! Santos perde pênalti e a primeira partida do ano - 19/01/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/01/2006 - 22h28
Santos perde pênalti e a primeira partida do ano

Da Redação
Em São Paulo

O Santos sofreu na noite desta quinta-feira sua primeira derrota no Campeonato Paulista 2006 e a primeira desde o retorno de Vanderlei Luxemburgo. Pela terceira rodada, a equipe do litoral foi até Jundiaí para somar mais três pontos, mas acabou surpreendida pelo Paulista, que triunfou por 3 a 1 no estádio Jaime Cintra.

SÉRIE SANTISTA PRÉ-CLÁSSICO
DataAdversárioLocal
22/1MaríliaVila Belmiro
29/1AméricaS. J. Rio Preto
2/2Santo AndréVila Belmiro
5/2Port. SantistaUlrico Mursa
8/2NoroesteVila Belmiro
12/2CorinthiansPacaembu
Como irá realizar seu primeiro clássico no Estadual apenas na nona rodada, quando enfrentará o Corinthians dia 12 de fevereiro, no Pacaembu, o time alvinegro traçou como meta aproveitar os confrontos contra adversários de menos tradição para acumular pontos antes de encarar os favoritos ao título.

O projeto alvinegro, porém, já sofreu abalos. Isso porque o Santos desperdiçou dois pontos na estréia, ao empatar com o São Bento por 1 a 1 na casa do adversário, além de tropeçar nesta noite diante do Paulista.

Para o volante Fabinho, autor do único gol santista, a equipe já melhorou em relação às rodadas anteriores, mas ainda não chegou ao estágio ideal. "O time tem comprometimento, mas precisamos trabalhar muito ainda. É preciso aprender a usufruir as chances que tivermos para não sermos surpreendidos depois", alertou o camisa 5.

Tentando encerrar o jejum de conquistas no Paulista, que já dura 22 anos, os visitantes até tiveram oportunidades de vencer pela segunda vez na competição, mas não aproveitaram. Na melhor delas, o atacante Jonas perdeu um pênalti no primeiro tempo, quando o jogo ainda estava 0 a 0.

'FIRULAS' IRRITAM SANTOS
Ao substituir Jaílson durante o segundo tempo, Wesley colocou fogo na partida. No final do duelo, porém, o jogador do Paulista quase provocou uma briga entre os dois times.

Os atletas do Santos se irritaram com alguns lances de Wesley, acusando-o de menosprezar a equipe alvinegra. "Isso é uma falta de respeito, não sei o que ele quer com isso, se é se mostrar para a imprensa ou para a torcida", esbravejou o zagueiro Luiz Alberto.

"Não sei nem o nome dele, foi o menino número 18", continuou o defensor, cutucando o adversário. "Ele poderia jogar simples, pegar a bola e tocar ao companheiro, mas começou a fazer 'embaixadinha' e tocar de letra", criticou Luiz Alberto.

Wesley se defendeu e pediu desculpa publicamente, negando que teve a intenção de provocar. "Quem me conhece sabe que não faria isso, foi um recurso que precisei na hora. Fiquei até meio assustado, pois fiz sem maldade nenhuma. Se alguém se sentiu menosprezado, peço desculpa, mas estou com a consciência tranqüila", afirmou.
Com o resultado desta quinta-feira, o time de Vanderlei Luxemburgo permanece com quatro pontos na classificação geral e é passado pelo próprio Paulista. O clube de Jundiaí se recuperou da derrota na rodada anterior, diante do Rio Branco, e agora soma seis pontos.

Na próxima rodada, os dois times voltam a campo no domingo e jogam como anfitriões. Às 16h, o Santos recebe o Marília, na Vila Belmiro, na Baixada. O Paulista, por sua vez, volta a atuar no Jaime Cintra, em Jundiaí, mas diante do Juventus, às 17h.

O jogo
Com posturas ofensivas, as duas equipes fizeram um início de partida bastante movimentado e aberto. Santos e Paulista usaram as laterais do campo para chegar à meta contrária. O time do litoral foi o primeiro a oferecer perigo, em cabeçada para fora de Geílson, com cinco minutos de bola rolando.

Os anfitriões deram o troco aos 11min. Jaílson recebeu em velocidade pelo meio, invadiu a área, mas foi prensado no momento do chute, conseguindo apenas um escanteio. A equipe de Luxemburgo voltou a assustar com Geílson, mas o camisa 9 furou feio após chute cruzado de Wendel.

Jonas, em disparo de fora da área, e Luciano Henrique, batendo com força pela esquerda, também chegaram perto de superar o goleiro Rafael, que se destacou ainda mais aos 23min. Bastante exigido, o camisa 1 brilhou ao defender pênalti batido por Jonas. O atacante chutou fraco, no canto direito, e Rafael encaixou a bola.

Sete minutos depois, o prejuízo santista se tornou ainda maior. Após cruzamento da esquerda, Wilson aproveitou sobra em bate-rebate dentro da área e tocou à direita de Fábio Costa para estufar as redes e inaugurar o marcador para os anfitriões.

Fabinho, no entanto, salvou o primeiro tempo do Santos com um belo gol aos 42min. Contratado nesta temporada, o volante acertou um forte chute de fora da área e mandou a bola no ângulo direito de Rafael, que nada pôde fazer para impedir a igualdade.

Depois do intervalo, as equipes voltaram com um ritmo mais lento em relação à etapa inicial. Por isso, a primeira chance de gol aconteceu apenas aos 16min. E o Paulista não a desperdiçou. Luiz Fernando carregou pelo meio e disparou com força, à esquerda de Fábio Costa, para recolocar os anfitriões em vantagem.

O gol mudou o panorama da partida. Luxemburgo fez todas suas alterações e tentou colocar a equipe mais à frente. Vagner Mancini, por sua vez, apostou nos contra-ataques em busca do terceiro para fechar a contagem.

O estreante Cleber Santana e Fabinho fizeram Rafael trabalhar, mas o goleiro mostrou segurança. No ataque, o Paulista se esforçou para marcar mais um e atingiu seu objetivo já nos acréscimos, quando Jean Carlo sofreu pênalti. Abraão bateu firme e fechou a contagem em 3 a 1.

PAULISTA
Rafael; Bosco, Dema, Réver e Fabio Vidal; Gleydson, Amaral, Wilson (Jean Carlo) e Luiz Fernando (Lucas); Abraão e Jaílson (Wesley)
Técnico: Vagner Mancini

SANTOS
Fábio Costa; Neto (Cleber Santana), Julio Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Fabinho, Maldonado, Wendel e Luciano Henrique (Rodrigo Tabata); Geílson (Gilmar) e Jonas
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: estádio Jaime Cintra, em Jundiaí (SP)
Árbitro: Carlos Roberto dos Santos
Auxiliares: César Augusto Ferro e Marcos Joel Alves
Público: 8.584 pagantes
Cartões amarelos: Fabinho (S), Abraão (P), Luiz Fernando (P), Amaral (P) e Gilmar (S)
Gols: Wilson, aos 30min, e Fabinho, aos 42min do primeiro tempo; Luiz Fernando, aos 16min, e Abraão, de pênalti, aos 49min do segundo tempo

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias