! Rogério Ceni marca e salva o São Paulo outra vez - 12/03/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  12/03/2005 - 17h52
Rogério Ceni marca e salva o São Paulo outra vez

MBPress
Em São Paulo

Assim como nas partidas contra América, Palmeiras e Corinthians, o goleiro Rogério Ceni foi o herói do São Paulo na tarde deste sábado, no estádio do Morumbi.Foi ele quem marcou, de pênalti, o gol da vitória por 1 a 0 sobre o Rio Branco, em jogo válido pela 12ª rodada do Paulistão.

Arquivo Folha Imagem 
Assim como aconteceu na quarta (foto), Rogério marca para o São Paulo
"Em um dia desagradável tivemos um atleta [Rogério Ceni]que teve personalidade e fez a diferença", discursou o técnico Emerson Leão.

Agora, o camisa 1 do tricolor tem 37 gols, sendo 32 de falta e cinco de pênalti. Sem contar os tentos marcados nas decisões por pênaltis, o que não entra na contagem oficial.

Com o triunfo diante da equipe de Americana, o São Paulo segue firme na liderança da competição, agora com 32 pontos, sete a mais que o Mogi Mirim, vice-líder, e oito a mais que o arqui-rival Santos, terceiro colocado - ambas as equipes jogam neste domingo.

Liderança à parte, a expectativa para a partida deste sábado foi frustrada pelo mau desempenho da equipe do técnico Emerson Leão, que não teve criatividade e muito menos objetividade. O atacante Diego Tardelli ainda desperdiçou um pênalti na primeira etapa.

Isso porque o time de Americana é dono da defesa mais vazada do campeonato estadual, com 28 gols, e o São Paulo tem o melhor ataque, com 34 gols. Quem viu a partida, no entanto, não teve essa impressão. Pelo contrário.

Do lado do Rio Branco, a situação depois dessa derrota fica ainda mais complicada. Com apenas dez pontos somados, a equipe do técnico Zé Teodoro pode cair para zona do rebaixamento ao final desta rodada.

Na próxima quarta-feira, o São Paulo joga pela Copa Libertadores da América. O adversário desta vez será o Quilmes, da Argentina, fora de casa. Pelo Campeonato Paulista, o tricolor joga de novo no sábado, dia 19, contra o Marília, no estádio do Morumbi.

O jogo
De dar sono. Assim foi a primeira etapa da partida entre São Paulo e Rio Branco na tarde deste sábado. Sem criar muitas oportunidades, a equipe do Morumbi foi facilmente marcada pelo adversário e também pouco fez para tentar furar o bloqueio.

Nos primeiros cinco minutos, porém, o time tricolor deu indícios de que a etapa inicial poderia ser diferente. Tanto que aos 3min o atacante Diego Tardelli, recuperado de uma lesão muscular, teve ótima chance. O jogador avançou pelo meio, pedalou em frente a um zagueiro e chutou. Bem colocado, o goleiro Magrão defendeu em dois tempos.

O ímpeto ofensivo do São Paulo, no entanto, parou por aí. Sem criatividade no meio-de-campo e lento, o time do técnico Emerson Leão voltou a ter uma oportunidade de gol apenas aos 16min, quando Cicinho lançou Grafite e o atacante cruzou para Diego Tardelli, que chutou para fora.

Com seus laterais [Cicinho e Junior] bem marcados, o tricolor não conseguiu explorar uma das suas principais armas. Fato este que deixou a partida bastante truncada e com muitos chutões.

O jeito, então, foi tentar abrir o placar nos lances de bola parada. Aos 36min, por exemplo, o volante Josué foi derrubado por Felipe um pouco antes da meia-lua. Na cobrança, o goleiro Rogério Ceni mandou no canto direito e Magrão fez boa defesa.

Dois minutos depois, Josué sentiu uma fisgada na coxa e pediu para ser substituído. Prontamente, o técnico são-paulino o sacou de campo e colocou Renan.

"Senti uma fisgada e para não ter um problema muscular mais grave preferi sair", disse o volante do São Paulo assim que deixou o gramado do Morumbi.

Mas quem pensa que as "emoções" do primeiro tempo acabaram por aí, está enganado. Aos 44min, o atacante Grafite caiu na área e o árbitro assinalou penalidade. Na cobrança, Diego Tardelli marcou, mas o juiz mandou voltar porque Cicinho e Baggio invadiram a área.

Na segunda cobrança, para azar dos são-paulinos, o artilheiro foi displicente e bateu por cima do gol de Magrão, o camisa 1 do Rio Branco.

Para o período complementar, São Paulo e Rio Branco voltaram com as mesmas formações que terminaram o tempo anterior. O panorama da partida, inclusive, continuou o mesmo.

Percebendo que seu time continuou sem objetividade, o técnico Emerson Leão efetuou duas alterações aos 12min: Vélber no lugar de Diego Tardelli e Marco Antonio na vaga de Edcarlos.

Aos 17min, o São Paulo teve um gol anulado. Depois de furada de Cicinho, o atacante Grafite girou em cima de um zagueiro e marcou. A auxiliar Ana Paula de Oliveira assinalou impedimento.

Onze minutos depois, porém, o tricolor conseguiu abrir o placar. Vélber sofreu pênalti e, na cobrança, o goleiro Rogério Ceni marcou para o clube do Morumbi. Foi o terceiro gol do camisa 1 são-paulino neste Campeonato Paulista.

Depois de conquistar a vantagem, o São Paulo recuou um pouco e sofreu uma leve pressão. Mas que não teve conseqüências piores.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Lugano, Fabão e Edcarlos (Marco Antonio); Cicinho, Josué (Renan), Mineiro, Danilo e Júnior; Grafite e Diego Tardelli (Vélber)
Técnico: Emerson Leão

RIO BRANCO
Magrão; Carabina, Maxsandro, Baggio e Marcos Paulo; Jorginho (Dino), Felipe, Chicão e Fabiano Gadelha; Gil Bala (Cristiano) e Paulinho Macaíba (Lê)
Técnico: Zé Teodoro

Local estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Marcelo Krochmalnik
Auxiliares: Ana Paula da Silva de Oliveira e Rafael Ferreira da Silva
Cartões amarelos: Baggio (R), Felipe (R), Fabão (SP), Renan (SP), Gil Bala (R), Lugano (SP)
Gols: Rogério Ceni, aos 28min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias