! Com show de Robinho, Santos quebra tabu contra LDU - 06/04/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  06/04/2005 - 23h48
Com show de Robinho, Santos quebra tabu contra LDU

MBPress
Em São Paulo

Mais uma atuação acima da média do atacante Robinho e o Santos venceu sem dificuldades a equipe equatoriana da LDU. Na noite desta quarta-feira, o time brasileiro saiu atrás na Vila Belmiro, mas conseguiu a virada e derrotou o adversário por 3 a 1.

Reuters 
Robinho arranca com a marcação aplicada do equatoriano Reasco
O resultado levou o Santos a seis pontos em quatro partidas disputadas na Copa Libertadores da América. O time agora divide a liderança do grupo 2 com a própria LDU e com o Danúbio, do Uruguai.

No entanto, o Danúbio tem um jogo a menos e entra em campo apenas na próxima terça-feira, contra o Bolívar. Jogando na altitude de La Paz, o time boliviano precisa vencer manter suas chances e embolar ainda mais o grupo, deixando todos os times empatados.

Na partida desta noite, o grande destaque foi a atuação de Robinho, possivelmente o fator principal para que toda a equipe santista voltasse a apresentar um bom futebol.

Apesar de sair atrás no placar, com um gol da LDU logo aos 3min de jogo, o Santos conseguiu manter a calma e, quando Robinho começou a arriscar as jogadas contra a defesa equatoriana, o panorama da partida mudou completamente.

Além de se tornar o principal armador da equipe, Robinho mostrou na partida desta quarta seu lado artilheiro, marcando dois dos três gols. O outro foi marcado pelo meia Ricardinho, em cobrança de falta.

Com a vitória, o Santos quebrou uma seqüência nada agradável de derrotas em jogos contra a LDU. Além do 2 a 1 em Quito, na primeira partida entre as duas equipes pela Libertadores 2005, a LDU eliminou o time brasileiro nas quartas-de-final da Copa Sul-americana na última temporada.

A derrota por 2 a 1 no segundo jogo destas quartas-de-final foi, aliás, a última derrota do Santos na Vila Belmiro.

A partida desta quarta foi marcada ainda pela baixa quantidade de faltas, menos de 15 cometidas pelos dois times. Além disso, nenhuma cartão amarelo ou vermelho foi apresentado pelo árbitro argentino Horácio Elizondo.

Depois de sofrer com uma série de desfalques nas últimas rodadas do Paulistão, o Santos contou com importantes "reforços" na partida desta quinta.

Além de Ricardinho, que estava defendendo a seleção brasileira e na última partida, contra o São Paulo, entrou apenas no segundo tempo, outros quatro jogadores retornaram.

O time contou com a volta dos laterais Paulo César e Léo e do meia Fabinho, todos voltando de lesão. Além dos três, o atacante Deivid, poupado nas partidas contra União São João e São Paulo, voltou ao ataque titular do Santos.

No entanto, ainda não foi desta vez que Gallo pôde contar com todo o elenco santista à disposição. Lesionados, os meias Fábio Baiano e Tcheco ficaram de fora. O atacante reserva Basílio também não pôde ser relacionado para a partida.

Gallo apostou ainda na manutenção do colombiano Henao como titular no gol do time alvinegro. Contra o São Paulo, na partida que garantiu ao time do Morumbi o título estadual, o goleiro foi um dos principais responsáveis pelo empate por 0 a 0.

O próximo jogo do Santos pela Copa Libertadores acontece no dia 20 de abril, contra o Danúbio, do Uruguai, em Montevidéu. Já a LDU encara o Bolívar, da Bolívia, em La Paz.

O jogo
Precisando vencer para ficar em situação mais confortável na tabela de classificação do grupo 2 da Libertadores, o Santos começou a partida contra a LDU dando susto em sua torcida.

Logo aos 3min de jogo, foi a equipe equatoriana que abriu o placar. Após chute cruzado do lateral Reasco pela direita, o meia Urrutia apareceu sozinho por trás da defesa santista e teve calma para chutar no canto direito, sem chances para Henao.

E nos minutos seguintes os visitantes continuaram dominando a partida. Aos 8min, García recebeu cruzamento na entrada da área e, sozinho, chutou para grande defesa do goleiro Henao, que saiu fechando o ângulo.

Dois minutos depois, novamente García chegou ameaçando a defesa santista. Pela esquerda do ataque, ele chegou até perto da área dos donos da casa e chutou com força, mas a bola saiu pela linha de fundo.

Somente aos 10min o Santos conseguiu "acordar" no jogo e passou a impor o ritmo da partida. Aos 12min, depois de cruzamento da esquerda, Robinho cabeceou sem direção, a bola atravessou a pequena área pelo alto e, do outro lado, o zagueiro Halisson cabeceou para fora.

A partir dos quinze minutos, com a defesa acertada, o time do técnico Gallo seguiu criando algumas jogadas de ataque, mas sempre sem conseguir executar o arremate final contra o gol de Mora.

Apenas aos 21min o Santos conseguiu ameaçar o goleiro Mora. E logo no primeiro lance de perigo, Robinho empatou a partida. Ele recebeu a bola na esquerda do ataque, driblou o lateral Reasco, ganhou do zagueiro Espinoza na dividida e, de cima da linha da grande área, chutou rasteiro, no canto direito do goleiro.

Cinco minutos depois, em nova jogada de Robinho, o Santos mostrou que não pensava em outro resultado que não fosse a vitória. Ele entrou pela direita da grande área, pedalou para cima da marcação e, de pé esquerdo, chutou em cima do goleiro.

Aos 33min, foi a vez de Deivid perder grande oportunidade. O lateral-esquerdo Léo lançou Robinho pela esquerda da grande área. O atacante fez o passe para Deivid pouco além da marca de pênalti e ele chutou em cima da defesa equatoriana.

Nos últimos minutos, o Santos passou a dominar completamente a partida e, além de atacar insistentemente, não permitiu que a LDU colocasse em prática sua principal arma: as jogadas de contra-ataque.

Em outra grande jogada do ataque santista, o meia Fabinho desperdiçou mais uma chance. Aos 38min, Robinho recebeu na direita e fez passe de letra para o jogador, que invadiu a área sozinho, mas , antes de chutar, foi travado pela marcação.

No minuto final da primeira etapa, foi Robinho quem perdeu boa oportunidade. O meia Bóvio dominou a bola na meia lua da grande área e, de calcanhar, deixou o atacante cara a cara com Mora, mas Robinho chutou à esquerda do gol.

Na segunda etapa, o Santos voltou querendo definir rapidamente a partida e não demorou a virar o jogo. Em cobrança de falta pela direita do campo de ataque, Ricardinho chutou e colocou a bola com perfeição no ângulo esquerdo, longe do alcance do goleiro Mora.

Um minuto depois, a LDU ainda tentou reagir, com Palácios. Depois de receber a bola na faixa central do campo, ele invadiu a área santista e chutou rasteiro, mas Henao conseguiu fazer a defesa com firmeza.

E aos 8min, a LDU perdeu uma de suas últimas chances no jogo. A jogada ficou embolada na esquerda do campo de defesa do Santos e Palácios conseguiu fazer passe para o meio. Mas Urrutia, autor do primeiro gol, perdeu mesmo chutando sozinho da marca do pênalti.

Daí em diante, o que se viu foi um domínio pleno do jogo por parte da equipe santista. Com jogadas envolventes de Robinho pelos dois lados do campo e a presença de Deivid mais fixo na área, a LDU não conseguiu segurar o placar por muito tempo.

Aos 16min, em jogada pela direita, o meia Fabinho fez cruzamento para a área da LDU. Deivid apareceu desviando a bola e Robinho ainda completou de cabeça, já dentro da pequena área, definindo o placar da partida.

Pouco depois, Robinho ainda foi o responsável por mais dois grandes sustos para os equatorianos. Contudo, o quarto gol acabou não saindo. Aos 22min, o atacante avançou pela esquerda e, depois de driblar o zagueiro Espínola, rolou para trás, encontrando Ricardinho, que chutou na trave.

No minuto seguinte, Robinho partiu com a bola dominada novamente em direção a Espínola. Desta vez, ele "entortou" o defensor e chutou forte, exigindo grande defesa do goleiro Mora.

Com a vitória se aproximando, o Santos diminuiu o ritmo e passou a trocar mais passes no meio de campo, esperando o tempo passar e impedindo que a LDU conseguisse fazer qualquer ameaça ao gol de Henao.

SANTOS
Henao, Paulo César, Ávalos, Halisson e Léo; Fabinho, Bóvio (Rossini), Zé Elias (Leonardo) e Ricardinho; Robinho (William) e Deivid
Técnico: Gallo

LDU
Mora, Reasco, Espínola, Espinoza e Ambrosi; Obregón, Mendez, Palácios (Aguinaga), Urrutia; García (Salas) e Graziani
Técnico: Juan Carlos Oblitas

Local: estádio Urbano Caldeira (Vila Belmiro), em Santos (SP)
Árbitro: Horácio Elizondo (ARG)
Auxiliares: Rafael Furchi e Walter Velaz (ambos da Argentina)
Gols: Urrutia, aos 3min, e Robinho, aos 21min do primeiro tempo; Ricardinho, aos 3min, e Robinho, aos 16min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias