! São Paulo vence em Mogi, mas sai frustrado - 09/04/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  09/04/2006 - 17h53
São Paulo vence em Mogi, mas sai frustrado

Da Redação
Em São Paulo

O São Paulo venceu, mas não teve motivos para comemorar. Jogando em Mogi Mirim, o time tricolor fez sua parte e superou o Ituano por 2 a 0 neste domingo, na última rodada do Campeonato Paulista. Apesar disso, viu o Santos bater a Portuguesa na Vila Belmiro pelo mesmo placar e ficar com a taça.

Tuca Vieira/Folha Imagem
Rogério Ceni marca de falta e comemora o último gol do São Paulo no Paulistão de 2006
Único time a vencer todos os clássicos no Campeonato Paulista, o São Paulo encerra a competição com apenas três derrotas (o menor número entre todos os participantes). No entanto, com um ponto a menos que o Santos (43 a 42), a equipe do Morumbi não conseguiu conquistar a competição estadual pelo segundo ano consecutivo.

"Fizemos nossa parte. Precisávamos vencer e vencemos o Ituano, mas não foi suficiente. Pagamos por coisas erradas que fizemos nas partidas anteriores", lamentou o goleiro Rogério Ceni.

Ao contrário do Santos, que teve nove triunfos em nove partidas como mandante no Paulistão, o São Paulo foi mais instável dentro de casa e somou sete vitórias, dois empates e uma derrota (1 a 0 para o Juventus).

O aproveitamento do Santos como mandante, contudo, não foi a única justificativa do São Paulo para ter perdido a taça. Os jogadores tricolores culparam o início da equipe no Paulista, com duas derrotas e um empate nas quatro primeiras partidas.

"Perdemos pontos importantes e pagamos por isso depois. Tivemos pouco tempo de preparação por causa do Mundial [o São Paulo foi campeão no ano passado, no Japão, ao superar o Liverpool] e vacilamos no começo do Paulista", lamentou o volante Josué.

O curioso é que o desânimo pela ausência do título acometeu o São Paulo ainda em campo. Em Mogi Mirim, depois de o sistema de som do estádio anunciar os gols do Santos contra a Portuguesa, o time tricolor parou de jogar.

Se o time caiu de rendimento, a torcida do São Paulo reconheceu a campanha positiva. Debaixo de chuva, com uma combinação de placares que tiraria o título do Morumbi, os torcedores gritaram o nome da equipe da capital e exaltaram as conquistas da Libertadores e do Mundial na temporada passada.

O problema é que os torcedores extrapolaram. Durante o segundo tempo, o gramado foi invadido por são-paulinos que tentaram abraçar os atletas. O atacante Thiago teve sua roupa arrancada pelos aficionados pelo clube da capital e ficou apenas de cueca no gramado. Com isso, alegando falta de segurança, o árbitro Élcio Paschoal Borborema encerrou precocemente o confronto.

O jogo
O São Paulo precisava vencer o Ituano e torcer por um tropeço do Santos para ficar com o bicampeonato do Paulistão. E a julgar pelo desempenho da equipe tricolor no início da partida deste domingo, os jogadores entenderam a necessidade de um resultado positivo.

MUDANÇA DE PLANOS
O São Paulo vai atrasar sua viagem para Cusco, no Peru, onde jogará contra o Cienciano na próxima quarta-feira. Isso porque os jogadores tricolores participarão de um evento na Federação Paulista de Futebol na próxima segunda-feira.

Na solenidade, que terá a presença do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva vai condecorar o elenco do São Paulo pela conquista do Mundial Interclubes do ano passado.

Na quarta-feira, o São Paulo jogará contra o Cienciano pela Copa Libertadores. O time peruano, com apenas três pontos ganhos, é o lanterna do Grupo 1. A equipe tricolor, que acumulou seis pontos até aqui, figura no segundo posto.
Com marcação pressão sobre a saída de bola do Ituano e muita velocidade no toque de bola, o São Paulo logo "resolveu" o confronto. Aos 2min, Thiago lançou Alex Dias na direita. O camisa 11 driblou um marcador para trás e cruzou de pé esquerdo para o segundo pau. Thiago invadiu a área e sequer saiu do chão para tocar de cabeça e colocar os visitantes em vantagem.

A situação do São Paulo, que já era confortável, ficou ainda melhor aos 5min. Alex Dias recebeu de costas para o gol e foi derrubado por Samuel na meia direita. Rogério Ceni cobrou a falta com muita categoria, no ângulo esquerdo de André Luiz. A bola tocou no travessão e no chão, após ter ultrapassado a linha.

A vantagem no marcador e a evidente superioridade técnica do São Paulo fizeram o ritmo da partida ficar mais lento a partir de então. O time da capital reduziu seu ritmo, abdicou da marcação pressão e apostou nos contra-golpes.

Em um deles, aos 29min, Souza quase ampliou a vantagem. O camisa 21 foi lançado por Alex Dias, invadiu a área e concluiu de pé direito. Contudo, a bola explodiu no travessão de André Luiz e não entrou.

Depois disso, o São Paulo foi traído pelo placar eletrônico. Após o anúncio dos gols do Santos, que fez 2 a 0 sobre a Portuguesa na Vila Belmiro, o time tricolor se apagou totalmente em campo.

"Precisamos jogar mais bola e ficar menos preocupados com o que está acontecendo no jogo contra o Santos. Se a nossa preocupação for só o resultados deles, podemos ser surpreendidos", avisou o atacante Thiago.

Além da vantagem e do desânimo causado pelo andamento da partida do Santos, a queda de ritmo do São Paulo teve como justificativa a fraca atuação do meia Danilo. Apagado, o camisa 10 não conseguiu municiar os atacantes Alex Dias e Thiago, que ficaram isolados.

Na fase final do segundo tempo, o desânimo do São Paulo ainda foi intensificado pela chuva. Com muita água em Mogi Mirim, o gramado ficou pesado e o ritmo da partida ficou ainda mais lento. As duas equipes apenas esperaram o apito final do árbitro Élcio Paschoal Borborema e a festa do Santos na Vila Belmiro.

ITUANO
André Luiz; Ricardo Lopes, Adriano, Samuel e Kauê (Rodrigo); Pierre, Reginaldo, Juliano (Régis) e Paulo Santos (Cris); Gílson e Rômulo
Técnico: Leandro Campos

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Edcarlos, Alex e André Dias; Souza, Mineiro, Josué (Denílson), Danilo e Júnior (Fábio Santos); Alex Dias e Thiago
Técnico: Muricy Ramalho

Local: Estádio João Paulo II, em Mogi Mirim (SP)
Árbitro: Élcio Paschoal Borborema (SP)
Auxiliares: Ednílson Corona e Danilo Ricardo Manis (ambos de SP)
Cartões amarelos: Pierre (I), Josué (S)
Gols: Thiago, aos 2min, Rogério Ceni, aos 4min do primeiro tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias