! Portuguesa Santista atrapalha série e meta do Santos - 05/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/02/2006 - 17h58
Portuguesa Santista atrapalha série e meta do Santos

Da Redação
Em São Paulo

A Portuguesa Santista frustrou a expectativa do Santos de assumir a liderança do Campeonato Paulista. No clássico do litoral paulista, realizado no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, a equipe rubro-verde levou a melhor na tarde deste domingo e fez as pazes com a vitória ao triunfar por 2 a 1.

COBRANÇA NO ANACLETO
O Anacleto Campanella não é a casa do Santos, mas o time alvinegro sentiu no estádio do ABC paulista as mesmas cobranças que acontecem na Vila Belmiro.

Na tarde deste domingo, a torcida santista, maioria nas arquibancadas, mostrou sua insatisfação com a atuação da equipe na derrota para a Portuguesa Santista por 2 a 1.

Irritados com o resultado, alguns torcedores do Santos gritaram o nome de Giovanni, meia que foi dispensado por Vanderlei Luxemburgo juntamente com Luizão e Cláudio Pitbull.

"É normal isso acontecer, faz parte. Não fico incomodado", comentou o treinador santista após a derrota.
O time do técnico Sérgio Guedes não se intimidou com o bom momento do adversário e interrompeu a série alvinegra. O Santos vinha de três vitórias consecutivas, sobre Santo André (3 x 0), América (3 x 2) e Marília (3 x 2).

"Tivemos uma queda muito grande daquilo que fizemos nas três partidas anteriores, mas já era esperado. A equipe irá alternar bons e maus momentos, mas vamos trabalhar, pois estamos avançando", analisou Vanderlei Luxemburgo.

Se ganhasse, o time da Vila Belmiro poderia assumir a primeira posição do torneio, beneficiado pelos tropeços de Palmeiras, derrotado pelo São Paulo, e Noroeste, que empatou com o Ituano e é o novo líder do Estadual.

No entanto, a Portuguesa atrapalhou os planos do Santos e reencontrou o caminho dos triunfos. Após perder dois jogos seguidos, para Paulista (0 x 1), em casa, e Palmeiras (0 x 4), o time rubro-verde voltou a vencer e chegou a 12 pontos.

Com a derrota, a equipe de Luxemburgo permanece com 13 e, em vez de alcançar o topo, vê o rival local se aproximar na classificação do Paulista. Rival que pela primeira vez no campeonato deste ano conseguiu superar um adversário de maior expressão.

Nos dois jogos anteriores contra os chamados "grandes" do estado, a Portuguesa Santista sofreu duas goleadas. Antes de perder para o Palmeiras, a equipe do experiente goleiro Ronaldo também caiu por 5 a 1 diante do Corinthians, ambos na capital paulista.

Os dois times voltam a campo no meio de semana, pela oitava rodada. Na quarta-feira, às 20h30, o Santos recebe o Noroeste na Vila Belmiro. A Portuguesa Santista, por sua vez, joga no dia seguinte, quando pega a Ponte Preta no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

O jogo
A partida no Anacleto Campanella começou aberta, com as duas equipes mostrando postura ofensiva desde o início. O Santos tomou a iniciativa, mas deu espaço ao adversário nos contra-ataques, sobretudo pelas laterais. A equipe de Luxemburgo sofreu uma baixa com cinco minutos de bola rolando, quando o artilheiro Jonas lesionou o joelho e precisou ser substituído.

JONAS FORA POR OITO MESES
Além de perder para o rival santista, o Santos saiu do estádio com um grande problema: o atacante Jonas deixou o campo machucado e não atua mais no primeiro semestre. O jovem jogador se lesionou com cinco minutos de bola rolando. Em lance pela ponta esquerda, ele torceu o joelho e foi substituído imediatamente por Gilmar. Segundo Joaquim Grava, médico do Peixe, Jonas rompeu os ligamentos e precisará ser operado. Leia mais
A situação do time alvinegro piorou aos 14min. Depois de Rodriguinho perder boa chance em passe de Marco Aurélio, Léo Mineiro não desperdiçou sua oportunidade e abriu o placar para a Portuguesa. Luiz Alberto errou na saída e entregou a bola para o camisa 11, que acertou belo chute da entrada da área, mandando no canto superior de Fábio Costa.

Pelos lados do Santos, Cléber Santana e Rodrigo Tabata também estiveram perto de marcar. As conclusões de ambos, porém, pararam na trave do experiente goleiro Ronaldo, que ficou só olhando. Fábio Costa também não teve paz.

Rodrigo, ex-Corinthians e Botafogo, fez o goleiro trabalhar em cobrança de falta, assim como o lateral Jaílson, que avançou pela esquerda e bateu cruzado para fora, perto da trave esquerda. O Santos tentou o empate com Cléber Santana, mas Ronaldo agiu bem e evitou.

O goleiro, inclusive, reclamou do estado do gramado, principalmente do elevado número de buracos. "Está muito ruim, com vários buracos. No lance em que a bola foi no travessão, tive que esperar até o último momento para poder pular", disse o experiente Ronaldo.

No intervalo, Luxemburgo fez duas alterações que deram novo ânimo à equipe. As entradas de Reinaldo e Neto aumentaram o poder ofensivo do time, que partiu em busca do empate logo no início. Os erros no setor ofensivo, porém, facilitaram o trabalho da Portuguesa, que conseguiu ampliar a vantagem aos 16min.

Rodrigo chutou de fora da área, a bola desviou no meio do caminho e Fábio Costa, caído, fez a defesa com o pé. No rebote, porém, o meio-campista Julio César apareceu sozinho para chutar com força e marcar o segundo gol da equipe mandante.

O Santos, então, foi todo para o ataque. Rodrigo Tabata por pouco não superou Ronaldo ao receber passe dentro da área e ser prensado no momento do chute. Mas foi Luiz Alberto quem conseguiu diminuir para o time alvinegro. Depois de falhar no gol adversário, o zagueiro se redimiu aos 24min, quando aproveitou escanteio da direita para, de cabeça, estufar as redes.

O gol animou o time de Luxemburgo, que continuou sua pressão e quase obteve o empate com Reinaldo. O atacante arriscou de fora da área e viu a bola tocar novamente no travessão de Ronaldo. A reação, no entanto, parou por aí e a Portuguesa assegurou o resultado positivo.

PORTUGUESA SANTISTA
Ronaldo; Marco Aurélio, Marcelo Magalhães, Joel e Jaílson; Emerson, Julio César, Alex Silva e Rodrigo (Carlinhos); Léo Mineiro (Fabão) e Rodriguinho (Daniel)
Técnico: Sérgio Guedes

SANTOS
Fábio Costa; Fabinho, Julio Manzur, Luiz Alberto e Kléber; Maldonado, Léo Lima (Neto), Rodrigo Tabata e Cléber Santana; Jonas (Gilmar) e Galvão (Reinaldo)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Árbitro: Anselmo da Costa
Auxiliares: Marinaldo Silvério e Raphael dos Santos Alves
Cartões amarelos: Léo Mineiro (P), Rodrigo Tabata (S), Jaílson (P), Marcelo Magalhães (P), Neto (S), Reinaldo (S), Ronaldo (P), Kléber (S)
Gols: Léo Mineiro, aos 14min do primeiro tempo; Julio César, aos 16min, Luiz Alberto, aos 24min do segundo tempo

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias