! Ponte Preta vence a primeira no Moisés Lucarelli - 09/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  09/02/2006 - 22h28
Ponte Preta vence a primeira no Moisés Lucarelli

Da Redação
Em São Paulo

Na noite desta quinta-feira, a Ponte Preta venceu a Portuguesa Santista por 1 a 0, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e enfim conquistou seu primeiro triunfo dentro de casa neste Campeonato Paulista.

Antes de derrotar o time santista, pela oitava rodada do certame, a equipe alvinegra havia perdido duas vezes (para Marília e Noroeste) e empatado outras duas (Rio Branco e Guarani) diante da sua torcida.

O resultado permitiu à Ponte respirar no torneio. Com a segunda vitória na competição, o time campineiro chegou aos dez pontos e se distanciou da zona de rebaixamento. Agora, está na 12ª colocação.

ROUPA NOVA E CONFUSÃO
A Ponte Preta estreou o novo uniforme na noite desta quinta-feira. A principal novidade da camisa, agora fabricada pela Diadora, foi a faixa diagonal também nas costas. No entanto, a mudança que tenta fazer lembrar os conjuntos que a equipe utilizava na década de 1970 atrapalhou bastante a identificação dos números dos jogadores.

Outra surpresa foi o logotipo da Rowers Jeans na bermuda da Ponte Preta. A patrocinadora ameaça processar o clube porque alega que o contrato de publicidade firmado entre as partes foi desrespeitado.

De acordo com o documento, a empresa tem direito a expor sua marca nas mangas da camisa da Ponte e também nos dois lados do calção. A diretoria alvinegra, no entanto, havia retirado o logotipo para dar lugar a outro anunciante.

Na última quarta-feira, no lançamento oficial do novo conjunto alvinegro, a marca da Rowers Jeans não estava estampada em nenhuma parte do uniforme. No jogo desta noite, o anunciante voltou apenas no calção. A manga segue ocupada pela GRSA.
Leia mais
A Portuguesa Santista, por sua vez, manteve os 12 pontos e está em nono. No entanto, a equipe do litoral, que chegou a brigar pela liderança do Estadual, está cada vez mais distante da ponta da tabela. Agora, quatro pontos a separam do líder Palmeiras.

Apesar de ter conseguido a vitória inédita diante da torcida campineira e espantado o fantasma da zona do rebaixamento, o time de Vadão não fez boa partida. Com pouca criatividade, a Ponte quase não levou perigo ao gol da Portuguesa Santista depois que abriu o placar. No segundo tempo, com um jogador a menos, foi bastante pressionada pelo adversário.

Luiz Mário foi o grande destaque da Ponte na partida. O atacante desempenhou bem a função de centroavante. Com o gol marcado, chegou ao terceiro em três jogos disputados nesta temporada.

O atacante creditou a vitória sobre a Portuguesa Santista ao técnico Vadão. Além disso, elogiou o entrosamento da equipe alvinegra. "A união foi o segredo da vitória esta noite. O Vadão está de parabéns também. Fez boas alterações e armou bem a equipe. A nossa primeira vitória em casa também é mérito do nosso treinador", afirmou Luiz Mário.

A Ponte Preta volta a campo no domingo para enfrentar a Portuguesa, que, esta noite, foi derrotada pelo São Paulo. Como a equipe rubro-verde ainda não pode mandar jogos no Canindé por conta de uma reforma no gramado, o confronto será realizado no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul.

O jogo
Assim como nas outras partidas disputadas nesta temporada, a equipe de Vadão fez um primeiro tempo bastante apático e sem nenhuma criatividade.

Mesmo jogando mal, a Ponte abriu o placar aos 34min. Almir cruzou com perfeição da direita para Luiz Mário cabecear para o fundo do gol. Foi o terceiro gol do atacante em três jogos disputados pela Ponte.

Vadão optou por não fazer modificações para a etapa complementar, mas teve de mudar de opinião logo aos 13min. Rafael Santos fez falta violenta e, como já tinha cartão amarelo, foi expulso. Para recompor o setor defensivo, o treinador sacou Almir e colocou Thiago Mathias.

Com um jogador a menos, os donos da casa foram pressionados durante todo o segundo tempo. No entanto, a Portuguesa Santista não encontrou espaço na retranca que Vadão armou para evitar as investidas do adversário.

O time do litoral ainda tentou chutes de fora da área, mas parou nas defesas de Jean. Desorganizada e sem objetividade, a equipe visitante não conseguiu chegar ao empate embora tenha dominado as ações na etapa final.

Nos últimos minutos, o árbitro expulsou Marcelo Magalhães, o que provocou a ira do treinador Sérgio Guedes, da Portuguesa Santista.

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias