! Enílton desencanta e encerra jejum do Palmeiras - 19/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/02/2006 - 20h04
Enílton desencanta e encerra jejum do Palmeiras

Da Redação
Em São Paulo

Contratado nesta temporada para o ataque do Palmeiras, Enílton ainda não havia marcado nenhum gol com a camisa alviverde. No entanto, na noite deste domingo, no Parque Antarctica, ele desencantou justo contra a melhor defesa do Campeonato Paulista até então. Com dois gols e participação direta nos outros, foi fundamental na goleada por 4 a 0 sobre o São Caetano, deixou o campo ovacionado pela torcida e ajudou a interromper mau momento dos anfitriões.

DE GRÃO EM GRÃO

São Paulo e Corinthians venceram por 5 a 1 e o Palmeiras fez 4 a 0. Num fim de semana com vitórias dos quatro times grandes do estado no Campeonato Paulista, o único que não empolgou foi o Santos. Sem show ou muitos gols, a equipe alvinegra superou a Ponte Preta por 1 a 0 na Vila Belmiro. Com isso, seguiu à frente de seus principais rivais na tabela de classificação.

Com o triunfo deste domingo, o Santos chegou a 22 pontos e manteve a segunda colocação do Campeonato Paulista. O time do litoral tem a mesma pontuação do líder Noroeste, mas perde no saldo de gols (11 contra sete).

A Ponte Preta, em contrapartida, fica em situação complicada no Campeonato Paulista. A equipe campineira estaciona nos 11 pontos e cai para a 16ª colocação, a última entre os times que não estão na zona de rebaixamento.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, Santos e Ponte Preta entrarão em campo no sábado, às 18h10, ambos dentro de casa. O time do litoral receberá o Rio Branco, e a equipe do interior terá pela frente o São Paulo.

Antes disso, contudo, o Santos voltará a campo na próxima quarta-feira. O time alvinegro receberá o Sergipe, na Vila Belmiro, em confronto válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Na primeira partida, em Aracaju, as duas equipes empataram por 0 a 0. Leia mais.
A equipe do técnico Emerson Leão não triunfava havia quatro partidas, três pelo Estadual (uma derrota e dois empates) e uma pela Copa Libertadores (igualdade com o Cerro Porteño-PAR). O resultado também transferiu para o time alviverde o rótulo de melhor defesa do Paulista, com nove gols sofridos em nove partidas.

Destaque da noite, Enílton comemorou sua atuação de gala. "Saiu um peso muito grande, espero que agora as coisas aconteçam com mais facilidade. Estou muito feliz por tudo que fiz em campo e com a vitória", disse o atacante, que correspondeu à confiança nele depositada pelo técnico Emerson Leão.

"Se ele fez 17 gols em um Brasileiro [de 2005] dificílimo, mesmo não jogando todas as partidas pelo Juventude, é porque tem mérito. Por isso, eu tinha que fazer uma barreira protetora para ele, escalando-o com regularidade", disse o treinador.

Com o triunfo, o Palmeiras chegou aos 20 pontos, manteve-se na quarta colocação e está a dois pontos do líder Noroeste, tendo um jogo a menos. O São Caetano, por sua vez, segue com 17 pontos. O time do ABC paulista não perdia havia três jogos.

Neste período, superou Corinthians e Juventus, além de empatar com a Cabofriense, este último compromisso pela Copa do Brasil. "Nosso time não entrou em campo, foi apático. Fizemos tudo que uma equipe não pode fazer", reclamou o goleiro Sílvio Luiz.

Para chegar a esta vitória, a equipe alviverde contou com seu ótimo desempenho como anfitriã. Agora em seis jogos no Parque Antarctica, o Palmeiras possui cinco triunfos e um empate, obtendo aproveitamento de 88,88% na atual temporada.

O time de Leão volta a campo na próxima quarta-feira, quando pode assumir a liderança do Paulista se superar o Juventus com boa vantagem de gols em confronto atrasado da sexta rodada (o São Paulo tem melhor saldo e atua no mesmo dia em partida adiantada). Já o São Caetano atua na noite de sexta-feira, quando abre a 11ª rodada diante da Portuguesa, no Anacleto Campanella.

O jogo
Precisando da vitória para encerrar seu incômodo jejum, o Palmeiras tomou a iniciativa desde o início da partida. Com dois minutos de bola rolando, o time da casa já teve a primeira grande chance com Paulo Baier, que cabeceou livre de marcação e parou em grande defesa de Sílvio Luiz.

VITÓRIA VERDE

Enílton comemora seu primeiro gol pelo Palmeiras


Edmundo comemora com Enílton: fim do jejum de vitórias e de gols


Marcinho fez o terceiro de pênalti no segundo tempo


Paulo Baier chuta para fechar a goleada no Palestra


Sistema de irrigação entra em ação antes do fim do jogo

O São Caetano tentou surpreender a defesa alviverde na base da velocidade, sobretudo com Marcelinho e Igor. "São dois jogadores rápidos, por isso preferi optar por eles", explicou o técnico Nelsinho, justificando a ausência de Dimba em campo. E a tática do treinador surtiu efeito aos 12min.

Marcelinho invadiu a área pela esquerda, ganhou de Marcinho Guerreiro e foi derrubado pelo volante. No entanto, Ânderson Lima escorregou no momento do chute e cobrou o pênalti para longe do gol de Sérgio, fazendo a festa da torcida alviverde.

Festa essa que aumentou dois minutos depois, com gol de Enílton. Correa bateu falta da direita e o camisa 9, em posição duvidosa, só teve o trabalho de desviar a bola à frente de Sílvio Luiz, inaugurando o marcador. Se já era melhor antes, o gol deu maior tranqüilidade ao Palmeiras, que ampliou a vantagem aos 35min.

Ricardinho roubou a bola no meio-campo e tocou para Edmundo. O camisa 7 avançou pelo meio e abriu na esquerda para Enílton, que de perna esquerda bateu firme para fazer seu segundo gol na partida, o segundo do Palmeiras. Marcinho, após outra assistência de Edmundo, ainda perdeu chance clara aos 41min.

Após o intervalo, com Marcio Richardes no lugar de Leandro Lima, o São Caetano voltou com mais força ofensiva. O Palmeiras, porém, conteve as investidas do adversário e frustrou o time do ABC aos 15min. Em pênalti duvidoso de Cléber sobre Enílton, Marcinho cobrou com categoria no canto esquerdo de Sílvio Luiz e fez o terceiro dos anfitriões.

A superioridade dos mandantes culminou em outro gol aos 30min. Destaque da noite, Enílton fez jogada pela esquerda, dentro da área, e parou em defesa de Sílvio Luiz. No rebote, Paulo Baier apareceu sem marcação e anotou o quarto gol palmeirense.

Nos últimos minutos, Leão renovou o fôlego da equipe com as entradas de Cláudio, Washington e Leonardo Silva, administrando o resultado. O São Caetano também mudou sua equipe, mas não conseguiu esboçar uma reação.

PALMEIRAS
Sérgio, Paulo Baier, Douglas, Gamarra e Márcio Careca; Marcinho Guerreiro, Correa, Ricardinho e Marcinho (Cláudio), Edmundo (Leonardo Silva) e Enílton (Washington)
Técnico: Emerson Leão

SÃO CAETANO
Sílvio Luiz; Ânderson Lima, Thiago, Cléber e Triguinho; Zé Luís, Claudecir (Paulo Miranda), Marabá e Leandro Lima (Marcio Richardes); Marcelinho e Igor (Dimba)
Técnico: Nelsinho Baptista

Local: Estádio do Parque Antarctica, em São Paulo (SP)
Árbitro: Rodrigo Ferreira do Amaral
Auxiliares: Edvânio Ferreira Duarte e Paulo Sérgio Garcia
Público: 11.914 pagantes
Renda: R$ 192.925,00
Cartões amarelos: Douglas (S), Enílton (P), Claudecir (S), Thiago (S), Marcio Richardes (S), Marabá (S)
Gols: Enílton, aos 14min e aos 35min do primeiro tempo; Marcinho, aos 15min, Paulo Baier, aos 30min do segundo tempo

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias