! Palmeiras é goleado em casa e vê crise aumentar - 08/03/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  08/03/2006 - 22h20
Palmeiras é goleado em casa e vê crise aumentar

Da Redação
Em São Paulo

A crise instalada no Parque Antarctica começa a ter reflexos mais graves no gramado. Sob clima conturbado após derrota no clássico para o Santos, o Palmeiras recebeu o América na noite desta quarta-feira, em partida remarcada da 12ª rodada do Campeonato Paulista, e foi goleado por 4 a 1, resultado que complica suas pretensões.

LEÃO DECEPCIONADO

Pela primeira vez alvo de críticas mais duras da torcida desde que assumiu o Palmeiras no ano passado, Emerson Leão não escondeu sua insatisfação com o desempenho da equipe nesta quarta-feira.

"Não fiquei nem de perto satisfeito pelo ocorrido, nem vou ficar por muito tempo, e me sinto envergonhado pelo que aconteceu", disse.
Leia mais

Necessitando do triunfo para seguir vivo e com boas chances de faturar o Estadual, algo que não acontece há dez anos, o time de Emerson Leão foi surpreendido pela equipe do interior, viu o líder Santos ficar em situação confortável na tabela e complicou sua situação com a torcida.

Depois de os muros do Parque Antarctica amanhecerem pichados no início da semana, as críticas nesta noite sobraram até mesmo para o treinador. Ao substituir Edmundo por Gioino, Leão dividiu a torcida, recebendo vaias de alguns e tendo seu nome entoado por outros.

No entanto, à medida que o placar cresceu a favor do América, o comandante alviverde ouviu os torcedores gritarem pelo ídolo Edmundo, um dos poucos poupados da ira palmeirense resultante das arquibancadas.

"Quando o nível técnico cai de maneira mais acentuada no Brasil, mesmo aqueles que não entendem muito de futebol passam a encontrar erros e fazer cobranças maiores. Temos que aceitá-las", ponderou Leão.

Além de agravar o ambiente, o revés permite ao Santos seguir confortável no topo da tabela com 31 pontos ganhos, cinco de diferença para o Palmeiras, que ainda totaliza os mesmos 26 do São Paulo e segue na terceira colocação. A equipe mandante, agora, realizou 13 jogos, assim como os demais participantes do Paulista.

Nem mesmo a força alviverde no Parque Antarctica resolveu nesta noite. Após sete vitórias e um empate como mandante neste ano, o Palmeiras conhece sua primeira derrota em casa justamente contra um adversário que luta para fugir do rebaixamento no Estadual.

O América chegou aos 18 pontos e se distanciou da zona de descenso. Com o triunfo desta quarta-feira, o time de São José do Rio Preto aumentou para cinco pontos a diferença para o Guarani, primeiro clube que figura na faixa de perigo.

MENSAGEM CONTRA RACISMO

Depois de uma semana em que a discussão sobre o racismo no futebol voltou à tona, a Federação Paulista de Futebol decidiu abordar o tema.

Antes da partida entre Palmeiras e América, nesta quarta-feira, foram colocadas placas no gramado do Parque Antarctica com os dizeres: "Racismo aqui não".

O assunto ganhou destaque nos últimos dias depois que o experiente zagueiro Antonio Carlos, do Juventude, foi expulso em partida contra o Grêmio e, na saída do gramado, fez gestos considerados ofensivos a Jeovânio.
No próximo fim de semana, o time alviverde visita a Portuguesa no sábado, pela abertura da 14ª rodada. Um dia depois, o América recebe o Rio Branco no estádio Teixeirão, em São José do Rio Preto.

O jogo
A partida começou morna, mas com o Palmeiras melhor em termos ofensivos. Tanto que as primeiras chances foram dos anfitriões e pelo alto. Aos 12min, Correa cruzou da direita e Juninho cabeceou sobre a marcação, ganhando escanteio. Dois minutos mais tarde, Marcinho Guerreiro, também de cabeça, parou nas mãos de André Zuba.

Se nas jogadas aéreas o time alviverde não teve sucesso, Cláudio resolveu por baixo. O jovem atacante recebeu passe de Paulo Baier pelo meio, ganhou de dois marcadores na dividida e invadiu a área para finalizar firme, no canto superior esquerdo: 1 a 0 para o Palmeiras.

O gol despertou o América, que tentou partir para cima sobretudo pelas laterais. No entanto, as investidas no alto não surtiram efeito aos visitantes. Mario André, por exemplo, perdeu chance clara dentro de área. A equipe de Leão, por sua vez, recuou um pouco a marcação e passou a apostar nos erros do time rubro.

O erro, porém, aconteceu na defesa alviverde. Aos 39min, Marlon foi acionado dentro da área, pela esquerda, e tocou no canto de Sérgio para deixar tudo igual no placar, acabando com a tranqüilidade da torcida palmeirense.

Nos minutos finais do primeiro tempo, a equipe anfitriã voltou a crescer na partida buscando reconquistar a vantagem. Juninho e Gamarra, porém, não aproveitaram as oportunidades que surgiram e a igualdade permaneceu na metade inicial do duelo.

PALMEIRAS: 1º REVÉS EM CASA
DataAdversárioPlacar
12/1Paulista2 x 1
18/1São Bento1 x 0
25/1Dep. Táchira2 x 0
28/1Port. Santista4 x 0
11/2Bragantino1 x 1
19/2São Caetano4 x 0
22/2Juventus4 x 3
2/3Atlético Nacional3 x 2
8/3América1 x 4
"Vamos buscar a vitória no segundo tempo, o empate não serve para nós", comentou Cláudio, autor do gol alviverde, na saída para o vestiário. O camisa 9 mal sabia o que Roberval Davino preparou pelos lados do América no intervalo.

Depois de Gamarra cabecear de costas e André Zuba realizar grande defesa, o time visitante virou o marcador aos 21min graças às mudanças realizadas pelo treinador. Danilinho recebeu na entrada da área e, de primeira, deixou Reginaldo, que entrara há pouco, em situação tranqüila para finalizar na saída de Sérgio.

No minuto seguinte, Gioino, outro que entrou na etapa final, tentou descontar em sobra dentro da área, mas chutou sem direção. O mesmo não aconteceu com Danilinho. Aos 23min, Reginaldo retribuiu a assistência do gol anterior e encontrou o rápido meia livre. Ele só teve o trabalho de empurrar para as redes e anotar o terceiro gol.

Com a torcida indo embora e as críticas vindas da arquibancada, o Palmeiras esboçou uma reação, mas viu o América alcançar a goleada. Aos 38min, Danilinho foi lançado na esquerda e deu outra assistência, desta vez para Du. O meio-campista bateu de primeira e decretou o triunfo por 4 a 1.

PALMEIRAS
Sérgio; Paulo Baier, Daniel, Gamarra e Márcio Careca (Lúcio); Marcinho Guerreiro, Correa, Juninho Paulista (Ricardinho) e Marcinho; Edmundo (Gioino) e Cláudio
Técnico: Emerson Leão

AMÉRICA
André Zuba; Luís Maranhão, Carlinhos (Sérgio) e Baggio; Adriano Peixe, Mário André, João Paulo e Chumbinho (Alessandro), Du; Danilinho e Marlon (Reginaldo)
Técnico: Roberval Davino

Local: estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Árbitro: Antônio Rogério Batista do Prado
Auxiliares: Manoel de Andrade Filho e Adriano de Moura
Cartões amarelos: Baggio (A), Marcinho Guerreiro (P), Luís Maranhão (A), Correa (P)
Gols: Cláudio, aos 18min, e Marlon, aos 39min do primeiro tempo; Reginaldo, aos 21min, Danilinho, aos 23min, Du, aos 38min do segundo tempo

Veja também

Leia mais


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias