! Rafael Moura brilha e dá vitória ao Corinthians - 19/01/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/01/2006 - 22h38
Rafael Moura brilha e dá vitória ao Corinthians

Da Redação
Em São Paulo

O rodízio de jogadores imposto pelo técnico Antônio Lopes no início desta temporada propiciou uma formação renovada do Corinthians em campo nesta quinta-feira, no Pacaembu. E no meio de tantos jovens, brilhou o atacante Rafael Moura, 22 anos (23 de maio de 1983), o segundo atleta mais velho do time alvinegro em campo (atrás apenas do lateral-direito Coelho). O camisa 17 marcou duas vezes e decidiu a vitória dos donos da casa por 2 a 1 sobre o Juventus, em partida válida pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

Rubens Cavallari/FI
Recém-contratado, Rafael Moura marcou os dois gols da vitória do Corinthians
Contratado sem estardalhaço, Rafael Moura alcança média incrível com a camisa do Corinthians. Ele marcou três vezes nas duas partidas que fez como titular (atuou em três jogos) e já alcançou a artilharia do Campeonato Paulista (ao lado de Nilmar).

"Eu sei que estou vivendo um momento especial demais, e isso só aumenta a cobrança para o meu rendimento. Preciso trabalhar para ser cada vez melhor e poder ajudar o Corinthians a conquistar os resultados, mas sei que ainda não fiz nada", discursou Rafael Moura, cheio de humildade.

Depois da partida desta quinta-feira, o camisa 17 foi comemorar com a torcida do Corinthians e atirou sua camisa para o público presente no Pacaembu: "Foi uma forma que eu encontrei para retribuir todo o apoio que eu recebi. Sei o quanto os torcedores são fundamentais para esse time e tem sido maravilhoso o tratamento deles comigo".

Graças aos gols de Rafael Moura, ambos de cabeça, o Corinthians alcançou sua segunda vitória consecutiva no Campeonato Paulista. Com isso, chegou a seis pontos ganhos e saltou à terceira colocação da competição estadual.

O curioso é que Rafael Moura deu a vitória ao Corinthians aos 48min do segundo tempo. Antes disso, o personagem da partida era outro Rafael, o Rafael Silva, que anotou o gol de empate do Juventus.

No início de 2004, Rafael Silva foi contratado pelo time alvinegro. No entanto, o centroavante não teve oportunidades no Parque São Jorge e chegou ao Juventus neste ano. "É claro que queria ter vencido no Corinthians, mas não deu certo. O negócio é dar seqüência à minha carreira", minimizou.

Com a derrota desta quinta-feira, a primeira no Campeonato Paulista, o Juventus estaciona com três pontos e fica com a 14ª colocação. O time da Rua Javari tem uma partida a menos que os rivais porque o confronto com o São Paulo, que deveria ter acontecido na primeira rodada, foi adiado.

RICARDINHO CHEGA

Ricardinho foi apresentado nesta quinta-feira em um hotel paulistano como reforço do Corinthians. Em sua chegada, o meia aceita a proposta de ser a peça de equilíbrio do time, que lutará no primeiro semestre pela inédita conquista do título da Libertadores. Leia mais.
As duas equipes voltarão a campo no próximo domingo. O Juventus jogará às 17h, em Jundiaí, contra o Paulista. Mais tarde, às 18h10, o Corinthians terá pela frente a Portuguesa, novamente no Pacaembu.

O jogo
Sem Gustavo Nery, Rosinei e Tevez (poupados), Sebá, Mascherano, Roger e Eduardo Ratinho (machucados), o técnico Antônio Lopes apostou em uma equipe composta por garotos para o confronto com o Juventus.

O resultado desta formação inexperiente é que o time da Rua Javari, entrosado e melhor fisicamente, foi superior no início da partida. "Eles entraram mais ligados, ocuparam os espaços com mais qualidade e conseguiram ter mais posse de bola", admitiu o técnico Antônio Lopes, do Corinthians.

Quando conseguiu se encontrar em campo e passou a ter mais posse de bola, o Corinthians evidenciou um espaço muito grande entre o meio-campo e o ataque. Assim, a equipe alvinegra teve dificuldade para chegar ao gol do Juventus. "Erramos muitos passes e não conseguimos sair da intermediária", analisou o centroavante Nilmar. Com isso, o time da casa só ameaçou em cobranças de falta e chutes de longa distância.

JUVENTUS REVOLTADO
Jogadores e comissão técnica do Juventus foram unânimes ao eleger o principal responsável pela derrota para o Corinthians, por 2 a 1, nesta quinta-feira. Em vez de Rafael Moura, autor dos dois gols alvinegros, a equipe da Rua Javari preferiu culpar o árbitro Flavio Rodrigues de Souza.

"Todo mundo viu que o Rafael Moura fez falta em mim quando subiu para cabecear no segundo gol do Corinthians. O árbitro não teve coragem de apitar e só deu o gol porque o Juventus não tem a tradição do Corinthians", disparou o volante Alê.

O lance do segundo gol do Corinthians não foi o único que despertou revolta do Juventus. "Cinco minutos de acréscimos em uma partida como essa é palhaçada. Ele não podia ter feito isso e nos prejudicou", reclamou o técnico Sérgio Soares.
Além do excesso de erros e de lançamentos longos, o Corinthians sofreu com a forte marcação imposta pelo Juventus. A equipe visitante deu atenção especial ao centroavante Nilmar, que pouco participou da partida.

"Estávamos muito longe uns dos outros, arriscando muitos lançamentos, e com pouca movimentação. Assim, não conseguimos sair da marcação do Juventus e também não pegamos nenhuma sobra ofensiva ou defensiva", ponderou o volante Marcelo Mattos.

No segundo tempo, após as reclamações do técnico Antônio Lopes, o Corinthians apresentou postura diferente. Mais compacto, o time alvinegro cresceu e não demorou para inaugurar o placar. Bruno Octávio fez jogada individual pela esquerda aos 3min e tocou para trás para Élton, que cruzou de primeira. Dentro da pequena área, sem sequer sair do chão, Rafael Moura tocou de cabeça para vencer o goleiro Marcelo.

Só que o Corinthians se acomodou com a vantagem. Em ritmo lento, o time da casa propiciou a reação do Juventus, que alcançou o empate aos 39min. Rafael Silva, ex-atleta da equipe alvinegra, aproveitou uma sobra dentro da grande área e chutou de direita. A bola desviou na defesa e encobriu Marcelo.

O empate parecia definitivo. Neste momento, o Corinthians mostrou experiência. O time alvinegro seguiu tocando a bola, e então contou com a presença de área de Rafael Moura para vencer. Edson cruzou da direita aos 48min para o segundo pau. O camisa 17 subiu mais que o volante Alê, tocou de cabeça e determinou o resultado favorável aos donos da casa.

CORINTHIANS
Marcelo; Coelho (Edson), Marcus Vinícius, Betão e Fininho; Marcelo Mattos, Bruno Octávio, Carlos Alberto (Dinelson) e Élton (Bobô); Rafael Moura e Nilmar
Técnico: Antônio Lopes

JUVENTUS
Marcelo; Emerson Cafu (Sérgio Lobo), Max Sandro, Domingos e Júlio César; Alê, Sidnei (Gustavo), Renato Medeiros (João Paulo) e Naves; Wellington Paulista e Rafael Silva
Técnico: Sérgio Soares

Local: estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza
Auxiliares: Newton Dos Reis Barreira e Alex Alexandrino
Renda: R$ 175.193,00
Público: 13.396 pagantes
Cartões amarelos: Alê (J), Coelho (C), Domingos (J), Max Sandro (J), João Paulo (J)
Gols: Rafael Moura, aos 3min, Rafael Silva, aos 39min, e Rafael Moura, aos 48min do segundo tempo

Veja também
Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias