! Após início agitado, Ponte e Guarani empatam no dérbi - 05/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  05/02/2006 - 20h13
Após início agitado, Ponte e Guarani empatam no dérbi

Da Redação
Em São Paulo

No único confronto entre Ponte Preta e Guarani de 2006, as duas equipes fizeram uma partida eletrizante, sobretudo no primeiro tempo, e premiaram a torcida de Campinas com um agitado clássico na noite deste domingo, pela sétima rodada do Campeonato Paulista. Considerado um torneio à parte pelos rivais, o dérbi, no entanto, não teve um vencedor, já que terminou empatado por 2 a 2.

Realizado no estádio Moisés Lucarelli, o duelo teve todos os quatro gols marcados nos primeiros 25 minutos de jogo. A equipe visitante chegou a abrir 2 a 0, mas cedeu a igualdade pouco depois ao sucumbir à pressão da Ponte, empurrada por sua barulhenta torcida.

E se dentro das quatro linhas a partida foi boa, o resultado final pouco agradou às duas equipes. O time da casa, agora com sete pontos, continua com apenas um triunfo no Estadual e rondando a zona de rebaixamento à Série A-2 de 2007.

O Guarani, por sua vez, chegou aos nove pontos e permanece em posição intermediária na tabela. O clube alviverde, além disso, segue sem triunfar como visitante no Paulista. Antes do clássico, acumulou uma derrota (4 a 1 para a Portuguesa Santista) e dois empates (com Bragantino, por 0 a 0, e São Paulo, por 3 a 3).

Por outro lado, os comandados de Luiz Carlos Ferreira totalizam três rodadas de invencibilidade, com um triunfo e duas igualdades. Na Ponte, a situação é inversa. A equipe alvinegra não vence desde a segunda rodada, quando bateu o Santo André por 2 a 0. Desde então, foram quatro empates e um revés.

Os dois times voltam a jogar pelo Paulistão no meio da semana, pela oitava rodada. Na quarta-feira, o Guarani recebe o Palmeiras no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, às 20h30. A Ponte Preta também atua diante de sua torcida, mas no dia seguinte, quando encara a Portuguesa Santista no Majestoso.

O jogo
A partida foi digna da tradição do histórico confronto. Com cinco minutos de bola rolando, três gols já haviam saído. Edmílson abriu o placar para o Guarani logo no primeiro minuto, quando acertou uma bela bicicleta para superar o goleiro Jean e incendiar a partida.

Enquanto a torcida alviverde ainda comemorava o primeiro gol, Bilu embalou ainda mais a festa dos visitantes. Aos 3min, o meia recebeu de Fabiano na grande área e chutou no canto direito para aumentar a vantagem do Guarani, que deu indício de que poderia conseguir uma vitória inesquecível na casa do arqui-rival.

Mas como acontece nos principais clássicos do futebol, o enredo da partida começou a se modificar pouco depois. Em pênalti assinalado pelo árbitro José Henrique de Carvalho, Élson, aos 5min, não desperdiçou a cobrança e diminuiu a diferença.

O gol despertou a equipe alvinegra, que assumiu o comando das ações e partiu em busca da reação. E a insistência foi premiada aos 25min. Luciano Baiano avançou pela direita, bateu cruzado e contou com desvio no meio do caminho para vencer o goleiro Fernando, empatando o duelo.

Após o intervalo, os dois times não voltaram no mesmo ritmo intenso da etapa inicial, mas continuaram fazendo um duelo aberto. A Ponte Preta, mais aguerrida, levou constante perigo ao gol de Fernando, sobretudo em jogadas pelas pontas e nas bolas paradas.

Sob os pedidos de raça de sua torcida, o Guarani tentou recuperar a vantagem no placar apostando nos avanços do meia Bilu, principal articulador das jogadas do time alviverde. Mas como aconteceu até o final do confronto, as defesas levaram a melhor sobre os atacantes e empate persistiu.

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias