! Baraúnas humilha o Vasco e está nas quartas - 20/04/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  20/04/2005 - 22h30
Baraúnas humilha o Vasco e está nas quartas

Do Pelé.Net
No Rio de Janeiro

O Baraúnas protagonizou uma das maiores humilhações da história do Vasco em São Januário e está nas quartas-de-final da Copa do Brasil 2005. Na noite desta quarta-feira, a equipe potiguar goleou os cariocas por 3 a 0, na casa do adversário, com direito a gol de Cícero Ramalho, de 40 anos. Toni e Henrique completaram o placar.

O resultado também derrubou o técnico Joel Santana. Após a partida e os protestos da torcida vascaína, o treinador pediu demissão, deixando o Vasco sem técnico para o início do Brasileiro, no próximo final de semana.

A tragédia para o Vasco lembrou o ano de 2004, quando o clube foi eliminado da competição pelo XV de Novembro, de Campo Bom, pelos mesmos 3 a 0. Naquela oportunidade, a equipe havia empatado no jogo de ida por 1 a 1. Desta vez, o empate foi por 2 a 2, em Mossoró-RN.

No estádio Nogueirão, Cícero Ramalho, o veterano atacante, 11kg acima do peso, já havia deixado sua marca. Desta vez, abriu o placar, saiu no intervalo e observou a grande vitória das arquibancadas. Foi seu terceiro gol na competição.

O Baraúnas já eliminou América-MG, Vitória e Vasco da Copa do Brasil, todos os confrontos resolvidos fora de casa. Agora, enfrenta Cruzeiro ou Santa Cruz, que fazem a partida de ida ainda nesta quarta, em Belo Horizonte.

Mesmo com a presença de Romário, que acertou contrato para o Campeonato Brasileiro, os vascaínos tiveram uma atuação apática e foram completamente dominados. Allann Delon começou como titular, mas saiu no intervalo e não deve mais vestir a camisa do Vasco.

As seis mudanças na equipe não surtiram efeito e a zaga, setor mais criticado no Campeonato Carioca, foi vaiada do início ao fim da partida.

Além de Joel, o presidente do Vasco, Eurico Miranda, também foi muito criticado, sendo vaiado pelas sociais de São Januário, o que não acontecia há um bom tempo.

O jogo
O Vasco começou marcando a saída de bola do Baraúnas, tentando sufocar o adversário desde o início. Nos primeiros 15min, o time carioca dominava, mas quem teve a melhor chance foi o Baraúnas. O meia Val driblou Ygor, chegou na linha de fundo pela esquerda e cruzou para Álvaro, dentro da área, que acabou chutando longe do gol.

Mostrando que a viagem para o Rio de Janeiro não era só turismo, o time potiguar resolveu partir para cima e teve duas chances em cobranças de falta frontais, ambas com Célio, pelo lado.

Aos 26min, Val foi à linha de fundo e cruzou na segunda trave. O goleiro Fabiano só acompanhou e bola chegou no veterano Cícero Ramalho, sozinho, que, sem dificuldades, completou para as redes. Incrédula, a pequena torcida vascaína presente a São Januário começou a vaiar o time.

O único que mostrava sinais de bom futebol pelo time carioca era Alex Dias, que, aos 30min, tentou jogada individual e foi parado com falta pelo lado direito, quase na linha da grande área. Jorginho Paulista cobrou e Ygor cabeceou por cima.

Com um péssimo futebol, o Vasco não mostrava reação e o primeiro tempo terminou com os gritos de "eliminado" e "segunda divisão" da torcida. Na saída do gramado, Romário concordou. "Se continuar assim, a gente vai ser eliminado aqui hoje [quarta]. Tem que entender que o jogo é dentro de campo. Tem que jogar mais sério, ter atitude", disse.

Na etapa final, o técnico Joel Santana tirou Allann Delon e colocou Rubens, mas a primeira chance foi do Baraúnas. Depois de um passe errado de Róbson Luiz, Val dominou pela meia e arriscou de longe, mandando por cima aos 5min.

No lance seguinte, depois de um cruzamento de Ygor, Romário ganhou da defesa pelo alto e cabeceou. A bola passou rente a trave direita. Aos 10min, o Baraúnas tocou a bola sem marcação na entrada da área. O meia Toni dominou e chutou fraco, no meio do gol. O goleiro Fabiano Borges, em uma falha clamorosa, deixou a bola passar por baixo. Era o segundo do Baraúnas, para desespero da torcida vascaína.

Aos 22min, no terceiro contra-ataque consecutivo, Toni desviou de cabeça para Henrique, que chutou forte, rasteiro, entre as pernas de Fabiano Borges. Com o 3 a 0, a pequena torcida começou a gritar olé, vaiar e xingar o técnico Joel Santana e o presidente Eurico Miranda.

Os últimos 20min de jogo foram tensos nas arquibancadas e sem chances reais de gol. Na saída, os jogadores do Vasco correram para o vestiário e não falaram com a imprensa, chateados pelo vexame dentro de casa.

VASCO
Fabiano Borges; Coutinho, Adriano, Marcos e Jorginho Paulista; Osmar (Diego), Ygor, Allann Delon (Rubens) e Róbson Luiz (Gustavo); Romário e Alex Dias
Técnico: Joel Santana

BARAÚNAS
Isaías; Da Silva, Pedrosa, Nildo e Agnaldo; Célio, Amarildo (Edinho), Val, Toni e Álvaro (Hermano); Cícero Ramalho (Henrique)
Técnico: Miluir Macedo

Local: estádio de São Januário, no Rio de Janeiro
Renda: R$11.260,00
Público: 2254 pagantes

Árbitro: Édson Esperidião (ES)
Auxiliares: Marcos Antônio Collodetti (ES) e Eurivaldo Lima (RJ)
Cartões amarelos: Osmar (V), Amarildo (B) e Pedrosa (B)
Gols: Cícero Ramalho, aos 26min do primeiro tempo; Toni, aos 10min, e Henrique, aos 22min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias