! Santos usa base do Corinthians para levar o Paulista - 05/01/2006 - Pelé.Net - Revista
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/01/2006 - 12h13
Santos usa base do Corinthians para levar o Paulista

Bruno Thadeu, especial para o Pelé.Net

SANTOS - De um lado, o Santos, que desde 1984, ano de seu último título paulista, nunca esteve tão direcionado ao caminho da reconquista. De outro, o Corinthians, clube que mais vezes obteve títulos estaduais ao longo da história (25 ao todo), assim como a equipe de São Paulo com maior número de troféus nos últimos 10 anos, somando-se todas as competições disputadas (12 títulos).

Ironia do destino ou algo traçado para encurtar o longo hiato sem êxito no Estadual? Independentemente da resposta, decerto o Peixe chega à competição bandeirante incorporando em seu grupo uma base formada por uma legião de ex-corintianos, que, em alguns casos, conheceram o sabor da conquista estadual, porém, representando o outro alvinegro, o de Parque São Jorge.

A lista de atletas que já vestiram o uniforme do arqui-rival é composta por Fábio Costa, goleiro; Kléber, lateral-esquerdo; Fabinho, volante; Luizão, atacante; e, em tratativas para a renovação de seu vínculo com o Santos, encontra-se o meia-esquerda Ricardinho.

Curiosamente, todos os cinco ex-atletas do Corinthians são considerados titulares na concepção do técnico Vanderlei Luxemburgo, outro componente que já esteve durante anos no rival.

Se a procura por ex-membros da equipe paulistana for estendida para além das quatro linhas, a presença de "corintianos infiltrados" é ainda maior. Contribuem à comissão técnica do Peixe o preparador físico Antonio Mello, que acompanhou Luxa em sua passagem pelo Corinthians, o médico Joaquim Grava, que há duas décadas atrelou sua imagem ao time da Capital, além do gerente de futebol Luiz Henrique de Menezes, outro ex-funcionário corintiano.

De volta à Vila Belmiro, depois de tumultuada saída no final de 2003, quando entrou em conflito com parte da diretoria santista, rumando para o Timão, o goleiro Fábio Costa acredita que, enfim, encontrou o seu verdadeiro lar.

Medo de represália por deixar a meta alvinegra "abandonada" nos dois anos ausente? Nada disso. Fábio Costa acredita que o torcedor do Santos sempre esteve ao seu lado, mesmo quando ele não esteve ao lado do torcedor santista nas últimas duas temporadas.

"Não deveria nem ter saído do Santos. Fiz isso porque existiam pessoas que circundavam o Marcelo [Teixeira, presidente] que eu não aprovava. Agora esses indivíduos não estão mais aqui. É como voltar para casa. Não vim apenas para defender a equipe. Vim para ser campeão", discursou.

"Sempre tive carinho pela torcida do Santos, que em todo momento foi fantástica comigo, mesmo durante meu período no Corinthians", completou.

Pressão redobrada
Contratados no segundo semestre de 2005, os jogadores Luizão e Kléber ainda não fizeram jus ao alto investimento feito pela diretoria santista para repatriá-los do Japão e Suíça, respectivamente. Por terem participado das maiores conquistas da história do Corinthians, ambos reconhecem que a cobrança da torcida praiana é muito maior em relação a um outro atleta que nunca ostentou o uniforme do Timão.

O segredo, segundo Luizão, é saber separar uma coisa da outra. "As pessoas têm que entender que não fiz história somente no Corinthians, mas também em todos outros clubes por onde passei, seja pelo Vasco, São Paulo ou Palmeiras. Sei que não joguei nada mesmo em 2005 pelo Santos, mas todo o grupo também foi muito mal", avaliou o jogador.

"Estou aqui porque acredito que ainda tenho muito a mostrar. Conversei com o Luxemburgo, e ele confia em mim. No momento em que eu provar que não estou mais em condições, pego o meu boné e sigo para o meu sítio", desabafou.

Rejeição aos ex-Timão
Movidos pela ojeriza ao clube corintiano, torcedores do Santos evidenciaram seus descontentamento com a utilização em larga escala de ex-atletas do arqui-rival. O desconforto ficou nítido em 7 de novembro, dia seguinte à derrota sofrida pelo Santos frente ao Corinthians, por 7 x 1, pelo Campeonato Brasileiro.

Revoltados com o péssimo desempenho do time no Pacaembu, alguns torcedores alvinegros picharam os muros do CT Rei Pelé e da Vila Belmiro. Apesar do sofrível desempenho coletivo da equipe santista, os principais alvos do ataque foram Luizão e Kléber, destaques de outrora no Corinthians. "Fora, Luizão" e "Kléber gambá", eram algumas das inúmeras mensagens estampadas nas dependências do Santos, rapidamente apagadas por funcionários do clube.

À época, o então diretor de futebol do clube, Francisco Lopes, tentou contornar a situação. "A torcida tem todo o direito de ficar revoltada, até porque eu nunca havia visto uma partida tão horrorosa como essa. Mas não existe essa de achar que eles (Luizão e Kléber) não se empenharam ao máximo só por que já atuaram no Corinthians. Se analisarmos com calma, o time inteiro do Santos foi um fracasso", dizia Lopes.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias