! 'Mistão' do São Paulo pára outra vez na Ponte Preta - 19/10/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/10/2005 - 23h48
'Mistão' do São Paulo pára outra vez na Ponte Preta

Da Redação
Em Campinas

Na repetição da partida disputada no dia 2 de julho, a Ponte Preta voltou a levar vantagem sobre o São Paulo e recuperou os três pontos perdidos no Campeonato Brasileiro após a anulação dos 11 jogos arbitrados por Edílson Pereira de Carvalho. Nesta noite de quarta-feira, o clube de Campinas venceu mais uma vez o "mistão" tricolor por 2 a 0, no estádio Moisés Lucarelli, e voltou a sonhar com uma vaga na Copa Sul-Americana.

PARTIDA SEM CONFUSÃO
Ponte Preta e São Paulo fizeram nesta quarta-feira o "jogo do medo". Na última segunda-feira, Anderson Ferreira Tomás, de 26 anos, foi morto a golpes de paus e ferros por cerca de 15 torcedores do tricolor durante a distribuição de ingressos para o confronto, em Campinas.

O crime e a possibilidade de vingança por parte de facções ligadas ao clube do interior fizeram a Polícia Militar levar para o estádio Moisés Lucarelli um efetivo de 450 homens, além de isolar todas as ruas que cercam o local.

A medida, aliás, evitou novos tumultos. Segundo a PM divulgou pelo serviço de auto-falantes do estádio Moisés Lucarelli, nenhuma ocorrência foi registrada nas proximidades desde às 18h.

Duas pessoas estão presas e serão indiciadas pela morte do torcedor. Um terceiro envolvido no caso, Marcos Paulo de Moraes, presidente da sub-sede da Torcida Tricolor Independente, continua foragido.
"Temos coisas [Mundial] que não tem nada a ver com o presente. Nossa temporada só termina dia 18 de dezembro [data da decisão do torneio]. Não podemos deixar de pensar lá na frente. Por isso, optei por poupar", afirmou Paulo Autuori.

Se no primeiro confronto o gol ponte-pretano, marcado por Evando, saiu em uma falha do goleiro Rogério Ceni, desta vez a Ponte contou com dois erros para triunfar. No primeiro, a defesa rival fracassou ao tentar fazer linha de impedimento no gol de Izaías. No segundo, o árbitro Evandro Rogério Roman marcou equivocadamente um pênalti que Élson converteu.

O placar coloca a equipe alvinegra com 44 pontos, agora na décima colocação no Campeonato Brasileiro, retornando ao grupo que disputará o torneio internacional na próxima temporada. O São Paulo tem a mesma pontuação, mas cai para o 11° posto por ter uma vitória a menos que a adversária (13 contra 12).

"Não só pela vitória, mas tivemos um final feliz e sem confusão. Pedimos aos jogadores para que não discutissem com a arbitragem para não inflamar a torcida. Felizmente, não tivemos problemas", afirmou Estevam Soares.

O resultado desta noite, aliás, interrompe a reação dos atuais campeões da Libertadores, que vinham de uma vitória sobre a própria Ponte (3 a 2) e uma histórica goleada por 6 a 1 sobre o Flamengo, no Rio de Janeiro.

Os campineiros quebram seqüência exatamente oposta. No domingo passado, ele foi batido em casa pelo São Caetano (2 a 1) e chegou a deixar o grupo dos 11 melhores, desempenho bem inferior ao do turno inicial, quando liderou o Nacional por oito rodadas.

Para o confronto no interior do estado, o técnico Paulo Autuori optou por poupar alguns titulares, como o lateral Júnior e o atacante Amoroso. Além deles, o treinador não pôde contar também com Cicinho, Lugano e Josué, suspensos.

Antes, porém, o time tricolor enfrenta o Santos, sábado, às 20h30, também na capital. Já a Ponte Preta vai até Santa Catarina para encarar o Figueirense, no mesmo dia, às 18h10, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

O jogo
Mesmo com o time misto, o São Paulo começou melhor a partida e por pouco não abriu o placar logo aos 4min. Alê foi à linha de fundo pela direita e cruzou. Christian cabeceou entre os zagueiros e o goleiro Lauro fez boa defesa. No rebote, Thiago Matias mandou a bola para escanteio.

Com dificuldade na armação das jogadas, mesmo problema apresentado na derrota para o São Caetano, a Ponte Preta só chegou à meta de Rogério Ceni em um chute de longa distância. Aos 11min, Zé Carlos arriscou e obrigou o camisa 1 rival a fazer difícil defesa no canto esquerdo baixo.

Na primeira falha de marcação do São Paulo, os campineiros abriram o placar. Aos 20min, a defesa paulistana errou ao fazer a linha de impedimento e Zé Carlos foi lançando em profundidade. Na saída do goleiro, ele apenas rolou para Izaías empurrar para o fundo das redes.

Com o São Paulo diminuindo o ritmo apresentado no início, a Ponte Preta cresceu e por pouco não ampliou aos 38min. Em nova brecha deixada pelo sistema defensivo rival, Danilo invadiu a área pela esquerda sem marcação e chutou cruzado. Rogério Ceni, bem colocado, fez ótima defesa.

Na volta do intervalo, o São Paulo reapareceu mais ofensivo. Trabalhando a bola com mais calma, o time da capital chegou ao campo de ataque, mas não conseguiu transpor a forte marcação feita pelo trio de zagueiros da Ponte.

A primeira boa chance tricolor surgiu em uma cobrança de falta aos 12min. Rogério Ceni bateu da entrada da área e Lauro fez bela defesa no canto esquerdo alto, mandando a bola para fora. Sete minutos mais tarde, Denílson soltou a bomba de longe e acertou o travessão de Lauro.

Mas foi nos contra-ataques que a Ponte Preta definiu o jogo aos 25min. Em jogada rápida, o árbitro Evandro Rogério Roman marcou pênalti de Fabão sobre Izaías. Na cobrança, Élson converteu e definiu a vitória.

PONTE PRETA
Lauro; Thiago Matias, Galeano e Preto; Iran, Ângelo, André Silva, Danilo (Rafael Ueta) e Élson (Piá); Izaías e Zé Carlos (Carlinhos)
Técnico: Estevam Soares

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alê (Hernanes), Fabão, Edcarlos e Fábio Santos; Mineiro, Denílson, Leandro Bonfim (Souza) e Danilo; Thiago Ribeiro e Christian (Diego Tardelli)
Técnico: Paulo Autuori

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Árbitro:Evandro Rogério Roman (PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e José Amilton Pontarolo (PR)
Cartões amarelos: Zé Carlos (PP), Rogério Ceni (SP), Fabão (SP)
Gols: Izaías, aos 20min do primeiro tempo; Élson, de pênalti, aos 25min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias