! Internacional esquece STJD e supera o São Paulo - 05/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/10/2005 - 23h47
Internacional esquece STJD e supera o São Paulo

Da Redação
Em São Paulo

A confusão gerada pelos 11 jogos anulados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva ficou para trás. Com futebol vistoso, sobretudo no primeiro tempo, o Internacional encerrou uma série de três empates consecutivos (dois no Campeonato Brasileiro e um na Copa Sul-Americana), bateu o São Paulo por 3 a 0 nesta quarta-feira e voltou a brigar pela liderança do torneio nacional.

SUPERIORIDADE GAÚCHA
O jogo desta quarta-feira garantiu ao Internacional a soberania nos confrontos com o São Paulo em 2005. As duas equipes se encontraram quatro vezes e os gaúchos ostentam três vitórias e um empate.

O primeiro embate entre Internacional e São Paulo aconteceu no dia 25 de junho, no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Mesmo jogando no Morumbi, os gaúchos venceram por 3 a 1.

Depois disso, as duas equipes se encontraram na Copa Sul-Americana. O time gaúcho venceu por 2 a 1 no Beira-Rio e depois garantiu classificação para a fase seguinte com um empate por 1 a 1 no Morumbi.
"Não concordamos com o que aconteceu [a anulação dos 11 jogos] e já deixamos isso bem claro. Mas seguimos trabalhando e brigando dentro de campo pelos resultados. Não podemos deixar a nossa equipe se abater por um posicionamento tomado pelo STJD", comentou o presidente Fernando Carvalho, da equipe gaúcha, que assistiu ao jogo das cadeiras do Beira-Rio.

Dentro de campo, realmente, o Internacional entrou muito mais ligado que o São Paulo. Com marcação perfeita sobre a saída de bola dos visitantes, o time gaúcho marcou duas vezes (uma com Fernandão e outra com Rafael Sobis) a partir de erros da defesa do time paulista. "Marcar sempre é bom e esse é um dos nossos segredos. Todo mundo se dedica na defesa", elogiou Fernandão.

Graças à forte marcação, o Internacional chegou a 52 pontos ganhos e voltou a brigar pela ponta do Campeonato Brasileiro. O time gaúcho mantém a terceira colocação, um ponto atrás do vice-líder Goiás e quatro abaixo do Corinthians.

A situação do Internacional contrasta com o panorama do São Paulo. O time do Morumbi estava invicto havia oito jogos e sofreu nesta quarta-feira o primeiro revés no returno do Campeonato Brasileiro.

O placar contrário deixou o São Paulo com 38 pontos, agora na 12ª colocação do Brasileiro. Com isso, o time do Morumbi praticamente abandona o planejamento de seus jogadores, que ainda miravam o título do torneio. "Acreditamos enquanto estivermos ganhando. Mas sabemos que uma derrota pode mudar completamente essa situação", admitiu o goleiro Rogério Ceni.

O lateral-direito Cicinho concordou com a visão do goleiro. "Estamos trabalhando para conquistar o título e não podemos fazer nada diferente no São Paulo. Mas sabemos que a equipe precisa vencer sempre se quiser seguir acreditando", sentenciou.

As duas equipes voltarão a campo apenas na próxima terça-feira. O São Paulo receberá a Ponte Preta, às 20h30, no Morumbi. No mesmo horário, o Internacional jogará contra o São Caetano no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul.

O jogo
Com mais qualidade técnica no meio-campo, o São Paulo começou o jogo desta quarta-feira dando indícios de que pressionaria o Internacional. Logo aos 3min, Cicinho recebeu lançamento de Souza na direita e cruzou de primeira. Amoroso, sozinho no segundo pau, cabeceou à direita de Clemer.

OS DOIS MELHORES DO BRASIL
O Beira-Rio presenciou nesta quarta-feira um duelo entre os dois melhores times do Brasil na atualidade. Pelo menos de acordo com o ranking da Federação Internacional de História do Futebol e Estatística (IFFHS).

A entidade, que classifica a cada mês os times do futebol mundial, considera São Paulo e Internacional como os melhores brasileiros da atualidade.

O time paulista é o melhor brasileiro na lista, liderada pela Internazionale de Milão, e aparece na sétima colocação. O Internacional, um pouco abaixo, ocupa o 20º lugar da lista.
O lance, contudo, foi o único lampejo de bom futebol apresentado pelo São Paulo no início do jogo. Depois disso, o Internacional acertou a marcação sobre a saída de bola do time adversário e assumiu o controle da partida.

Acuado em seu campo, o São Paulo apelou às faltas. E em uma destas faltas, o Internacional abriu o placar. Jorge Wagner cruzou da direita aos 11min, Rogério Ceni não saiu do gol e Fernandão apareceu livre para marcar de cabeça.

A vantagem do Internacional se tornou ainda mais confortável aos 13min. Renan tentou sair jogando pela esquerda e perdeu a bola para Edmílson, que lançou na frente para Tinga. O camisa 7 cruzou para trás, com muita categoria, e encontrou Fernandão. Com tranqüilidade, o centroavante tocou de cabeça e venceu Rogério Ceni novamente.

Depois do gol, o time gaúcho se retraiu em seu campo defensivo e deu espaço para o São Paulo atacar. O time do Morumbi, contudo, evidenciou grande falta de criatividade no meio-campo e não ameaçou o gol defendido por Clemer.

"Fizemos uma boa apresentação, mas demos muito espaço para o São Paulo no final. Isso não pode acontecer. A equipe deles tem muita qualidade e pode complicar nossa vida se não estivermos mais atentos", avisou o centroavante Fernandão, autor dos gols do Internacional, durante o intervalo.

A "bronca" de Fernandão funcionou e o Internacional voltou melhor no segundo tempo. Com a mesma força na marcação que havia apresentado no início do jogo, o time gaúcho dominou as ações da partida e só não ampliou porque mostrou preciosismo demais na hora de concluir.

Foi assim aos 17min, quando Josué perdeu bola para Mossoró na intermediária. Rafael Sobis recebeu o passe do meia, invadiu a área e demorou para concluir, ficou sem ângulo e cruzou forte demais. O Internacional voltou a incomodar aos 34min. Mossoró cruzou da direita, Sobis ajeitou de cabeça e Fernandão cabeceou nas mãos de Rogério Ceni.

Apesar dos gols perdidos, o Internacional conduziu os minutos finais ao som de olé de sua torcida, que ignorou até o gol marcado por Diego Tardelli aos 42min e anulado (corretamente) pelo árbitro Alício Pena Júnior. O ápice deste desempenho aconteceu aos 48min. Ceará roubou bola na direita e tocou para Tinga, que cruzou no primeiro pau. Rafael Sobis tocou de cabeça e definiu a vitória.

INTERNACIONAL
Clemer; Elder Granja (Ceará), Edinho, Ediglê e Jorge Wagner; Edmílson,Tinga, Perdigão e Márcio Mossoró (Wellington); Fernandão e Rafael Sobis
Técnico: Muricy Ramalho

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Cicinho, Edcarlos, Alex e Júnior; Mineiro, Josué (Leandro Bomfim), Souza (Diego Tardelli) e Danilo; Christian e Amoroso (Tiago)
Técnico: Paulo Autuori

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Alício Pena Junior (Fifa/MG)
Auxiliares: Marco Antônio Gomes (Fifa/MG) e Márcio Eustáquio Santiago (MG)
Cartões amarelos: Christian (SP), Júnior (SP), Edmílson (I), Élder Granja (I), Danilo (SP), Amoroso (SP)
Gols: Fernandão, aos 11min e aos 14min do primeiro tempo; Rafael Sobis, aos 48min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias