! São Paulo perde do Juventude e fantasma continua - 31/07/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  31/07/2005 - 19h59
São Paulo perde do Juventude e fantasma continua

Da Redação
Em São Paulo

O fantasma pós-Libertadores continua. Neste domingo, contra um Juventude desfalcado, sem técnico e que atuou com um jogador a menos por boa parte da partida, o São Paulo acabou derrotado por 2 a 1, em Caxias do Sul.

Esta foi a quinta partida do tricolor sem vitórias no Campeonato Brasileiro, todas após a conquista do tricampeonato sul-americano. São dois empates e três derrotas, que aproximam o São Paulo da zona de rebaixamento. Com 17 pontos, está a dois do Vasco, 19° colocado. O Juventude, por sua vez, vai a 25 e chega à 10ª posição no campeonato após 16 rodadas.

Mesmo com um a mais após Lugano provocar a expulsão de Zé Carlos, no fim da primeira etapa, o São Paulo não teve consistência no ataque e quase levou uma goleada, não fosse as duas bolas na trave e belas defesas de Rogério Ceni. No fim da partida, o zagueiro ainda marcou um gol de cabeça e o time tentou uma reação, mas sem sucesso.

RESSACA
AdversárioDataPlacar
Santos17/071 x 2
Brasiliense20/073 x 3
São Caetano23/070 x 1
Atlético-MG27/070 x 0
Juventude31/071 x 2
O Juventude também atuou sem vários jogadores até então titulares. O zagueiro Naldo e o atacante Zé Rodolpho deixaram a equipe para jogar no futebol europeu. E Chicão, Lauro e Camazzola não puderam atuar nesta partida.

Além disso, o time gaúcho foi comandado nesta partida pelo interino Valteir Franco, já que Dorival Júnior havia sido demitido após três derrotas em quatro jogos no time de Caxias. No entanto, pós a partida contra o São Paulo, a direção do Juventude anunciou a contratação de Sebastião Lazaroni.

A estréia do novo técnico irá acontecer já na próxima rodada, quando o time gaúcho encara o São Caetano no ABC Paulista, quarta, às 19h30. O São Paulo terá pela frente o clássico contra o Palmeiras, quinta-feira, às 20h30, no Morumbi.

O jogo
A partida já começou com um lance polêmico. Aos 5min, Lugano posicionava-se para dominar uma bola alta dentro da área gaúcha, mas foi deslocado por um defensor do Juventude. Pênalti que o árbitro Lourival Dias Filho não viu.

Logo depois o Juventude tomou o controle do jogo e o São Paulo acabou salvo por sua trave. Primeiro com Enílton, cobrando falta. E, aos 10min, Caíco chutou forte, também na trave.

Na seqüência, o São Paulo teve boa oportunidade. Diego Tardelli entrou sozinho na área pela esquerda. O atacante, entretanto, demorou a chutar e acabou acertando um zagueiro.

Júnior teve chance em cobrança de falta na entrada da área, aos 24min. O lateral chutou forte, a bola passou por baixo de Doni e balançou as redes. O assistente, entretanto, marcou impedimento de Edcarlos, que, mesmo sem ter tocado a bola, teria participado do lance atrapalhando o goleiro.

Aos 29min, Ceni teve que se esticar todo para defender chute de Daniel Lins, que entrou sozinho pela esquerda, avançou e bateu à queima-roupa no ângulo direito. Aos 36min, porém, o goleiro nada pôde fazer quando Enílton deu passe perfeito para Jardel. Dentro da área, quase sem ângulo, ele bateu de direita, alto, e abriu o placar no Sul.

TORCIDA CONTRA
A torcida do Juventude pode acabar prejudicando a equipe na seqüência do campeonato. No primeiro tempo, o árbitro Lourival Dias Filho recolheu um copo atirado das arquibancadas e, minutos depois, seu assistente, Belmiro da Silva, foi atingido por objetos e cusparadas em campo. O fato deverá ser relatado na súmula e a equipe gaúcha está arriscada a perder mandos de campo por causa dos atos dos próprios torcedores.
Logo em seguida, Lugano provocou Zé Carlos e o atacante deu um tapa no rosto do são-paulino. O árbitro viu e expulsou o jogador, o que acabou gerando um princípio de tumulto em campo.

Na segunda etapa, o Juventude foi ao ataque e aos 3min, em belo lance de Caíco, aumentou o placar no Alfredo Jaconi. O meia dominou livre pela direita, entrou na área e poderia chutar, mas preferiu tocar para Enilton, sem goleiro, empurrar para as redes na pequena área.

Tentando melhorar o aproveitamento com um jogador a mais em campo, o técnico Paulo Autuori tirou Edcarlos e Tardelli, aos 10min, para colocar dois atacantes: Paulo Matos e Roger. Mas quem criou boa chance foi Amoroso, aos 17min, em chute de fora da área. A bola passou perto do ângulo direito de Doni.

Entretanto, o time paulista não conseguiu boa consistência no ataque e o Juventude continuou com mais posse de bola. Tanto que, no minuto seguinte, Enilton chegou ao ataque e foi derrubado na área, em lance muito parecido com o de Lugano no início da partida. Desta vez, porém, o zagueiro ganhou no corpo, legalmente.

Numa de suas poucas chances na partida, o São Paulo diminuiu. Aos 34min, em cruzamento da direita, o goleiro Doni ficou indeciso e Lugano cabeceou na segunda trave. A bola terminou no canto direito do camisa 1, que ainda tocou na bola, mas não evitou o gol.

Após o apito final de Lourival Dias Lima Filho, Cicinho foi reclamar com o árbitro e recebeu o cartão vermelho. Ele cumprirá suspensão no clássico contra o Palmeiras.

JUVENTUDE
Doni; Rafael, Antônio Carlos e Daniel; Jardel, Bruno Lança, Juliano (Valentim), Caíco (L.Moreno) e Daniel Lins (Jaílson); Zé Carlos e Enílton
Técnico: Valteir Gomes Franco

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Cicinho, Diego Lugano, Edcarlos (Roger) e Júnior; Mineiro, Josué (Hernanes), Renan e Souza; Amoroso e Diego Tardelli (Paulo Matos)
Técnico: Paulo Autuori

Local: estádio Alfredo Jaconi, em Caxias (RS)
Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)
Auxiliares: Alessandro Álvaro Rocha Matos e Belmiro da Silva (BA)
Cartões amarelos: Edcarlos, Júnior, Cicinho, Amoroso, Renan, Lugano (S), Zé Carlos (J)
Cartões vermelhos: Zé Carlos (J), Cicinho (S)
Gols: Jardel, aos 36min do primeiro tempo; Enilton, aos 3min, e Lugano, aos 34min do segundo tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias