! Santos vence e vira exceção no grupo 2 da Libertadores - 20/04/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  20/04/2005 - 23h43
Santos vence e vira exceção no grupo 2 da Libertadores

MBPress
Em São Paulo

O Santos venceu o Danúbio, do Uruguai, por 2 a 1 fora de casa e derrubou uma regra do grupo 2 da Copa Libertadores da América 2005. Até o jogo desta noite, nenhuma equipe da chave havia marcado pontos jogando como visitante. Com a vantagem, o time brasileiro ficou perto da classificação à próxima fase.

Reuters 
Ricardinho passa pelo uruguaio Omar Pouso no confronto em Montevidéu
Sofrendo muita pressão durante toda a partida, o Santos chegou a ficar atrás no placar, e só conseguiu a virada depois que o atacante Basílio entrou no lugar de Zé Elias. Os dois gols santistas saíram de cruzamentos feitos pelo atacante.

Com o resultado, o Santos assumiu a liderança isolada do grupo com nove pontos. Bolívar e LDU, que se enfrentam em La Paz apenas na próxima quarta-feira, e o próprio Danúbio dividem a segunda posição do grupo com seis pontos.

A partida desta quarta-feira foi marcada por muita tensão, principalmente no início. Com a realização do jogo em um estádio acanhado e com o gramado em más condições, a direção do Danúbio tentou desestabilizar os santistas.

No primeiro jogo entre as duas equipes pela Libertadores, na Vila Belmiro, o Santos não permitiu que o Danúbio fizesse o reconhecimento do gramado, provocando muitas reclamações por parte dos uruguaios.

Em Montevidéu, preocupados com as condições dos vestiários do estádio Luís Franzini, os santistas já chegaram ao local do jogo uniformizados.

A próxima partida do Santos pela Libertadores acontece apenas no dia 11 de maio. No estádio da Vila Belmiro, em Santos, a equipe alvinegra enfrenta o Bolívar, da Bolívia, na penúltima rodada da primeira fase da competição.

Contudo, antes desse jogo o time comandado pelo técnico Gallo joga três vezes pelo Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, o Santos estréia na competição nacional contra o Paysandu. E nas rodadas seguintes enfrenta Coritiba e Atlético-PR.

Os uruguaios do Danúbio voltam a jogar pela Copa Libertadores também no dia 11 de maio e enfrentam, em Quito, no Equador, a Liga Deportiva Universitária (LDU).

O jogo
A partida começou com muitas faltas e nos primeiros minutos a bola não chegou perto das áreas de Santos e Danúbio. Aos 7min, já haviam sido marcadas oito faltas no jogo, sete delas cometidas pela equipe santista.

Com isso, o Santos não conseguiu avançar ao seu campo de ataque e os donos da casa dominaram os quinze primeiros minutos de jogo. Contudo, o Danúbio não chegou ao ataque com perigo real contra o gol de Henao.

As principais ameaças da equipe uruguaia saíram de cruzamentos na área brasileira, principalmente em cobranças de escanteios e faltas de longa distância. Contudo, as tentativas do Danúbio não conseguiram superar a defesa santista, que afastou todas as bolas alçadas na área.

Aos 10min, o atacante Risso perdeu boa chance de abrir o placar. Depois de jogada pela direita, Salgueiro invadiu a área e cruzou forte para o atacante, que tentou chutar mas foi travado pelo zagueiro Leonardo.

Somente aos 14min o Santos conseguiu se aproximar da área uruguaia pela primeira vez. O meia Bóvio dominou fora da área, passou pelo marcador levando a bola para a direita do ataque e tentou fazer o cruzamento, mas a defesa tirou antes que qualquer jogador santista aparecesse.

Três minutos depois, os visitantes voltaram a fazer boa jogada de ataque. O lateral-direito Paulo César fez cruzamento e o atacante Deivid apareceu na pequena área para tocar para o fundo do gol. Contudo, o lateral-esquerdo estava à frente do último homem da defesa do Danúbio e o impedimento foi marcado contra o Santos.

Aos 20min, o lance pareceu se repetir, e mais uma vez a equipe visitante teve um gol anulado. O atacante Robinho ganhou a bola no meio e fez passe para Ricardinho na direita. O meia chutou e, depois de desvio do goleiro, Deivid mais uma vez apareceu para completar. Desta vez, porém, o impedimento marcado foi do próprio Deivid.

A partir da segunda metade do primeiro tempo, o Santos voltou a encontrar dificuldades para criar bons lances de ataque. E o Danúbio, apesar de controlar a posse de bola, não conseguia concluir com perigo contra o gol de Henao.

Aos 36min, o Danúbio conseguiu criar sua melhor oportunidade para abrir o placar no primeiro tempo. Depois de cruzamento longo feito da esquerda, o atacante Risso subiu e cabeceou sozinho a queima roupa. O goleiro Henao, no entanto, estava bem posicionado e conseguiu defender.

Nos minutos finais, o jogo voltou a ficar muito parado por conseqüência da grande quantidade de faltas cometidas pelos dois times e, assim, o intervalo chegou sem que o placar saísse do 0 a 0.

A segunda etapa voltou pouco movimentada, e o panorama do jogo continuou sem mudanças. Enquanto o Danúbio apostou nas bolas cruzadas, o Santos se postou defensivamente, esperando a oportunidade de armar um contra-ataque.

Contudo, apesar de a atitude das duas equipes permanecer inalterada, o primeiro gol não demorou a sair. Aos 7min, o meia Pablo Lima cobrou falta da direita do ataque do Danúbio com o pé esquerdo.

O zagueiro Ávalos desviou de cabeça dentro da área do Santos e acabou tirando a bola do alcance do goleiro Henao. Com isso ela já ia entrando quando Pouso apareceu em cima da linha para definir o lance.

Já no lance seguinte, o Santos ficou muito perto do empate. Em jogada armada pelo centro do campo de ataque santista, a bola sobrou para Bóvio chutar bem da entrada da área. Mas o lance parou na boa defesa do goleiro Barbat, que conseguiu tirar o chute rasteiro com os pés.

O empate veio apenas aos 21min. Ávalos tocou para o atacante Basílio, que havia acabado de entrar no lugar do volante Zé Elias. O atacante fez cruzamento da esquerda e, depois de passar pelo goleiro Barbat e por Robinho a bola encontrou a cabeça de Deivid, que fez o gol.

Com o empate, o Danúbio voltou a se concentrar nas jogadas de bola aérea na área, mas sem sucesso. E aos 39min, o Santos chegou ao gol da vitória em outro lance de Basílio.

Desta vez, o atacante dominou a bola depois de cobrança de escanteio da esquerda do ataque e cruzou novamente na pequena área. O atacante Risso tentou tirar e acabou desviando para dentro do gol.

DANÚBIO
Barbat , Cafú, Jadson Viera e Pablo Melo; Omar Pouso, Bruno Silva (Pellejero), Pablo Lima, Gargano e Ignacio González ; Ignacio Risso e Juan Manuel Salgueiro (Ortiz)
Técnico: Gerardo Pelusso

SANTOS
Henao, Paulo César, Leonardo, Ávalos e Léo; Zé Elias (Basílio), Fabinho, Bóvio, Ricardinho; Deivid (William) e Robinho (Halisson)
Técnico: Gallo

Local: estádio Luís Franzini, Montevidéu, Uruguai
Árbitro: Héctor Baldassi (ARG)
Auxiliares: Juan Pompei e Claudio Rossi (ARG)
Cartões amarelos: Zé Elias (S), Leonardo (S), Risso(D), Henao(S), Pablo Melo(D)
Cartão vermelho: Cafu (D)
Gols: Pouso, aos 7min, Deivid, aos 21min, e Risso (contra), aos 39min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias