! Corinthians dá show no clássico e fica a três vitórias da taça - 06/11/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  06/11/2005 - 17h56
Corinthians dá show no clássico e fica a três vitórias da taça

Da Redação
Em São Paulo

Um domingo perfeito para o Corinthians. No dia em que Tevez deu seu maior show em um clássico e Nilmar fez sua melhor apresentação com a camisa alvinegra no Pacaembu, o time do Parque São Jorge goleou o arqui-rival Santos por sonoros 7 a 1 (o placar mais elástico de toda a competição), ouviu gritos de "é campeão" e ficou a apenas três vitórias da conquista do Campeonato Brasileiro 2005.

TEVEZ FAZ A FESTA

Tevez brilha no clássico...


... e marca três vezes...


... na goleada corintiana

Esta foi a melhor partida do Corinthians nesta temporada. Desde o início de 2005, o milionário time do Parque São Jorge havia conquistado um placar tão elástico apenas no dia 5 de março, quando fez 6 a 1 no União São João em jogo válido pelo Campeonato Paulista.

Em um clássico, porém, nunca os jogadores contratados pelo MSI haviam conseguido tamanho destaque. Carlitos Tevez anotou três gols e ainda deu uma assistência para Rosinei. Nilmar fez outros dois (os dois primeiros dele pelo Corinthians no Pacaembu) e acertou um chute no travessão de Saulo.

Com a contundente goleada, o Corinthians chegou a 74 pontos e se manteve tranqüilo na liderança do Campeonato Brasileiro. A cinco rodadas do término do torneio, o time alvinegro precisa apenas de três vitórias para conquistar o título sem depender de outros resultados.

Para chegar a esta situação confortável, o time do Parque São Jorge contou neste domingo com a pior partida da defesa santista nesta temporada. Totalmente desarrumado, o clube da Vila Belmiro não conseguiu acertar a marcação sobre os jogadores rivais em nenhum momento. A dupla de zaga escalada por Nelsinho Baptista, aliás, colaborou para isso. Halisson perdeu a bola em dois gols do Corinthians, e Rogério foi expulso no início do segundo tempo.

O Santos volta a campo apenas no domingo, às 18h10, quando joga contra o Internacional no estádio Anacleto Campanella. O próximo compromisso do Corinthians no Campeonato Brasileiro é no mesmo dia, às 16h, quando o time paulista encara o Coritiba fora de casa. Antes disso, na quarta-feira, a equipe comandada por Antônio Lopes enfrenta o Pumas, no México, no jogo de volta das quartas-de-final da Copa Sul-Americana (venceu o primeiro, em São Paulo, por 2 a 1).

O jogo
Desde o início do confronto deste domingo, o Corinthians apostou em forte marcação sobre a saída de bola do Santos. "Vamos pressionar. Temos uma equipe voltada ao ataque e não adianta tentarmos jogar de outra maneira", planejou o técnico Antônio Lopes.

TORCEDOR ESPECIAL
As tribunas do Pacaembu contaram com uma presença especial no clássico deste domingo. O meia Roger, que era titular do Corinthians até a semana passada (dia 30 de outubro), voltou ao estádio em que fraturou a fíbula da perna direita.

"É a primeira vez que voltou ao estádio desde o jogo contra o Vasco [empate por 1 a 1, no domingo passado]. Vim dar uma força para os meus companheiros e conversei com o grupo. Procurei mostrar a eles a importância do confronto com o Santos", revelou Roger.

O camisa 7 do Corinthians, que voltará aos gramados apenas em 2006, tentou motivar o elenco alvinegro para a reta final do Campeonato Brasileiro: "Eu usei como exemplo o Élton. Ele não vinha sendo utilizado e hoje [domingo] ficará no banco. Ele tem a oportunidade de entrar mais para a história do que eu, que disputei a maioria dos jogos".
A estratégia traçada pelo comandante dos donos da casa funcionou logo a 1min. Rosinei roubou a bola de Halisson no meio e lançou na esquerda para Carlitos Tevez. O camisa 10 cruzou rasteiro, de primeira, e o próprio Rosinei completou de pé esquerdo dentro da pequena área para inaugurar o marcador.

O domínio do Corinthians, contudo, durou apenas até o primeiro ataque do Santos. Na primeira vez em que chegou, o time do litoral empatou o placar. Ricardinho cobrou escanteio da esquerda aos 8min. Geílson subiu à frente de Bruno Octávio e cabeceou no canto direito de Fábio Costa.

Com a igualdade, o Santos cresceu e assumiu o controle do jogo. Porém, a marcação pressão do Corinthians funcionou novamente aos 20min. Halisson tentou estourar de pé esquerdo e jogou a bola nos pés de Rosinei, que carregou pela direita e cruzou rasteiro para Carlitos Tevez. O camisa 10 dominou dentro da área e chutou de pé direito para marcar.

A fragilidade da defesa do Santos possibilitou ao Corinthians mais um gol, aos 36min. Eduardo Ratinho cruzou da direita para Tevez, que dominou de costas para Rogério, girou para a esquerda e chutou cruzado. "Mantivemos um ritmo legal no primeiro tempo e conseguimos uma vantagem importante. Vamos tentar manter isso", planejou o zagueiro Marinho durante o intervalo.

O que Marinho não esperava é que o Santos se desarrumasse tanto no segundo tempo. O técnico Nelsinho Baptista tirou o zagueiro Halisson, que foi muito mal no primeiro tempo, e colocou o meio-campista Wendell (Heleno foi deslocado para a defesa). Com isso, o time visitante se perdeu em campo e o Corinthians construiu a goleada.

Logo aos 8min, Carlos Alberto fez jogada individual pela direita e tocou rasteiro para Tevez na meia-lua. O camisa 10 tabelou com Nilmar, recebeu dentro da área e tocou na saída de Saulo para fazer seu terceiro gol no jogo.

A vantagem do Corinthians, que já era confortável, ficou ainda mais elástica aos 12min. Carlos Alberto chutou de fora da área, e Saulo não conseguiu segurar. A bola sobrou para Nilmar, que apenas desviou de primeira para as redes.

Satisfeito com a diferença no placar, o Corinthians apenas trocou passes lateralmente e administrou o jogo. Mesmo em ritmo extremamente lento, porém, o time da casa conseguiu o sexto gol aos 32min. Jô, que havia acabado de entrar, cruzou da esquerda. Nilmar se antecipou a Saulo e tocou de cabeça.

A goleada parecia definida, mas o Corinthians teve tempo para marcar mais um aos 45min. Marcelo Mattos cobrou falta com violência e colocou a bola no canto esquerdo baixo de Saulo, que nada pôde fazer para evitar o último gol dos donos da casa.

CORINTHIANS
Fábio Costa; Eduardo Ratinho, Wendel, Marinho e Hugo; Marcelo Mattos, Bruno Octávio (Wescley), Rosinei (Dinélson) e Carlos Alberto, Nilmar e Tevez (Jô)
Técnico: Antônio Lopes

SANTOS
Saulo; Paulo César, Halisson (Wendell), Rogério e Kléber; Fabinho (Mateus), Heleno, Giovanni e Ricardinho; Geílson e Luizão (Basílio)
Técnico: Nelsinho Baptista

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (PR)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Rogério Carlos Rolim (PR)
Cartões amarelos: Rosinei (C), Kléber (S), Bruno Octávio (C), Wendell (S), Carlos Alberto (C)
Cartões vermelhos: Rogério (S)
Gols: Rosinei, a 1min, Geílson, aos 8min, Tevez, aos 20min e aos 36min do primeiro tempo; Tevez, aos 8min, Nilmar, aos 12min e aos 32min, Marcelo Mattos, aos 45min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias