! São Paulo mantém tabu e acaba com invencibilidade do Palmeiras - 05/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/02/2006 - 20h11
São Paulo mantém tabu e acaba com invencibilidade do Palmeiras

Da Redação
Em São Paulo

O Palmeiras imbatível não existe mais. A série invicta do time alviverde, a maior de sua história em um início de temporada (empatada com o desempenho de 1973), caiu justamente no primeiro clássico. No Morumbi, a equipe do Parque Antarctica sucumbiu aos contra-golpes do São Paulo, que superou o rival por 4 a 2 e manteve o histórico de não ser derrotado nesse confronto, em partidas válidas pelo Campeonato Paulista, desde 1997.

Folha Imagem
O meia Danilo comemora o primeiro gol do São Paulo na goleada sobre o Palmeiras por 4 a 2
Após sete vitórias no início do ano (cinco no Campeonato Paulista e duas na Copa Libertadores), o Palmeiras perdeu a chance de superar o histórico de 1973, quando obteve série similar de êxitos e fez seu melhor início de temporada na história.

Com isso, o time alviverde estaciona nos 15 pontos e cai para a terceira posição do Campeonato Paulista. O líder é o Noroeste, que tem 16 pontos, e o segundo posto é ocupado pelo Corinthians, com 15 pontos e saldo de gols superior ao do Palmeiras (que tem um jogo a menos que os dois primeiros colocados da tabela).

"Erramos demais. Não dá para ser assim em um clássico. Nós tivemos chances para equilibrar o jogo, mas pecamos muito e o São Paulo foi mais eficiente. Não rendemos o que temos condições de render", admitiu o goleiro Marcos, do Palmeiras.

O excesso de erros do time alviverde também reflete a postura adotada pelo São Paulo neste domingo. Desde o início, o time do Morumbi apostou nos contra-golpes. "Montamos a equipe pensando em explorar a velocidade, e isso funcionou muito bem", enalteceu o técnico tricolor, Muricy Ramalho.

Os destaques individuais do São Paulo foram os atacantes Alex Dias, que estreou neste domingo e deu assistência para o primeiro gol (marcado por Danilo), e Thiago, que entrou no fim da etapa inicial e marcou duas vezes.

Com um contra-golpe eficiente, o time tricolor acumulou sua segunda vitória consecutiva nesta temporada, chegou a dez pontos e assumiu a oitava colocação na tabela de classificação do Campeonato Paulista.

"Nós fizemos tudo o que foi planejado e as coisas aconteceram de uma maneira positiva em campo. Soubemos usar a velocidade e os contra-ataques para aproveitar os erros cometidos pelo Palmeiras", enalteceu o treinador Muricy Ramalho.

De quebra, o São Paulo manteve um histórico favorável no confronto com o Palmeiras. O time do Morumbi não perde para o rival, em partidas válidas pelo Campeonato Paulista, desde o dia 29 de março de 1997.

Na oitava rodada do Campeonato Paulista, o Palmeiras vai a Campinas para encarar o Guarani, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, às 20h30. Na quinta-feira, no mesmo horário, o São Paulo receberá a Portuguesa no Morumbi.

O jogo
Almeida Rocha/Folha Imagem
Seqüência de fotos mostra Mineiro driblando Marcos e marcando o 4º gol do São Paulo
Com forte marcação sobre a saída de bola da defesa do Palmeiras, o São Paulo teve superioridade total no início do confronto deste domingo. O problema é que, sem criatividade, o time tricolor não conseguiu justificar o domínio e só ameaçou o gol de Marcos em chutes de fora da área.

Depois de apenas assistir ao toque de bola do São Paulo nos primeiros dez minutos, o Palmeiras evoluiu e equilibrou. Quando conseguiu se livrar da marcação do rival em seu campo de defesa, a equipe alviverde passou a ter mais posse de bola.

"Foi um primeiro tempo equilibrado. Eles [São Paulo] começaram jogando melhor, mas nós dominamos depois. Cada time teve um momento de superioridade em campo", analisou o goleiro Marcos, do Palmeiras.

Mais equilibrado e com mais participação de Marcinho e Edmundo na criação (os dois começaram muito adiantados), o Palmeiras passou a incomodar o gol de Bosco. No entanto, o ímpeto ofensivo da equipe alviverde foi castigado aos 45min.

Em uma bola roubada no campo de defesa, o São Paulo puxou o contra-golpe em muita velocidade. Alex Dias recebeu no meio de três marcadores, driblou Daniel e rolou na direita para Danilo. O camisa 10 chutou de primeira e colocou a bola no canto esquerdo baixo de Marcos, que não conseguiu alcançar.

PALMEIRAS CULPA 'RABO DE PAVÃO'
Segundo o técnico Emerson Leão, a sorte foi fator determinante para a vitória do São Paulo neste domingo. O comandante entende que o Palmeiras criou tantas oportunidades quanto o rival, mas foi menos eficiente e não teve sorte nas conclusões.

Para explicar isso, o técnico do Palmeiras usou uma metáfora curiosa. Leão entende que o São Paulo teve 'rabo de pavão' no clássico deste domingo, na vitória por 4 a 2.Leia mais
"Foi um contra-ataque perfeito. Saímos em velocidade e conseguimos surpreender a defesa do Palmeiras, que estava desarrumada. Já tinha finalizado uma vez e o Marcos tinha defendido. Na segunda eu tive muita felicidade", comemorou Danilo, que marcou seu primeiro gol na temporada.

O gol do São Paulo funcionou como um ânimo extra para o segundo tempo. Mais acesos, os dois times criaram várias oportunidades logo após o intervalo. A melhor delas aconteceu aos 4min, quando Edmundo fez lindo lançamento para Paulo Baier. O camisa 2 recebeu dentro da grande área e tocou no travessão de Bosco.

Apesar da grande oportunidade criada pelo Palmeiras, o São Paulo voltou a mostrar mais eficiência. A defesa alviverde rechaçou mal uma cobrança de escanteio da esquerda, aos 24min, e a sobra ficou com Thiago. O centroavante chutou de esquerda, de fora da área, e ampliou a vantagem do time tricolor.

Preocupado, o técnico Emerson Leão trocou o lateral-direito Paulo Baier pelo centroavante Gioino e lançou o Palmeiras ao ataque. O resultado disso foi o gol marcado pelo zagueiro Daniel, após imensa confusão dentro da área do São Paulo, aos 31min.

O gol animou o Palmeiras, que se lançou ao ataque. E em mais um contra-golpe, o São Paulo matou o rival. Júnior driblou para o meio aos 33min e rolou na direita para Thiago. O camisa 19 chutou forte, sobre Marcos, para marcar seu segundo gol na partida.

Nos minutos finais, contudo, o confronto ganhou emoção. O Palmeiras descontou com Edmundo, de pênalti, aos 44min. Dois minutos depois, Mineiro dominou a bola livre, driblou Marcos e definiu o resultado do clássico no Morumbi.

SÃO PAULO
Bosco; André Dias, Alex e Edcarlos; Souza, Josué, Mineiro, Danilo e Júnior; Aloísio (Thiago) e Alex Dias (Leandro)
Técnico: Muricy Ramalho

PALMEIRAS
Marcos; Paulo Baier (Gioino), Daniel, Gamarra e Lúcio; Marcinho Guerreiro, Correa (Alceu), Ricardinho (Reinaldo) e Marcinho; Edmundo e Washington
Técnico: Emerson Leão

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Cléber Wellington Abade (SP)
Auxiliares: Ednilson Corona e Ana Paula Oliveira (ambos Fifa-SP)
Cartões amarelos: Mineiro (S), Marcinho (P), Bosco (S)
Cartão vermelho: Alceu (P)
Gols: Danilo, aos 45min do primeiro tempo; Thiago, aos 24min, Daniel, aos 31min, Thiago, aos 33min, Edmundo, aos 44min, Mineiro, aos 46min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias