! Pedrinho dá show e Palmeiras derruba o Santos - 06/03/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  06/03/2005 - 17h54
Pedrinho dá show e Palmeiras derruba o Santos

MBPress
Em São Paulo

Nada de Robinho. No clássico entre Palmeiras e Santos, neste domingo, o show foi de Pedrinho. O meia estava afastado do futebol desde o dia 4 de dezembro de 2004, quando sofreu uma lesão no joelho. E logo no retorno, marcou dois gols que deram a vitória ao time do Parque Antártica por 3 a 1.

Além de Pedrinho, outro jogador que volta a sorrir é o lateral-esquerdo Lúcio. O camisa 6 foi um dos principais destaques do Palmeiras neste domingo. No primeiro gol, desarmou Robinho e lançou para Correa cruzar (Daniel completou de cabeça). No último, deu um passe milimétrico para Pedrinho concluir.

Folha Imagem 
Entrada e gols do meia Pedrinho...
E o goleiro Marcos, pela primeira vez, conseguiu passar uma partida inteira sem sofrer gols de Robinho. Este foi o terceiro confronto entre os dois e o camisa 7 havia marcado nas outras duas vezes. E o camisa 1, destaque neste domingo, segue invicto contra o atacante. Além da vitória deste domingo, saiu de campo com dois empates.

O placar deste domingo confirma a superioridade do Palmeiras sobre o Santos no Parque Antártica. A última derrota do time alviverde em clássicos disputados em casa aconteceu no dia 28 de janeiro de 1997, 3 a 1, em jogo válido pelo Torneio Rio-São Paulo.

Desde então, Palmeiras e Santos se enfrentaram nove oito no Parque Antártica. O time da casa venceu seis jogos e dois terminaram empatados.

E o Santos soma apenas a segunda derrota em 2005. A última havia acontecido na rodada de abertura da Copa Libertadores, em La Paz, 4 a 3 para o Bolívar.

Com isso, o time da Vila Belmiro se distancia da ponta do Campeonato Paulista. Com apenas 24 pontos ganhos em 11 jogos, o Santos vê o São Paulo disparar na luta pelo título.

O Palmeiras, em contrapartida, chega a 17 pontos e encosta nos primeiros colocados do Paulistão.

Desde que Candinho assumiu o comando da equipe, aliás, o Palmeiras mudou completamente. O técnico perdeu a primeira partida que disputou, 3 a 0 para o São Paulço, mas segue invicto desde então. Alcançou uma vitória e um empate no Campeonato Paulista e um empate na Copa Libertadores.

Folha Imagem 
...junto com as defesas de Marcos...
Pelo Campeonato Paulista, as duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Palmeiras receberá a Portuguesa, às 16h, no Parque Antártica. O Santos joga mais tarde, às 18h, na Vila Belmiro. O adversário será o União Barbarense.

Antes do Paulistão, porém, o Palmeiras tem outra preocupação nesta semana. Na quinta-feira, o time dirigido por Candinho entra em campo pela Copa Libertadores. A equipe brasileira enfrentará o Deportivo Táchira, da Venezuela, no Parque Antártica.

O jogo
Preocupado, o Palmeiras mostrou desde o início que sua principal preocupação era parar o Santos. O técnico Candinho escalou Nen e Gláuber para fazerem marcação individual, respectivamente, sobre Robinho e Deivid. Além disso, o volante Marcinho seguia Ricardinho por todo o campo.

Assim, o ataque do Santos se limitou aos avanços de Fábio Baiano e Tcheco, jogadores que não têm os mesmos recursos técnicos dos homens da frente (Ricardinho, Deivid e Robinho).

Bem posicionado defensivamente, o Palmeiras começou a se aventurar no ataque. No entanto, assim como o Santos, o time do Parque Antártica sentia falta de criatividade no meio-campo. Cristian, o único jogador com essa característica, estava apagado demais.

O panorama tático determinou ampla superioridade das defesas sobre os ataques. E a única alternativa ofensiva das duas equipes passou a ser a conclusão de longa distância. Aos 4min, Claudecir conduziu pelo meio e arriscou de muito longe. A bola passou por cima da meta.

O Santos só respondeu aos 13min, quando Tcheco levou vantagem sobre seu marcador. O drible abriu espaço e desmontou o sistema defensivo do Palmeiras. Depois, o camisa 11 lançou Fábio Baiano dentro da área. Cara a cara com Marcos, o meia bateu de primeira e mandou para fora.

Aos 15min, Tcheco desmontou a defesa do Palmeiras novamente. O camisa 11 passou por três marcadores, jogou a bola entre as pernas de Nen e foi derrubado. Ricardinho cobrou a falta no canto direito de Marcos, que desviou para escanteio.

Folha Imagem 
...selaram a derrota do Santos de Robinho; veja as fotos do clássico do Parque Antarctica
Depois disso, porém, um lance acabou com a superioridade do Santos. Tcheco sofreu uma lesão. Mesmo mancando, o meia pediu para seguir em campo. Visivelmente sem condições, ele diminuiu o potencial da equipe visitante.

Com isso, o Palmeiras cresceu. E teve uma ótima oportunidade aos 29min, depois de jogada individual do lateral-esquerdo Lúcio. Ele cruzou bem e Claudecir subiu livre para cabecear por cima.

O Santos respondeu aos 35min, em jogada individual de Deivid. O camisa 9 recebeu na esquerda, driblou o marcador para o meio e chutou de fora da área. A bola passou muito perto da trave direita de Marcos.

Mas a melhor chance do time da Vila Belmiro aconteceu aos 40min. Robinho apareceu na meia esquerda e levou Nen para longe da área. Com isso, abriu espaço para a entrada de Deivid e lançou o camisa 9. O atacante passou por Marcos e chutou de pé esquerdo, mas mandou a bola no lado externo da rede.

Quando parecia que o Santos estava mais perto do gol, o Palmeiras inaugurou o marcador. E justamente em uma bola perdida por Robinho. Lúcio ganhou do camisa 7 e abriu na esquerda para Correa, que cruzou no primeiro pau. O zagueiro Daniel aproveitou uma falha da defesa e apenas desviou de cabeça.

No intervalo, o técnico Oswaldo de Oliveira foi obrigado a tirar o meia Tcheco. E optou pela entrada do atacante Basílio, que mudou a história do confronto. O jogador acabou com a sobra da defesa do Palmeiras e fez o Santos crescer em campo.

E para ficar ainda mais animado, o Santos empatou logo aos 7min. Deivid recebeu na área e foi empurrado pelo zagueiro Gláuber. Pênalti que Ricardinho cobrou no canto esquerdo de Marcos, que foi para o canto direito e não conseguiu evitar o gol.

O lance atordoou o Palmeiras. E assim, Robinho teve mais espaço. Aos 8min, o camisa 7 recebeu passe de Fábio Baiano dentro da área, dominou e chutou de pé direito. Marcos fez uma linda defesa e evitou o gol.

Marcos voltou a aparecer 13min, em grande jogada de Robinho. O camisa 7 lançou na direita para Flávio, que cruzou rasteiro. Deivid bateu de primeira e o goleiro do Palmeiras mostrou muito reflexo para desviar para a linha de fundo.

O show de Marcos teve continuidade aos 16min. Robinho carregou a bola pelo meio e chutou da entrada da área, no ângulo esquerdo do goleiro. Eficiente, o camisa 1 fez linda intervenção e espalmou.

Logo depois disso, aconteceu um lance que mudou o jogo. Tentando dar mais criatividade ao Palmeiras, Candinho trocou o atacante Osmar pelo meia Pedrinho. E o meia provou estar inspirado.

Em uma de suas primeiras jogadas, aos 26min, Pedrinho fez o segundo gol do Palmeiras. Ele recebeu passe na entrada da área, limpou a marcação e chutou colocado, no canto esquerdo de Mauro.

Aos 35min, Cristian fez boa jogada pela ponta esquerda e chutou forte. A bola passou por cima da meta defendida por Mauro, muito perto do travessão.

No lance seguinte, Pedrinho apareceu novamente. O meia recebeu passe de Lúcio na esquerda, invadiu a área com a bola dominada e chutou no ângulo esquerdo de Mauro. Pronto, o clássico estava decidido. Graças ao talento de Marcos e de Pedrinho.

PALMEIRAS
Marcos; Gláuber, Daniel, Nen; Correa, Marcinho, Claudecir (Alceu), Cristian e Lúcio; Ricardinho (Warley) e Osmar (Pedrinho)
Técnico: Candinho

SANTOS
Mauro; Flávio, Domingos (Leonardo), Ávalos e Léo; Bóvio, Tcheco (Basílio), Ricardinho e Fábio Baiano; Robinho e Deivid (Evando)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Local: Estádio Parque Antártica, em São Paulo (SP)
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho (SP)
Auxiliares: Evandro Luiz Silveira e Giovani César Canzian (ambos de SP)
Cartões amarelos: Nen (P), Robinho (S), Leonardo (S), Léo (S)
Gols: Daniel, aos 42min do primeiro tempo; Ricardinho, aos 7min; Pedrinho, aos 26min e aos 36min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias