! Empate insosso complica Atlético-MG e São Paulo - 27/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  27/07/2005 - 23h35
Empate insosso complica Atlético-MG e São Paulo

Da Redação
Em São Paulo

Jogando no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, Atlético-MG e São Paulo empataram por 0 a 0 e seguem em situação complicada nesta edição do Campeonato Brasileiro.

Enquanto o time mineiro segue na zona de risco, agora com 12 pontos, o tricolor continua sem vencer após a conquista da Copa Libertadores. O que deixa a equipe cada vez mais perto da zona de rebaixamento, na 16ª colocação, agora com 17 pontos, apenas cinco à frente do primeiro "rebaixado", que é o próprio Atlético-MG.

SÃO PAULO PÓS-LIBERTADORES
AdversárioRodadaPlacar
Santos12ª1x2
Brasiliense13ª3x3
São Caetano14ª0x1
Atlético-MG 15ª0x0
O peso deste resultado, no entanto, é maior para o Atlético-MG, que nos últimos anos tem vivido uma rotina de lutar contra o fantasma da Série B.

"Está difícil, mas se trabalhando muito como estamos já está complicado imagine se relaxarmos. Temos que continuar assim porque uma hora o resultado vai aparecer", disse o lateral-direito Zé Antonio, do Atlético-MG.

Do lado do São Paulo, a campanha neste Brasileiro é pífia em relação ao que o time já conquistou este ano (Paulistão e Libertadores). O time do Morumbi ainda não engrenou após a conquista da América: são dois empates e duas derrotas.

Pior para o goleiro Rogério Ceni, que não teve motivos para comemorar no dia em que igualou Valdir Peres (derrota para o São Caetano) e também nesta noite, quando superou o ex-camisa 1 no número de jogos e tornou-se o principal da história do clube.

ROGÉRIO CENI: 618 JOGOS

Agora, sim. Rogério Ceni é o jogador que mais atuou com a camisa do São Paulo nos quase 70 anos de história do clube. Principal ídolo da torcida são-paulina, o goleiro atingiu esta noite a marca de 618 jogos e superou o também goleiro Valdir Peres, que fez 617.
Com uma identificação ímpar com o clube do Morumbi, Ceni está passando esta temporada pelo melhor momento de sua carreira. Além de ter conquistado o Campeonato Paulista e a tão sonha Copa Libertadores da América, o jogador já marcou 14 gols este ano - na carreira são 45.
Ceni, aliás, assim com o goleiro Danrlei, do Atlético-MG, trabalhou pouco nesta 15ª rodada. Isso porque ambos os ataques foram inoperantes e nem um pouco criativos. Nem mesmo a vantagem numérica conquistada desde os 15min do segundo tempo, quando Danilo foi expulso, motivou o alvinegro.

"Acabou sendo válido porque tivemos um jogador expulso, mas precisamos voltar a vencer logo. E ainda temos uma pedreira [Juventude] na rodada seguinte", analisou o lateral-esquerdo Júnior, do São Paulo.

Na próxima rodada do Brasileirão, Atlético-MG e São Paulo jogam fora de casa. O time mineiro enfrenta o Goiás, no estádio Serra Dourada, em Goiânia, às 16h, no sábado. No dia seguinte, às 18h10, a equipe paulista encara o Juventude, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

O jogo
Um primeiro tempo apenas morno para um clássico nacional como Atlético-MG x São Paulo. Sem muito entusiasmo, a equipe paulista abusou dos chutes de longa distância, enquanto o time mineiro apostou nos contra-ataques e nas arrancadas de Luiz Mário.

Sem presenciar lances de muito perigo, a torcida que compareceu ao Mineirão aproveitou para gastar seu fôlego nas vaias ao lateral-direito Cicinho, que deixou o clube alvinegro brigado (ele entrou na Justiça para pedir sua liberação) no final de 2003 e se transferiu para o Morumbi em 2004.

JEJUM DO ATLÉTICO-MG CONTRA PAULISTAS

Adversário

Placar

Data

Ponte Preta

3 x 3

30/04

Santos

0 x 3

17/05

Corinthians

0 x 1

29/05
São Caetano

2 x 3

02/07
Palmeiras

0 x 1

24/07
São Paulo

0 x 0

27/07
Só depois de 27 minutos de algumas tentativas frustradas de ambas as equipes no campo de ataque é que surgiu um lance que arrancou suspiros da arquibancada. Marques fez boa jogada pelo meio e tocou para Luiz Mário. O atacante ajeitou para Fábio Júnior, que girou e chutou à direita do gol.

Do lado tricolor, a única arma era o chute de fora da área. Foi assim aos 28min, com Júnior, aos 40min, com Danilo, e aos 42min, com Josué. Detalhe: todos passaram por cima do gol de Danrlei, que durante toda a etapa inicial não fez sequer uma defesa mais difícil.

O Atlético-MG ainda teve mais uma ótima oportunidade de abrir o marcador, mas Rogério Ceni evitou com categoria. Aos 30min, Fábio Baiano tocou para Marques na esquerda. O atacante gingou em frente ao zagueiro Alex e chutou. O camisa 1 do São Paulo se esticou e defendeu com a mão direita.

No segundo tempo, a equipe do técnico Tite voltou com uma alteração no ataque. Saiu Fábio Júnior para a entrada de Édson Araújo. Já o time de Paulo Autuori voltou com a mesma formação. A primeira mudança no São Paulo aconteceu só aos 14min: Souza na vaga de Tardelli.

Se a mudança do treinador tricolor era para dar mais força ao seu meio-de-campo, o plano foi por água abaixo logo um minuto depois. Aos 15min, Danilo deu um carrinho lateral e foi expulso pelo árbitro, que advertiu Cicinho no lance por reclamação.

Aproveitando a superioridade numérica, o Atlético-MG aumentou seu ímpeto ofensivo e quase marcou o primeiro gol da partida aos 18min. Édson Araújo recebeu a bola perto da grande área, avançou com ela e chutou forte de direita. Bem colocado, Rogério Ceni defendeu.

Depois disso, no entanto, o time mineiro voltou a se acomodar e não conseguiu criar mais jogadas de perigo. O São Paulo, por sua vez, também não conseguiu melhorar seu desempenho, que continuou baseado nos chutões e nos erros de passe no meio-de-campo.

ATLÉTICO-MG
Danrlei; Zé Antônio, Henrique, Leandro Castan e Rubens Cardoso; Rafael Miranda, Walker, Fábio Baiano (Rodrigo Fabri) e Luiz Mário (Euller); Marques e Fábio Júnior (Édson Araújo)
Técnico: Tite

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Edcarlos e Alex; Cicinho, Renan, Josué, Danilo e Júnior; Amoroso (Roger) e Diego Tardelli (Souza)
Técnico: Paulo Autuori

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Djalma José Beltrami Teixeira (RJ)
Auxiliares: Aristeu Leonardo Tavares e Hilton Moutinho Rodrigues (ambos da Fifa-RJ)
Público: 14.330 pagantes
Renda: R$ 80.139,50
Cartões amarelos: Rubens Cardoso (A), Fabão (SP), Cicinho (SP), Henrique (A), Luiz Mário (A), Alex (SP)
Cartão vermelho: Danilo (SP)

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias