! Desentrosado, Brasil empata e fica mais distante do 1º lugar - 09/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  09/10/2005 - 18h58
Desentrosado, Brasil empata e fica mais distante do 1º lugar

Evandro César Lopes
Enviado especial do UOL
Em La Paz (Bolívia)

A Bolívia voltou a atrapalhar a seleção brasileira. Na altitude de La Paz, os pentacampeões mundiais empataram por 1 a 1 com os lanternas das Eliminatórias Sul-Americanas e não superaram a Argentina, que derrotou o Peru por 2 a 0 e chegou aos 34 pontos, contra 31 dos brasileiros.

AFP
Reuters
Juninho Pernambucano recebe abraço de Gilberto após marcar gol na Bolívia
Garantido com antecedência na Copa do Mundo de 2006, que será disputada na Alemanha, o Brasil viajou disposto a garantir a primeira colocação, conforme anunciou o técnico Carlos Alberto Parreira e os jogadores.

A falta de entrosamento da equipe - oito titulares foram poupados - e o ar rarefeito, conseqüência dos 3.600 metros, não permitiram que a seleção mostrasse o futebol convincente da vitória sobre o Chile, em Brasília, por 5 a 0.

O gol do Brasil foi marcado por Juninho Pernambucano, de falta, no primeiro tempo. Castillo igualou na etapa final.

O resultado confirmou a dificuldade da seleção quando atua em La Paz. Nas duas últimas eliminatórias, derrotas por 2 a 0 (em 1993) e 3 a 1 (em 2001). A primeira, aliás, marcou o primeiro tropeço da equipe na história do qualificatório.

Logo após o jogo deste domingo, a seleção viaja a Belém, onde enfrenta a Venezuela na quarta-feira, no encerramento das eliminatórias sul-americanas. A Argentina, que disputa o topo com o Brasil, visita o Uruguai.

No sábado, Paraguai e Equador também garantiram vaga no Mundial. Uruguai e Colômbia brigam para disputar a repescagem.

Jogo
O Brasil se deu ao luxo de poupar as principais estrelas. Dida, Cafu, Juan, Roberto Carlos, Emerson, Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo nem sequer viajaram, e serão novamente incorporados à delegação em Belém.

Disposto a 'economizar' o fôlego, o time brasileiro procurou cadenciar o jogo nos minutos iniciais. A falta de entrosamento da equipe, no entanto, atrapalhou.

A primeira chance de gol da seleção aconteceu aos 8min, com Robinho. O ex-santista passou por dois marcadores e chutou de fora da área. Arias pulou no canto esquerdo e defendeu.

A distância entre o meio-campo e ataque dificultava as jogadas da seleção, e a dupla formada por Adriano - único titular em campo - e Robinho não incomodava a zaga boliviana. Restava ao Brasil, então, explorar a individualidade dos seus jogadores.

Aos 24min, Robinho driblou dois bolivianos e foi derrubado. Juninho Pernambucano cobrou falta com precisão e inaugurou o placar. No ângulo esquerdo, a bola bateu ainda na trave, na cabeça do goleiro e entrou. "Fico feliz. É sempre muito bom contribuir positivamente", comemorou o astro do Lyon, que durante a semana reivindicou mais chances na equipe titular.

A Bolívia respondeu na seqüência. Baldivieso cruzou da direita, a zaga do Brasil falhou e Raldez desviou de cabeça. Júlio César defendeu no reflexo. Aos 32min, Baldivieso chutou cruzado, de fora da área, e o arqueiro brasileiro espalmou para a linha de fundo.

Satisfeito com a vantagem inicial, a seleção ainda ameaçou com Roque Júnior e Adriano, de cabeça. "Estamos bem", analisou rapidamente Parreira ao final do primeiro tempo.

Os bolivianos voltaram melhor na etapa final e empataram logo aos 4min. Pachi, que entrou no intervalo, lançou Botero. O meia tocou de cabeça para Castillo, que finalizou de pé direito.

Disposto a preservar os jogadores, Parreira fez duas substituições aos 13min. Gustavo Nery e Alex entraram nos lugares de Gilberto e Renato, respectivamente.

A partida, que jamais chegou a empolgar, ficou ainda mais entediante. Aos 29 min, Cicinho tocou para Adriano e o goleador da Inter de Milão chutou por cima do travessão. A torcida boliviana, insatisfeita e impaciente, passou a vaiar o jogo.

No último lance da partida, aos 43min, Robinho arrancou pela esquerda, pedalou e chutou de pé direito. Vaca e Raldez tocaram de cabeça e a bola saiu pela linha de fundo.

BOLÍVIA 1 X 1 BRASIL

Bolívia
Carlos Arias; Jáuregui, Vaca e Raldez; Hoyos (Castillo), Ângulo, Cristaldo, Baldivieso e Galindo (Paz); Botero e Gutierrez (Pachi).
Técnico: Ovidio Messa.

Brasil
Júlio César, Cicinho, Luisão, Roque Júnior e Gilberto (Gustavo Nery); Gilberto Silva, Renato (Alex), Juninho Pernambucano (Júlio Baptista) e Ricardinho; Robinho e Adriano
Técnico: Carlos Alberto Parreira

Data: 09/10/2005 (domingo)
Local: estádio Hernando Siles, em La Paz
Horário: 17h
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Auxiliares: Fernando Cresci e Wálter Rial (URU)
Cartões amarelos: Roque Júnior (BR): Gutierrez, Jauregui, Cristaldo
Gols: Juninho, aos 24min do primeiro tempo; Castillo, aos 4min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias