! Jogo contra o Brasiliense é impugnado e Vasco fica com os pontos - 05/05/2005 - UOL Esporte - Futebol

UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/05/2005 - 18h54
Jogo contra o Brasiliense é impugnado e Vasco fica com os pontos

João Paulo Garschagen
Do Pelé.Net
No Rio de Janeiro

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) deu à tabela de classificação do Campeonato Brasileiro seu primeiro "asterisco". Nesta quinta, o tribunal impugnou a partida entre Brasiliense e Vasco, realizada no dia 24 de abril, e concedeu os pontos do jogo para o time carioca. O Vasco entrara com o processo porque a equipe da capital federal atuou com os portões abertos, quando não poderia vender ingressos.

Com a bola rolando, o resultado da partida foi 2 a 2, mas após o julgamento o placar que constará na tabela será 1 a 0 para a equipe carioca. Os gols do jogo não serão computados na artilharia ou para efeito de saldo de gols.

O Vasco subiu para quatro pontos no Brasileirão, enquanto o Brasiliense passa a não ter nenhum, ficando na lanterna do campeonato ao lado de Paysandu, Inter, Atlético-PR e Figueirense. Eurico Miranda, presidente do Vasco, que assistiu ao julgamento, aprovou a decisão do STJD.

"O tribunal fez justiça. O Vasco cumpriu todos os dispositivos legais e o Brasiliense não cumpriu, mesmo sob imposição judicial. Está claro, desde o início, que o Brasiliense poderia não cumprir essa decisão por absoluta falta de incapacidade [não era o mandante, já que perdera esta condição]".

No julgamento, realizado nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, cinco auditores votaram em favor da impugnação, enquanto um pediu que a partida fosse realizada novamente e um julgou improcedente o pedido vascaíno. O auditor-relator, Luis Geraldo Lampredi, que abriu a votação, discordou da maioria.

A defesa do Brasiliense disse que o clube foi obrigado a vender ingressos pela Justiça Comum (Procon-DF), através de liminar que surpreendeu o clube e era contra o interesse do Brasiliense. A defesa disse que caso não fossem vendidos bilhetes seu presidente, Luiz Estevão, poderia ser preso.

Depois que o auditor-relator leu seu parecer, a favor da anulação da partida, o auditor Rubens Aprobato ponderou que o Vasco seria prejudicado porque essa decisão poderia beneficiar o infrator, Brasiliense, que poderia vencer o novo jogo. Todos os auditores acompanharam Aprobato.

O presidente do STJD, Luiz Zveiter, disse ao final que não poderia punir o Vasco e deu por encerrado o julgamento. "O tribunal entende que o Brasiliense não é o alvo da liminar [do Procon-DF]. A CBF é que deveria tomar as providências de organização da partida. O Brasiliense deveria comunicar ao tribunal que não tinha capacidade de cumprir a liminar. A impugnação foi julgada, mas ainda há dois artigos que serão julgados na semana que vem pela Comissão Disciplinar."

Os artigos são o 197, que trata de descumprimento de ato ou decisão do tribunal (jogar com portões abertos) e o 231, entrar na Justiça Comum -este prevê pena de exclusão do campeonato e multa de R$ 50 a R$ 500 mil. "Nesse caso a comissão disciplinar vai examinar se a decisão do STJD exime o Brasiliense das responsabilidades penais ou não", disse Zveiter.

Só para assinantes

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias