! Brasiliense vence apático Santos e respira - 19/11/2005 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/11/2005 - 20h03
Brasiliense vence apático Santos e respira

Da Redação
Em São Paulo

O Brasiliense agoniza, mas ainda sobrevive. Neste sábado, a equipe do Distrito Federal derrotou o desinteressado Santos por 1 a 0, em Brasília, e continua com remotas chances de se livrar do rebaixamento para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro.

"Eu sou baiano e acredito sempre em milagre", disse o volante Vampeta, do Brasiliense.

Para que consiga o "milagre" de permanecer na elite, o time - que foi para os 41 pontos e deixou a lanterna com o Atlético-MG -, precisa vencer os próximos dois jogos que ainda realizará e torcer por tropeços do Figueirense, Coritiba, Paysandu e Atlético-MG.

Aliás, na próxima rodada terá pela frente um concorrente direto pela degola. A tabela marca o confronto contra o Figueirense para domingo, novamente na Boca do Jacaré. Depois, na última rodada o confronto será contra a Ponte Preta, em Campinas.

NELSINHO NÃO FALA
Após mais uma derrota, o técnico do Santos, Nelsinho Baptista, deixou o campo muito irritado e não quis dar entrevista. Entretanto, os dirigentes santistas trataram de garantir sua permanência no cargo.
Leia mais
Já o Santos acumulou o sexto jogo seguido sem vitória. Desde de o dia 27 de outubro, quando venceu o Vasco por 3 a 1, a equipe não triunfa. De lá para cá foram cinco derrotas e apenas um empate.

Sem aspiração alguma no certame, o time segue com 56 pontos, agora na décima colocação e, mesmo com os péssimos resultados recentes, deverá garantir vaga na Copa Sul-Americana do ano que vem.

"Infelizmente é mais um jogo sem vencer. E para quem está trabalhando o ano todo é complicado", falou o meia Ricardinho.

Esta noite, o técnico Nelsinho Baptista deu oportunidade para alguns garotos no time titular, como Matheus, Zé Leandro e Rossini. Mas, contagiados pela sonolência dos veteranos Ricardinho e Giovanni, pouco produziram. Matheus, aliás, foi expulso no início do segundo tempo.

Na próxima rodada o Santos enfrenta o Botafogo, em São Paulo, no domingo. Depois encerrará sua participação no certame fora de casa, contra o Figueirense, dia 4 de dezembro.

O jogo
Antes de a bola rolar, os jogadores do Brasiliense se agarravam à remota possibilidade para não cair. "Temos três jogos e precisamos de nove pontos, além de secar os outros. É difícil, mas vamos lutar", disse o atacante Igor.

Foi justamente o centroavante que abriu o placar logo aos 13min. Após cruzamento de Cássio, Igor subiu mais que Luiz Alberto e cabeceou com estilo, no ângulo esquerdo de Mauro.

O gol não mudou o panorama do jogo, que desde o inicio tinha um time interessado nele - o Brasiliense - e um Santos desinteressado e que errou muitos passes. Entretanto, como os anfitriões também não apresentaram um futebol vistoso, o belo gol de Igor foi o único alento de um sonolento primeiro tempo.

"Estamos deixando eles jogarem. Precisamos adiantar a marcação e ter mais autoridade em campo", bradou o meia santista Luciano Ratinho.

Contudo, o Santos não mudou sua postura e seguiu apático em campo. Nem o fato de Nelsinho Baptista ter tirado Rossini e colocado Rivaldo melhorou a equipe, que teve Matheus expulso logo aos 15min, por falta violente em Igor.

Para recompor o time, Nelsinho Baptista sacou o inoperante meia Giovanni, que foi muito vaiado pelos poucos torcedores santistas no estádio, e colocou o zagueiro Rogério.

Com um homem a mais, o Brasiliense perdeu ótima oportunidade para ampliar aos 23min, quando Igor entrou cara a cara e chutou em cima de Mauro. Depois disso, os donos da casa pararam de forçar e apenas seguraram a vitória, que os deixam com chances de escapar do rebaixamento.

BRASILIENSE
Eduardo; Dida, Dema, Jairo e Cássio; Deda (Salvino), Vampeta, Pituca e Marcelinho Carioca (André Turatto); Iranildo (Dill) e Igor
Técnico: Márcio Bittencourt

SANTOS
Mauro; Zé Leandro, Matheus, Luiz Alberto e Kleber; Fabinho, Rossini (Rivaldo), Ricardinho e Luciano Henrique (Cláudio Pitbull); Giovanni (Rogério) e Geílson
Técnico: Nelsinho Baptista

Local: estádio Boca do Jacaré, em Taguatinga (DF)
Árbitro: Edson Esperidião (ES)
Auxiliares: José Ricardo M. Linhares (ES) e Robson Guijansque (ES)
Cartões amarelos: Deda (B), Cássio (B), Matheus (S), Giovanni (S), Fabinho (S), Ricardinho (S)
Cartão vermelho: Matheus (S)
Gols: Igor, aos 13min do primeiro tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias