! Santos só empata com Guarani e perde a ponta - 10/02/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  10/02/2005 - 22h27
Santos só empata com Guarani e perde a ponta

MBPress
Em São Paulo

Mesmo com um jogador a mais desde os 36min do primeiro tempo (Serginho foi expulso), o Santos não conseguiu vencer o Guarani na noite desta quinta-feira, na Vila Belmiro, e apenas empatou por 0 a 0, pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Keiny Andrade/FI 
Basílio marca, mas árbitro anula gol no empate do Santos com o Guarani na Vila
Com este resultado, a equipe alvinegra chegou aos 14 pontos e perdeu a liderança da competição para o rival São Paulo, que bateu o São Caetano na última quarta-feira e somou 16 - o clube da Vila é o segundo colocado.

Sem Robinho, que defendeu a Seleção Brasileira no amistoso contra Hong Kong, o time santista não apresentou o mesmo futebol das outras partidas e pecou demais nas finalizações.

Além disso, os atacantes alvinegros pararam na boa marcação do Guarani e nas boas defesas do goleiro Jean, que salvou o time de Campinas da derrota em diversas oportunidades.

O confronto desta noite marcou a estréia de dois jogadores: o goleiro colombiano Henao, que substituiu o machucado Mauro, e o meia Rossini, que foi recém promovido dos juniores.

Do lado do Guarani, apesar do heróico empate, o resultado aumentou o número de jogos do alviverde sem vitória: quatro. A última vez que somou três pontos foi na segunda rodada, quando bateu a Portuguesa por 2 a 1, no Canindé.

O Santos volta a campo pelo Campeonato Paulista no próximo domingo, às 16h, quando enfrenta o arqui-rival Corinthians, na Vila Belmiro. O Guarani, por sua vez, recebe o São Caetano, às 18h, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

O jogo
A equipe do Santos não precisou de muitos minutos para mostrar sua superioridade técnica em relação ao Guarani, que se fechou durante o primeiro tempo e arriscou apenas nos contra-ataques.

Logo no primeiro minuto do jogo, o alvinegro revelou sua ofensividade. O meia Rossini avançou pela direita e cruzou para o atacante Basílio, que chutou por cima do gol de Jean.

Com toque de bola rápido e envolvente, o Santos conseguiu chegar bastante à área adversária, mas falhou nas conclusões e parou na boa marcação da defesa do Guarani.

Apostando nas bolas alçadas na área, o time do técnico Oswaldo de Oliveira chegou com perigo aos 9min, quando o lateral-direito Paulo César cruzou para Basílio cabecear por cima do travessão.

Um minuto depois, o lateral Léo fez ótima jogada pela esquerda e tocou para Rossini. O meia chutou da entrada da área e Jean, bem colocado, espalmou para escanteio. Na cobrança, a zaga do alviverde afastou.

Depois de muito pressionar, o Santos marcou seu primeiro gol, mas ele foi anulado. Aos 26min, Paulo César chutou de fora da área e Jean espalmou no pé de Basílio, que apenas desviou para as redes. O árbitro marcou impedimento, que não existiu.

Apesar de conseguir criar algumas jogadas pelo meio e pelas laterais, o Guarani não levou perigo ao gol do esteante Henao no primeiro tempo. Pelo contrário, a falta de objetividade do time de Campinas deixou o colombiano sem trabalho.

Aos 31min, o lateral-esquerdo Léo lançou Deivid, que demorou para chegar na bola e viu Jean afastar com os pés.

Cinco minutos depois, a situação do Guarani piorou. O volante Serginho, que já tinha cartão amarelo, fez falta no meia Rossini na lateral direita e foi expulso pelo árbitro Paulo José Danelon.

Com um jogador a menos em campo, o técnico Jair Picerni sacou o atacante Catatau e colocou Marlon.

Para o segundo tempo, ambas as equipes voltaram com a mesma formação que terminaram a primeira etapa. No entanto, aos 6min, o meia Ricardinho pediu para sair - ele sentiu uma pancada na perna direita - e deu lugar a Luiz Augusto.

Dois minutos depois, o atacante Basílio perdeu uma chance incrível de abrir o placar. Após passe de Léo, o jogador ficou de frente para o gol de Jean, mas chutou para fora.

O primeiro chute a gol do Guarani na segunda etapa aconteceu aos 10min, quando o lateral-direito Mariano arriscou por cobertura. O goleiro Henao, porém, apenas a observou passar por cima do travessão.

Na sequência, aos 12min, o Santos chegou mais uma vez com perigo. O meia Luiz Augusto lançou o atacante Deivid, que desviou com o pé direito e Jean salvou com o peito.

Mesmo com vantagem no número de jogadores, a equipe do técnico Oswaldo de Oliveira parou na marcação do adversário, que passou a arriscar mais após os 20min. Mas também sem sucesso.

Impaciente com a falta de gols do Santos, a torcida alvinegra começou a chamar o treinador de burro aos 30min. No entanto, os protestos dos torcedores não acordaram os donos da casa, que permaneceram no 0 a 0 com os campineiros.

SANTOS
Henao; Paulo César, Domingos, Halisson e Léo; Fabinho, Tcheco (Flávio), Ricardinho (Luiz Augusto) e Rossini (Douglas); Basílio e Deivid
Técnico: Oswaldo de Oliveira

GUARANI
Jean; Mariano, Paulo André, Juninho e Gilson; Marcos Paulo, Careca, Serginho e Tucho; Catatau (Marlon) e Evandro Roncatto (Nilson)
Técnico: Jair Picerni

Local: estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Paulo José Danelon
Auxiliares: Francisco Rubens Feitosa e Nelson Souza Gois
Cartões amarelos: Fabinho (S), Mariano (G), Nilson (G), Marlon (G)
Cartão vermelho: Serginho (G)

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias