! São Paulo e Fluminense 'tropeçam' em empate - 24/08/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  24/08/2005 - 23h39
São Paulo e Fluminense 'tropeçam' em empate

Da Redação
Em São Paulo

Almeida Rocha/Folha Imagem
Amoroso pega a bola no fundo do gol após anotar o empate do São Paulo contra o Flu
Nem se aproximar dos líderes, muito menos deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O empate por 1 a 1, nesta quarta-feira, entre São Paulo e Fluminense, no estádio do Morumbi, impediu que paulistas e cariocas conquistassem suas metas neste início de segundo turno.

Com o ponto somado no Morumbi, o Fluminense chegou aos 36 e se manteve na sexta colocação do certame. Apesar do empate, o time carioca foi beneficiado pela derrota do líder Corinthians e do empate entre Goiás e Paraná. Já o São Paulo foi a 22 e segue na 19ª posição, na zona da degola.

O técnico Abel Braga considerou a partida equilibrada e disse que enfrentar o São Paulo no Morumbi, na situação em que o time se encontra, é muito difícil. Por isso, o ponto trazido na bagagem acabou comemorado.

"Antes estávamos a quatro pontos do líder e agora a apenas três. Ou seja, esse empate serviu como uma vitória. Empatar com o São Paulo aqui, com o time deles nessa situação, não é fácil", avaliou.

A equipe paulista segue com um retrospecto recente nada favorável. Desde a conquista da Libertadores, no dia 14 de julho, o São Paulo caiu de produção. Depois da vitória por 4 a 0 sobre o Atlético-PR, na decisão, a equipe jogou 12 partidas e venceu apenas uma. Além do triunfo sobre o Fortaleza, foram sete derrotas e quatro empates.

"Essa situação [zona do rebaixamento] incomoda há muito tempo. É uma situação real. O momento não é fácil, mas só se sai disso com luta. Os jogadores são guerreiros e temos o objetivo de continuar lutando", disse o técnico Paulo Autuori.

PET AGRADA NA ESTRÉIA

O meia Petkovic estreou na noite desta quarta pelo Fluminense. Ele não mostrou mesmo futebol que já apresentou em outros clubes, mas recebeu elogios de Abel Braga sobre físico e técnica. Leia mais
A partida marcaria a estréia de Petkovic pelo Fluminense e o retorno de Cicinho ao São Paulo depois de quatro jogos de ausência e uma conturbada negociação com o futebol europeu. Mas apenas o jogador do time carioca entrou em campo.

O lateral são-paulino teve adiados os exames médicos necessários para a contratação pelo Real Madrid e acabou sendo um desfalque de última hora. Em vez de acontecer nesta quarta-feira, a bateria médica foi transferida para quinta-feira e o jogador precisava ficar em jejum (até de água) por 12 horas.

Já o meia Petkovic fez sua primeira partida pelo novo clube e não decepcionou. Por outro lado, também não se destacou. O meia correu bastante, ajudou na marcação e surpreendeu Abel Braga pela vontade. Cansado, pediu para sair no segundo tempo.

O próximo compromisso do Fluminense pelo Brasileirão será diante do Paysandu, neste domingo. O jogo acontecerá no estádio Raulino de Oliveira, às 18h10. No primeiro turno, os cariocas venceram, em Belém, por 2 a 1, com dois gols de Gabriel.

O São Paulo voltará a campo no mesmo dia, mas um pouco mais cedo. Às 16h, no estádio Willie Davis, em Maringá, a equipe de Paulo Autuori enfrentará o Paraná. No Morumbi, os são-paulinos não passaram de um empate por 1 a 1 (Lugano marcou).

O jogo
Nos primeiros 15 minutos da partida, nada de emoção. As duas equipes se mantiveram com as atenções redobradas na marcação e nenhuma chance de gol foi criada. O Fluminense teve mais posse de bola no início do jogo, mas o estreante Petkovic não conseguiu um bom entendimento com o ataque.

MANTIDO TABU DE 21 ANOS
Já faz tempo a última vitória que o Fluminense obteve sobre o São Paulo no Morumbi. Aconteceu no dia 18 de março de 1984, justamente em um jogo pelo Campeonato Brasileiro daquele ano, posteriormente conquistado pelo Tricolor das Laranjeiras.

O tabu de 21 anos engrossou ao longo de 20 partidas disputadas na capital paulista, das quais 15 foram válidas pela competição nacional, quatro pelo Torneio Rio-São Paulo e uma pela Copa Sul-Americana. Pelo Brasileirão, desde a última vitória carioca no Morumbi, houve 12 vitórias do São Paulo e três empates.
Com a bola no pé, o São Paulo também encontrou problemas para penetrar na zaga carioca. O meio-campo da equipe de Paulo Autuori não achou os atacantes em condições de finalizar e Amoroso recuou muitas vezes para buscar jogo.

Aos 20min, o torcedor viu a primeira finalização do jogo, com o próprio Amoroso. O atacante aproveitou a sobra de um escanteio e emendou de bicicleta. Kleber fez boa defesa e colocou a bola para escanteio.

O Fluminense só chegou ao gol de Rogério Ceni aos 27min. Petkovic entrou pelo meio, recebeu uma trombada, mas a bola sobrou para Leandro, que, da meia-lua, chutou fraco, sem problemas para o goleiro.

O jogo ficou mais aberto no fim e, aos 41min, Leandro perdeu a melhor chance do primeiro tempo. Felipe fez boa jogada individual e rolou para o meio. Petkovic fez o drible de corpo e deixou a bola para o atacante. Leandro teve tempo de dominar, olhar o posicionamento do goleiro e, mesmo livre, chutou para fora.

"Não houve nada, só perdi o gol. Quis deslocar o Rogério e a bola subiu", explicou o atacante do Fluminense.

EMPATE TAMBÉM FORA DE CAMPO
Não foi só dentro de campo que São Paulo e Fluminense empataram. Na disputa de bastidores, os dirigentes dos dois tricolores também se igualaram.

Depois do superintendente de futebol do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, ter afirmado que existe um complô da arbitragem contra o clube, o coordenador de futebol do Fluminense, Paulo Bhering respondeu.

Para o dirigente do clube carioca, a opinião de Marco Aurélio Cunha é absurda e a atitude é inaceitável. O técnico do Fluminense Abel Braga também fez críticas:

"Foi estranho e deselegante porque joga responsabilidade para cima do árbitro. Aquilo é desumano, atirar sobre o árbitro uma campanha. Se fosse um juiz jovem, poderia ter sido uma arbitragem catastrófica. Foi um experiente, e isso ajudou"
O segundo tempo começou bem mais movimentado. Com apenas 6min, Danilo já havia perdido ótima oportunidade para o São Paulo, de cabeça, e Leandro chegara com perigo diante de Rogério Ceni.

Aos 16min, Petkovic já demonstrava cansaço. O jogador perdeu a bola para Lugano, que iniciou o contra-ataque. Na frente, Danilo arriscou de fora da área e Kléber defendeu com dificuldade.

Com o jogo equilibrado, os dois técnicos mexeram nas suas equipes. No São Paulo, entraram Souza e Vélber nos lugares de Leandro Bomfim e Danilo, respectivamente. Abel Braga colocou Tuta na vaga de Leandro e Juninho na de Petkovic.

O São Paulo era melhor na partida, quando, aos 35min, Tuta marcou o gol do Fluminense. O atacante aproveitou cruzamento vindo da esquerda e, de peixinho, abriu o placar. Dois minutos depois, Amoroso recebeu ótimo lançamento pelo meio e, diante de Kléber, empatou: 1 a 1.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alê, Edcarlos, Lugano e Júnior; Mineiro, Richarlyson, Leandro Bomfim (Souza) e Danilo (Vélber); Christian e Amoroso.
Técnico: Paulo Autuori

FLUMINENSE
Kléber; Gabriel Santos, Igor e Milton do Ó; Gabriel, Arouca, Felipe, Petkovic (Juninho) e Juan; Leandro (Tuta) e Beto (Preto Casagrande)
Técnico: Abel Braga

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS/Fifa)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS/Fifa) e José Javel Silveira (RS)
Cartões amarelos: Júnior (S), Juninho (F)
Gols: Tuta, aos 35min, Amoroso, aos 37min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias