! Santos vence, assume vice-liderança, mas Oswaldo é vaiado - 13/03/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  13/03/2005 - 17h51
Santos vence, assume vice-liderança, mas Oswaldo é vaiado

MBPress
Em São Paulo

O Santos venceu o União Barbarense por 2 a 0 neste domingo, na Vila Belmiro, recuperou a vice-liderança do Campeonato Paulista, agora com 27 pontos, e manteve a diferença de cinco pontos para o líder São Paulo. No entanto, a torcida santista que compareceu ao estádio ficou bastante irritada com a atuação do atual campeão brasileiro.

Sem vibração e objetividade, o ataque da equipe da Baixada não funcionou com a mesma eficiência de antes e abusou do preciosismo. O principal alvo das críticas dos torcedores, porém, foi o técnico Oswaldo de Oliveira, que segue ameaçado no cargo mesmo tendo apenas duas derrotas no comando alvinegro [Bolívar pela Libertadores e Palmeiras pelo Paulistão].

O destaque positivo do Santos nesta partida foi o atacante Deivid, que marcou os dois gols do time e chegou a oito na competição.

Se por um lado Deivid fez o seu dever, o atacante Robinho passou em branco. Esta foi, inclusive, a primeira partida deste ano na Vila Belmiro na qual o craque santista não balançou a rede. Além disso, é a primeira vez no ano que ele fica dois jogos seguidos sem marcar [União e Palmeiras].

Apesar do clima tenso que existe no Santos, no União Barbarense a situação é bem pior. Com esta derrota, a equipe segue sem vencer há nove partidas e continua na zona do rebaixamento com apenas dez pontos somados.

O Santos volta a campo na próxima quinta-feira, quando enfrenta a Liga Deportiva Universitaria, no Equador, pela Copa Libertadores da América. No Campeonato Paulista, o alvinegro joga novamente no domingo, dia 20, contra o América, na Vila Belmiro.

O jogo
Precisando da vitória para não perder de vista o líder São Paulo, que estava oito pontos à frente, o Santos entrou em campo contra o União Barbarense com ritmo acelerado. Tanto que a escalação do time contou com três atacantes: Basílio, Deivid e Robinho.

A tática santista de pressionar o adversário logo no início teve resultado aos 2min. Após ótimo lançamento de Bóvio, o atacante Deivid ficou na cara do gol e apenas chutou com tranqüilidade de pé direito para abrir o placar da Vila Belmiro.

Empolgado com a vantagem relâmpago, o Santos permaneceu no ataque por mais alguns minutos. Aos 4min, por exemplo, após tabela com Robinho, Deivid furou e a bola sobrou para o meia Ricardinho, que, sem marcação, chutou para fora.

Aos poucos, porém, a equipe do interior foi se ajustando e conseguiu evitar mais ataques perigosos do Santos. Aos 11min, inclusive, o União Barbarense teve uma excelente oportunidade de empatar a partida. Adriano recebeu a bola na esquerda e chutou forte. Mauro fez boa defesa.

Com bastante espaço para criar jogadas, mas sem objetividade nas conclusões, a equipe do técnico Oswaldo de Oliveira diminuiu seu ritmo e voltou a levar perigo ao gol de Neneca apenas aos 20min. Flávio avançou pelo meio e tocou para Basílio, que chutou cruzado pela linha de fundo.

Três minutos depois, o meia Tcheco aproveitou o espaço pelo meio e saiu driblando vários marcadores até a meia-lua, onde foi desarmado. Na sobra, Robinho ficou com a bola e chutou forte de fora da área. Atento, o goleiro Neneca defendeu com tranqüilidade.

O ímpeto ofensivo do Santos, porém, parou por aí. Dando a impressão de que estava com excesso de preciosismo, a equipe da Baixada tocou bastante a bola, mas não chegou ao gol do União Barbarense. O fato foi classificado por Robinho como intranqüilidade.

"Temos que ter mais tranqüilidade nas finalizações. Estamos nos precipitando demais. Daqui a pouco eles [União] encaixam um contra-ataque e empatam", analisou Robinho no intervalo.

Para o segundo tempo, o técnico Oswaldo de Oliveira foi obrigado a fazer uma alteração. Sentindo dores no joelho, o lateral-esquerdo Léo não voltou do intervalo e deu lugar a Giba. No União, o treinador Leandro Campos manteve a mesma formação com a qual encerrou a etapa inicial.

O panorama da partida na etapa complementar continuou o mesmo. O Santos com domínio total do adversário, mas sem objetividade nas conclusões. Mais recuado, o time do interior sofreu mais com a pressão santista.

Irritada com a falta de gols, a torcida do alvinegro da Baixada começou a pegar no pé do técnico aos 18min. O coro que vinha da arquibancada dizia: "or, or, or, queremos treinador". Dois minutos depois foi a vez de Tcheco, substituído por Fábio Baiano, ser hostilizado pelos torcedores.

O Santos chegou ao segundo gol apenas aos 40min, quando Robinho chutou cruzado e Deivid, em posição de impedimento, desviou para o fundo do gol. Depois disso, o alvinegro não fez mais nada e garantiu mais três pontos no Campeonato Paulista.

SANTOS
Mauro; Flávio, Leonardo, Domingos e Léo (Giba); Bóvio, Tcheco (Fábio Baiano) e Ricardinho; Robinho, Deivid e Basílio (Fernando Diniz)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

UNIÃO BARBARENSE
Neneca; Joel, Carlinhos e Du Lopes (Gílson Batata); Denis, Alexandre Dorta, André Silva, Adriano (Nenê) e Dykson; Tinho e Zaltron (Brener)
Técnico: Leandro Campos

Local: estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Auxiliares: Flávio Lucio Magalhães e Luiz Quirino da Costa
Cartões amarelos: Alexandre Dorta (U), Joel (U)
Gols: Deivid, aos 2min do primeiro tempo; Deivid, aos 40min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias