! Único burocrático, Santos segue à frente dos grandes - 19/02/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  19/02/2006 - 20h06
Único burocrático, Santos segue à frente dos grandes

Da Redação
Em São Paulo

São Paulo e Corinthians venceram por 5 a 1 e o Palmeiras fez 4 a 0. Num fim de semana com vitórias dos quatro times grandes do estado no Campeonato Paulista, o único que não empolgou foi o Santos. Sem show ou muitos gols, a equipe alvinegra superou a Ponte Preta por 1 a 0 na Vila Belmiro. Com isso, seguiu à frente de seus principais rivais na tabela de classificação.

A VITÓRIA DO SANTOS

Ponte e Santos fizeram jogo disputado...


... mas Cléber Santana fez o gol da vitória do Santos

Com o triunfo deste domingo, o Santos chegou a 22 pontos e manteve a segunda colocação do Campeonato Paulista. O time do litoral tem a mesma pontuação do líder Noroeste, mas perde no saldo de gols (11 contra sete).

"Eu acredito que isso é uma demonstração do quanto o nosso trabalho está sendo bem feito. É normal vermos São Paulo, Corinthians e Palmeiras vencerem por goleada. São três times que estão formados há muito tempo e que têm bastante qualidade. Mas nós, que ainda estamos em processo de montagem, estamos acima deles na tabela", comemorou Vanderlei Luxemburgo, comandante do Santos.

Com a vitória deste domingo, o Santos manteve 100% de aproveitamento dentro de casa. A equipe alvinegra disputou cinco partidas como mandante e obteve cinco vitórias. "O aproveitamento em casa é fundamental para podermos brigar pelo título", avisou Luxemburgo.

Eficiente em casa, o Santos consolidou uma seqüência positiva. A equipe do litoral paulista está invicta há quatro jogos (três vitórias e um empate) e não sofre um gol há 389 minutos, desde a derrota por 2 a 1 para a Portuguesa Santista.

"LUXA, EU TE AMO!"
Uma faixa colocada atrás de um dos gols da Vila Belmiro neste domingo chamou bastante atenção. Exagerado, um torcedor do Santos fez uma declaração de amor para o treinador Vanderlei Luxemburgo.

"Luxa, eu te amo! Ass: Márcio", dizia a faixa. O mais curioso é que o torcedor que levou a faixa nem é tão fã do trabalho do técnico. Ele fez a homenagem apenas porque perdeu uma aposta com um amigo em 2004.

O torcedor que fez a faixa havia apostado que o Santos não conquistaria o Campeonato Brasileiro (estava atrás do Atlético-PR), e prometeu homenagear o técnico se o título acontecesse.

Só que Luxemburgo não ficou completamente feliz com a homenagem. "Como eu vou explicar para a minha mulher que um tal de Márcio mandou uma faixa dessa?", questionou o treinador, em tom de brincadeira.

O único alento para o comandante do Santos é que a faixa não foi escrita por uma mulher: "Nesse caso até dá para acreditar na aposta. Mas se fosse um nome feminino, aí a coisa ia ficar complicada".
Enquanto o Santos comemora, a Ponte Preta fica em situação complicada no Campeonato Paulista. A equipe campineira estaciona nos 11 pontos e cai para a 16ª colocação, a última entre os times que não estão na zona de rebaixamento.

"É complicado. O pior é que o time não está jogando mal. Conseguimos criar oportunidades contra o Santos e acho que merecíamos até um empate. Mas as coisas não estão dando certo", lamentou o volante Da Silva.

Na próxima rodada do Campeonato Paulista, Santos e Ponte Preta entrarão em campo no sábado, às 18h10, ambos dentro de casa. O time do litoral receberá o Rio Branco, e a equipe do interior terá pela frente o São Paulo.

Antes disso, contudo, o Santos voltará a campo na próxima quarta-feira. O time alvinegro receberá o Sergipe, na Vila Belmiro, em confronto válido pela primeira fase da Copa do Brasil. Na primeira partida, em Aracaju, as duas equipes empataram por 0 a 0.

O jogo
O técnico Vanderlei Luxemburgo apostou em um meio-campo leve e habilidoso para montar o Santos neste domingo. Maldonado foi o único volante escalado no setor, que ainda teve os armadores Cléber Santana, Léo Lima e Rodrigo Tabata.

Mesmo com tantos homens de criatividade, contudo, o Santos parou na forte marcação imposta pela Ponte Preta. O time do interior colocou cinco homens em seu meio-campo, isolou Luís Mário na frente e conseguiu impedir a equipe da casa de ameaçar seu gol.

O problema é que, quando roubou a bola do ataque do Santos, a Ponte Preta não teve força nos contra-golpes. "Faltou um pouco mais de companhia. Nós defendemos bem, mas precisamos ser um pouco mais compactos no ataque se quisermos sair com a vitória", comentou Luís Mário.

Superior tecnicamente, o Santos criou as melhores oportunidades para marcar na etapa inicial. A principal alternativa da equipe da casa, contudo, foi a finalização de longa distância. Foi assim com Léo Lima, aos 14min, e com Rodrigo Tabata, aos 39min.

SANTOS CHAMA 'CENTROAVANTE'
O técnico Vanderlei Luxemburgo fez um apelo neste domingo para que a torcida do Santos lote a Vila Belmiro na próxima quarta, no confronto com o Sergipe, válido pela Copa do Brasil.

"O papel deles vai ser fundamental. É o jogo da nossa classificação, ou não. Precisamos deles ali com a gente, como se fossem nosso centroavante. Vai ser fundamental", determinou Luxemburgo.

O treinador do Santos citou como exemplo os outros times grandes do estado: "A torcida do Palmeiras tem ajudado, a torcida do Corinthians tem ajudado e a torcida do São Paulo tem ajudado. Isso faz diferença".

No entanto, Vanderlei fez um aviso contundente aos torcedores. "Eu só não quero que vá para o estádio para assistir a dez minutos e começar a reclamar. Tem que ir para apoiar. É disso que nós precisamos", alertou.
"Nós até conseguimos chegar ao campo de ataque, mas faltou qualidade na finalização. Se acertamos isso no segundo tempo, nossa situação vai melhorar bastante", previu o atacante Geílson durante o intervalo.

Cumprindo o planejamento traçado por Geílson, o Santos inaugurou o marcador no segundo tempo. Na primeira vez em que acertou os passes, aos 14min, o time do litoral balançou as redes do rival. Cléber Santana arrancou com a bola pela direita, tabelou com Geílson e tocou no canto direito de Jean.

Em desvantagem, a Ponte Preta abandonou o esquema 4-5-1 e colocou o atacante Wanderley no lugar do meia Danilo. Com isso, o Santos teve mais espaço para jogar e dominou completamente o meio-campo.

O problema é que, apesar de criar mais e ter mais posse de bola, o Santos não mostrou força ofensiva suficiente para ampliar sua vantagem no confronto com a Ponte Preta. Com isso, não conseguiu chegar ao segundo gol na Vila Belmiro.

SANTOS
Fábio Costa; Neto, Domingos, Ronaldo e Kléber; Maldonado, Cléber Santana, Léo Lima (Wendell) e Rodrigo Tabata (Heleno); Galvão (Magnum) e Geílson
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PONTE PRETA
Jean; Luciano Baiano, Preto, Rafael Santos e Paulo Rodrigues (Iran); Da Silva, André Silva, Danilo (Wanderley) e Elson e Almir (Jean Carlos); Luís Mário
Técnico: Oswaldo Alvarez

Local: estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Salvio Spinola Fagundes Filho
Auxiliares: Aline Lambert e Carlos Alberto Funari
Cartões amarelos: Ronaldo (S), Jean (P), Luís Mário (P), Magnum (S)
Gols: Cléber Santana, aos 14min do segundo tempo

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias