! Alex Dias brilha, São Paulo bate Lusa e já 'vê' topo - 09/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  09/02/2006 - 22h21
Alex Dias brilha, São Paulo bate Lusa e já 'vê' topo

Da Redação
Em São Paulo

Gaspar Nóbrega/Vipcomm
Alex Dias chuta para marcar seu primeiro gol pelo São Paulo na vitória sobre a Portuguesa
A noite era de Rogério Ceni, goleiro que retornou ao time titular do São Paulo após ter se recuperado de uma intervenção cirúrgica no joelho esquerdo. Mas graças à grande atuação da equipe tricolor, sobretudo do atacante Alex Dias, o camisa 1 nem precisou brilhar na vitória de sua equipe por 3 a 1 sobre a Portuguesa. O resultado manteve o clube do Morumbi na luta pela liderança do Campeonato Paulista.

Rogério Ceni estava afastado dos gramados desde o dia 18 de dezembro de 2005, quando foi o melhor jogador em campo na vitória do São Paulo por 1 a 0 sobre o Liverpool e participou da conquista do terceiro título mundial da equipe tricolor.

"Já estava sentindo saudade dos gramados. Foram quase 60 dias [exatamente 53] longe dos gramados e eu queria muito poder voltar a participar de um jogo daqui de dentro. Só isso já é legal. Ainda mais voltar com vitória", comemorou Rogério Ceni.

Submetido a uma operação no joelho esquerdo, o camisa 1 retornou ao gol do São Paulo na noite desta quinta-feira, no Morumbi. No entanto, após se despedir da equipe com a condição de ídolo incontestável, Ceni foi "obrigado" a dividir a condição de destaque em sua volta com um recém-contratado.

Em sua segunda partida como titular, Alex Dias foi o grande nome da vitória sobre a Portuguesa e marcou seu primeiro gol com a camisa da equipe do Morumbi. "Estou feliz demais. Todo mundo sabe que eu sou são-paulino e isso dá ainda mais importância para o que aconteceu hoje [quinta-feira]", comemorou o camisa 11.

ALEX DIAS SURPREENDE ATÉ JUIZ
O confronto entre São Paulo e Portuguesa mal havia começado nesta quinta-feira. Antes dos 30seg, o time tricolor abriu o placar com um gol marcado por Alex Dias, o primeiro dele pelo clube paulista.

O gol de Alex Dias, o mais rápido do Campeonato Paulista até aqui, surpreendeu até o árbitro Rodrigo Martins Cintra. "Até ele me disse que poucas vezes ele tinha visto um lance assim em tão pouco tempo", revelou o camisa 11.

A reação de surpresa do árbitro Rodrigo Martins Cintra foi ainda maior nos jogadores da Portuguesa. "Nós nem tínhamos começado a partida direito e já saímos perdendo por 1 a 0. Assim fica complicado reagir", comentou o goleiro Gléguer.
Graças à grande atuação de Alex Dias, o São Paulo chegou a 13 pontos e saltou da décima para a sétima colocação do Campeonato Paulista. A três pontos do topo da tabela, o time tricolor tem um jogo a menos que Santos e Noroeste e o mesmo número de partidas do líder Palmeiras (clubes que já acumularam 16 pontos). Portanto, o triunfo desta quinta-feira manteve a equipe comandada por Muricy Ramalho na briga pelo primeiro posto do Estadual.

"Tivemos alguns resultados ruins no começo do Campeonato Paulista, mas hoje [quinta-feira] a nossa equipe mostrou o que pode fazer. Temos qualidade e potencial para brigar pelo título e é isso que vamos fazer", prometeu o meia Danilo, que foi muito aplaudido e teve seu nome gritado pela torcida tricolor.

A Portuguesa, por sua vez, sofre a quarta derrota nesta temporada. O time rubro-verde ainda não conseguiu obter um triunfo como visitante e estaciona nos dez pontos. Com isso, o time dirigido por Giba cai para a 11ª colocação da tabela.

As duas equipes voltarão a campo no próximo domingo, ambas às 16h. O São Paulo vai à Vila Belmiro para encarar outra Portuguesa, a Santista, que tem média de quase dois gols sofridos a cada partida do Campeonato Paulista até aqui. A Portuguesa, que ainda está em fase final de uma reforma no gramado do Canindé, receberá a Ponte Preta no Anacleto Campanella.

O jogo
Na noite do retorno do goleiro Rogério Ceni, recuperado após uma cirurgia no joelho, a torcida do São Paulo pouco pôde gritar o nome de seu capitão. Isso porque o time tricolor, desde o início do confronto, pressionou a saída de bola da Portuguesa e impediu o adversário de ameaçar sua meta.

VINGANÇA TRICOLOR
A vitória do São Paulo nesta quinta-feira teve um significado especial para a equipe do Morumbi. Além da volta de Rogério Ceni, do primeiro gol de Alex Dias e da aproximação com o topo da tabela, o time tricolor comemorou uma vingança pessoal.

Isso porque a Portuguesa derrubou, na temporada passada, a invencibilidade do São Paulo. O time tricolor, então comandado por Emerson Leão, estava invicto no Campeonato Paulista até a 16ª rodada e precisava apenas de um empate diante da equipe rubro-verde para conquistar o título estadual.

Com dois gols do centroavante Washington (atualmente no Palmeiras), a Portuguesa venceu o São Paulo por 2 a 1, adiou a conquista do título do time tricolor para a rodada seguinte (no empate por 0 a 0 com o Santos) e manteve o Palmeiras de 1972 como último invicto a conquistar o Estadual.
A tática ousada do São Paulo ainda contou com a velocidade de seus atacantes. E logo a 1min, essa velocidade gerou o gol dos donos da casa. Thiago arrancou pela esquerda e cruzou rasteiro para Danilo, que arrematou errado. A bola sobrou no segundo pau para Alex Dias, que bateu de primeira e marcou seu primeiro gol com a camisa do clube paulista.

"Foi um lance de muita velocidade. Roubamos a bola e conseguimos aproveitar o contra-ataque para marcar. Isso deu mais tranqüilidade para a nossa equipe durante o jogo", ponderou Alex Dias.

Inspirado, o camisa 11 foi a principal arma ofensiva do São Paulo na etapa inicial. Tanto que, aos 13min, iniciou a jogada do segundo gol tricolor. Alex Dias recebeu na direita, se livrou de dois marcadores e lançou em diagonal. Dentro da área, Danilo teve tranqüilidade para dominar e tocar no canto esquerdo de Gléguer.

A vantagem não diminuiu o ímpeto ofensivo do São Paulo, que seguiu agredindo a saída de bola da Portuguesa e contra-golpeando em velocidade. Perdido, o time rubro-verde não conseguiu ameaçar o gol defendido por Rogério Ceni e errou muitos passes na zona intermediária.

"Não foi só a equipe deles que atuou bem, mas a Portuguesa também deu muito espaço. E dar espaço para um time com a qualidade que tem o São Paulo é impossível. Nós marcamos muito mal", admitiu o centroavante Leandro Amaral, da equipe rubro-verde.

O aviso de Leandro Amaral surtiu efeito. Depois do intervalo, a Portuguesa apresentou postura mais ofensiva e conseguiu criar. A mudança também aconteceu porque o São Paulo recuou sua marcação para tentar sair nos contra-ataques.

Perdemos, e sempre é ruim perder. Mas fomos derrotados pelo melhor do mundo"
Gléguer, goleiro
da Portuguesa

Fechado em seu campo, o São Paulo foi castigado por deixar a Portuguesa ganhar espaço. Johnson recebeu lançamento na direita aos 15min e cruzou rasteiro. A bola passou por Rogério Ceni e encontrou Cléber, que dominou dentro da pequena área e tocou de pé esquerdo para descontar.

O gol animou a Portuguesa, que tentou pressionar o São Paulo. Só que os donos da casa acertaram um contra-golpe aos 26min e definiram a partida. Thiago cruzou da direita, Souza chutou mascado e a bola passou à direita do gol de Gléguer. Danilo evitou a saída e cruzou para trás para Josué, que bateu de primeira e selou o triunfo tricolor.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Alex e André Dias; Souza, Denilson, Josué, Danilo (Fábio Santos) e Júnior (Richarlyson); Thiago e Alex Dias (Leandro)
Técnico: Muricy Ramalho

PORTUGUESA
Gléguer; Peter, Du Lopes, Sílvio Criciúma e Leonardo; Almir, Rodrigo Pontes, Jociválter (Alexandre) e Cléber (Diogo); Johnson e Leandro Amaral
Técnico: Giba

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Rodrigo Martins Cintra
Auxiliares: Luiz Quirino da Costa e Flávio Alexandre Silveira
Gols: Alex Dias, a 1min, Danilo, aos 13min do primeiro tempo; Cléber, aos 15min, Josué, aos 26min do segundo tempo

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias