! Em crise, Santos só empata com o Paraná - 16/11/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  16/11/2005 - 23h36
Em crise, Santos só empata com o Paraná

Da Redação
Em São Paulo

Mostrando um futebol igual a sua fase, o Santos não saiu de um empate sem gols com o Paraná nesta quarta-feira, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e amargou mais uma rodada sem vitória no Campeonato Brasileiro. O jogo foi realizado na capital devido à punição imposta ao time do litoral, que cumpriu nesta noite o terceiro e último jogo da suspensão.

SEQÜÊNCIA SANTISTA
DataAdversárioPlacar
30/10Cruzeiro1 x 2
2/11Ponte Preta1 x 2
6/11Corinthians1 x 7
13/11Internacional0 x 4
16/11Paraná0 x 0
Pela primeira vez de volta ao estádio em que sofreu a vexatória goleada por 7 a 1 para o Corinthians, há duas partidas, o Santos não conseguiu amenizar a difícil fase que o atormenta. Vindo de quatro derrotas, o atual campeão nacional vai encerrando de maneira melancólica sua participação.

A três rodadas do fim do Brasileirão, a equipe alvinegra possui 56 pontos e continua em oitavo lugar, na modesta briga por uma vaga na Copa Sul-Americana. O Paraná, com dois pontos a mais, aparece logo acima na classificação e mais perto do torneio internacional.

Se o time paranaense não consegue a reabilitação após perder por 2 a 0 para o Botafogo, o clima na Vila Belmiro segue da mesma maneira: tenso. Tentando superar os problemas internos para melhorar na reta final, o Santos continua exibindo o abatimento resultante das goleadas sofridas para Corinthians e Internacional.

Com Giovanni no banco de reservas até o decorrer do segundo tempo, quem mais se destacou no time de Nelsinho Baptista foi Mauro. O goleiro defendeu pênalti do artilheiro Borges na etapa final e salvou o Santos de novo vexame na competição.

"Tivemos todas as condições de sair com o resultado, com uma penalidade a nosso favor, mas infelizmente não fizemos o gol", lamentou Flávio, camisa 1 dos visitantes.

As equipes voltam a campo neste final de semana pela 40ª rodada. No sábado, o Santos vai até o Distrito Federal, onde encara o desesperado Brasiliense no estádio Serejão, em Brasília. O Paraná, por sua vez, recebe o Flamengo no domingo, no Pinheirão, na capital paranaense.

O jogo
Precisando desesperadamente da vitória, o Santos começou a partida pressionando a saída do Paraná. E por pouco não abriu o placar logo com sete minutos de bola rolando. Zé Leandro cruzou da direita, a defesa falhou e Rogério completou de cabeça, assustando Flávio.

Aos 13min, foi a vez de Luciano Henrique levar perigo à meta paranista. O armador chutou de fora da área e a bola saiu à direita de Flávio. No outro lado do campo, Mauro só começou a trabalhar efetivamente depois dos 24min, quando afastou cruzamento perigoso.

Neto foi quem teve a primeira grande oportunidade do time tricolor na etapa inicial. Ele invadiu a área pela direita, ameaçou o cruzamento, mas acabou definindo para surpreender Mauro. O goleiro, porém, mostrou estar atento e colocou a bola pela linha de fundo.

O lance animou os visitantes, que passaram a chegar facilmente à área santista, mas pecando demais nas finalizações. Borges, aos 42min, perdeu gol claro ao fazer domínio na área e concluir à esquerda de Mauro. A bola ainda tocou a trave antes de sair.

O time de Nelsinho Baptista, nitidamente abatido, sofreu com a falta de criatividade no meio-campo. Com Giovanni no banco de reservas, o setor de armação, composto por Ricardinho e Luciano Henrique, mostrou pouco serviço nos primeiros 45 minutos.

Após o intervalo, os times voltaram mais lentos e valorizando a posse de bola. E em uma rápida troca de Carlinhos com Geílson pela esquerda, a bola sobrou para Rossini. Na entrada da área, aos 8min, ele disparou forte, de primeira, e Flávio encaixou bem.

A resposta dos paranaenses foi aos 15min. Beto invadiu a área pela direita e chutou cruzado para boa defesa de Mauro. O goleiro santista voltou a brilhar três minutos depois. Borges sofreu falta dentro da área e partiu para a cobrança de pênalti. No entanto, ele bateu quase no meio do gol e Mauro salvou o Santos.

Com Éder no lugar de Thiago Neves, o Paraná passou a pressionar nos minutos finais. Borges, após cruzamento da direita, e Éder, em disparo de fora da área, ganharam da defesa alvinegra, mas não souberam transformar as chances em gol.

O Santos também melhorou com a entrada de Giovanni no meio, porém não o suficiente para obter a vitória. Nos acréscimos, a equipe paranaense mais uma vez ficou muito perto de superar Mauro. Neto cobrou falta com categoria, a bola tocou o travessão e a linha do gol, mas não entrou.

SANTOS
Mauro; Zé Leandro, Rogério, Matheus e Carlinhos (Wendell); Fabinho, Rossini, Luciano Henrique (Rivaldo), Ricardinho; Frontini (Giovanni) e Geílson
Técnico: Nelsinho Baptista

PARANÁ
Flávio; Neto, Daniel Marques, Aderaldo e Edinho; Pierre (Rafael Muçamba), Beto, Mario César e Thiago Neves (Éder); Borges e Sandro
Técnico: Luiz Carlos Barbieri

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Sérgio da Silva Carvalho (DF)
Auxiliares: César Augusto de O. Vaz (DF) e Rogério M. Oliveira (DF)
Cartões amarelos: Beto (P), Frontini (S), Geílson (S)

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias