troca de passes com Bosco, o atacante Rômulo cruzou para Gílson, que perdeu o tempo da bola e furou de frente para o gol.

Sem se intimidar com a pressão do adversário, o São Paulo partiu para o ataque e logo abriu o placar. Aos 26min, Marco Antonio recebeu a bola na direita e cruzou para Diego Tardelli, que desviou de cabeça para o fundo do gol.

A alegria da torcida tricolor, no entanto, acabou aos 35min, quando Ricardo Lopes bateu falta com força, Rogério Ceni espalmou e a bola sobrou para Ricardo Oliveira marcar o gol de empate.

O gol animou a equipe do interior, que continuou pressionando até o último minuto da etapa inicial. Aos 46min, por exemplo, o ala-direito Ricardo Lopes arriscou de fora da área e obrigou o camisa 1 do São Paulo a fazer boa defesa.

Quando o juiz apitou o final do primeiro tempo, dois fatos agitaram o Morumbi. Primeiro, o técnico Emerson Leão e o goleiro Rogério Ceni foram reclamar com o árbitro Cleber Wellington Abade, que não fez nada depois que Gílson deu um carrinho criminoso em Mineiro. E segundo, a torcida presente ao estádio fez um coro pedindo a entrada de Falcão na segunda etapa.

Na volta para o segundo tempo, o técnico são-paulino fez uma alteração, mas não a que a torcida queria. Ele sacou o meia Danilo, que esteve apagado na etapa anterior, e colocou Vélber. O Ituano voltou com a mesma formação.

Durante os primeiros dez minutos do período complementar, nenhum lance de perigo aconteceu. Ambas as equipes estavam visivelmente cansadas e sentindo a falta de preparo, mesmo o Ituano, que teve mais tempo.

O primeiro lance que arrancou suspiros da arquibancada aconteceu só aos 14min. Após cobrança de falta cruzada de Cicinho pela direita, o atacante Grafite não conseguiu cabecear e perdeu boa oportunidade de marcar o segundo do tricolor.

Aos 17min, porém, o zagueiro Lugano não vacilou e colocou o São Paulo em vantagem mais uma vez. Após cobrança de escanteio de Cicinho, o uruguaio subiu mais do que os zagueiros do Ituano e marcou de cabeça.

O Ituano sentiu o gol tricolor e ficou desestabilizado. Com isso, o tricolor aproveitou e ampliou aos 25min. Após cruzamento de Junior da esquerda, Grafite desviou e o zagueiro Rodrigo completou de perna esquerda.

Aos 37min, a torcida comemorou como se fosse um gol a entrada de Falcão, maior aposta do São Paulo nesta temporada. Mas foi de Grafite o quarto gol tricolor. Aos 43min, ele aproveitou cruzamento e marcou de cabeça.

Já abatido, o Ituano ainda encontrou forças para marcar mais um. Aos 46min, o atacante Rômulo balançou a rede.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Cicinho, Lugano, Rodrigo e Junior; Mineiro, Josué, Marco Antonio (Renan) e Danilo (Vélber); Diego Tardelli (Falcão) e Grafite
Técnico: Emerson Leão

ITUANO
André Luís; Ricardo Lopes, Aderaldo, Elivelton e Bosco; Wilson Matias, Pierre, Ricardo Oliveira (Neguetti) e Juliano Koagura; Gílson (Beto) e Rômulo
Técnico: Leandro Campos

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Cléber Wellington Abade
Auxiliares: Giovani César Canzian e Dante Mesquita Junior
Cartões amarelos: Josué (SP), Rogério Ceni (SP), Ricardo Oliveira (I), Marco Antonio (SP), Lugano (SP)
Gols: Diego Tardelli, aos 26min, e Ricardo Oliveira, aos 35min do primeiro tempo; Lugano, aos 17min, Rodrigo, aos 25min, Grafite, aos 43min, e Rômulo, aos 46min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias