! Santos conquista o Paulista e rebaixa a Portuguesa - 09/04/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  09/04/2006 - 17h59
Santos conquista o Paulista e rebaixa a Portuguesa

Da Redação
Em São Paulo

FOTOS DA CONQUISTA

Na Vila, torcedor santista 'cria' novo mascote para o rival


Jogadores do Santos se abraçam após o 1º gol


Por fim, santistas levantam o troféu paulista na Vila Belmiro

Depois de 21 anos de espera, o Santos é campeão paulista novamente. Atuando na Vila Belmiro, a equipe alvinegra acabou com a angústia de sua torcida ao vencer a Portuguesa por 2 a 0, neste domingo, para conquistar seu 16º título estadual e ainda rebaixar o clube da capital à Série A-2.

Dono da liderança do Paulista desde o término da 12ª rodada, quando bateu o São Caetano por 3 a 2, o Santos confirmou sua glória, voltou a faturar um troféu após o Campeonato Brasileiro de 2004 e ainda frustrou a reação do rival São Paulo, único que podia estragar a festa alvinegra neste fim de semana.

Embora o time tricolor tenha vencido o Ituano por 2 a 0, em Mogi Mirim, a equipe de Vanderlei Luxemburgo fez sua parte e chegou aos 43 pontos, contra 42 dos são-paulinos. Pior para a Portuguesa, que não conseguiu o triunfo que lhe salvava da A-2 e precisará amargar mais um descenso em sua história recente.

O clube rubro-verde já disputa a Série B do Brasileiro desde 2003 e, após o revés na Vila Belmiro, acumula novo rebaixamento em seu currículo. O estádio santista, inclusive, teve papel destacado na campanha vitoriosa do time alvinegro neste início de temporada.

Em dez jogos realizados em seu alçapão durante o Campeonato Paulista, o Santos venceu todos. No total, os comandados de Luxemburgo marcaram 19 gols como anfitriões, tendo as próprias redes balançadas apenas três vezes pelos adversários.

"É muito gratificante conquistar esse título, sabíamos que seria difícil. Chegamos desacretidados, muita gente não confiava em nós, mas tivemos competência e capacidade para desenvolver nosso trabalho. Esse título é para aqueles que não confiam no nosso trabalho", comemorou Magnum, em tom de desabafo.

Apontado como um dos principais responsáveis pelo sucesso santista no Paulista, Vanderlei Luxemburgo destacou os jogadores. "Esta foi a primeira conquista de alguns jogadores que podem fazer uma carreira bilhante aqui no Santos, eles estão de parabéns. Nosso projeto foi complicado, teve muitas mudanças, mas conseguimos fazer as coisas funcionarem", comentou o treinador.

Pelos lados do clube do Canindé, o calvário foi agravado neste domingo pelos resultados de Marília e Guarani. A Portuguesa, que começou a última rodada fora da zona de descenso, termina sua campanha com 18 pontos e na 18ª colocação, rebaixada junto com Guarani, Mogi Mirim e Portuguesa Santista.

LUXEMBURGO 'FOGE' DA FESTA
Uma das marcas registradas de sua carreira como treinador, Vanderlei Luxemburgo deixou o gramado antes do apito final neste domingo.

Como já se tornou comum em suas conquistas, o comandante se dirige para os vestiários antes do árbitro encerrar a partida, deixando a festa no gramados para os jogadores.

Com isso, Luxemburgo não viu a chegada da taça de helicóptero na Vila Belmiro e não participou da volta olímpica dada com o grande troféu oferecido pela Federação Paulista de Futebol.
O jogo
Após mistério dos dois times quanto às escalações, ambos entraram em campo com formações semelhantes, no 4-4-2. Como só a vitória interessava às equipes, a partida foi aberta desde seu início. A Portuguesa tentou surpreender e adiantou sua marcação, encurtando os espaços no campo alvinegro.

O Santos, porém, justificou sua condição de favorito ao título valorizando mais a posse de bola e trocou passes com relativa facilidade até a área adversária. Mesmo assim, a primeira chance de gol foi da Portuguesa. Com sete minutos de bola rolando, Alexandre chutou de fora da área e Fábio Costa saltou no canto direito para desviar.

O troco dos anfitriões aconteceu logo em seguida. Kleber cobrou falta da esquerda e Ronaldo cabeceou com perigo, mandando à esquerda de Gléguer. Aos 18min, Reinaldo chegou a estufar as redes, mas o árbitro marcou posição irregular do atacante.

ENFIM, CAMPEÃO EM CASA
Além do jejum de títulos do Paulista, o Santos acabou com outra marca incômoda ao superar a Portuguesa neste domingo.

O clube alvinegro não conquistava um troféu atuando na Vila Belmiro havia 41 anos. A última vez acontecera no Paulista de 1965, quando, também sob sistema de pontos corridos, goleou o Juventus por 4 a 0.

Em 2004, o jejum quase acabou em grande estilo. No Campeonato Brasileiro, o Santos possuía o mando de campo da rodada decisiva, diante do Vasco.

No entanto, a Vila Belmiro foi interditada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e o Santos precisou receber os cariocas em São José do Rio Preto, onde comemorou seu bicampeonato nacional.
Aos 23min, no entanto, nada pôde salvar a Portuguesa. Léo Lima bateu escanteio da esquerda e Cléber Santana, de cabeça, acertou o canto de Gléguer, fazendo a festa da torcida alvinegra. O lance empolgou ainda mais os anfitriões, que chegaram ao segundo gol cinco minutos mais tarde.

Novamente após bola levantada da esquerda, o lateral Leonardo cabeceou contra a própria meta em dividida pelo alto e enganou o camisa 1 da Portuguesa, ampliando a vantagem santista. Pouco antes, Edinho Nazareth já havia feito duas alterações, tentando acertar o time com Joãozinho e Esley nos lugares de Rai e Cléber, respectivamente.

As mudanças, porém, não evitaram a boa diferença a favor dos anfitriões antes do intervalo. "Não suportamos a pressão e eles fizeram os gols em dois erros nossos, um de marcação e outro após bola dominada que cedemos o escanteio. Era inevitável que eles viessem para cima", analisou o goleiro Gléguer.

No segundo tempo, a Portuguesa esboçou uma pressão sobre o Santos, mas teve dificuldades para ultrapassar a defesa alvinegra. O time anfitrião, por sua vez, utilizou os contra-ataques em busca do terceiro gol.

E, aos 10min, ele quase saiu. Reinaldo fez bela jogada individual na entrada da área, mas chutou para fora. Aos 13min, o mesmo Reinaldo tocou na esquerda para Léo Lima. Dentro da área, o camisa 7 bateu com categoria, porém sobre o goleiro Gléguer.

Nas arquibancadas, a torcida do Santos começou a exibir faixas de campeão e ecoar gritos vibrando com o título a partir dos 20min, diante do pequeno perigo oferecido pela Portuguesa. Conforme o tempo passava, maior era a festa alvinegra na Vila Belmiro.

Fabinho, em chute de fora da área, e Reinaldo, pela esquerda, ainda tentaram o terceiro gol. No entanto, a festa dos anfitriões já estava completa e se confirmou com o apito final de Wilson Luiz Seneme.

SANTOS
Fábio Costa; Fabinho, Ronaldo Guiaro, Ávalos e Kleber; Wendel, Maldonado (Heleno), Cléber Santana e Léo Lima (Rodrigo Tabata); Geílson (Magnum) e Reinaldo
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PORTUGUESA
Gléguer; Jackson, Bruno, Emerson e Leonardo; Alexandre, Rai (Joãozinho), Sandro e Cléber (Esley); Diogo e Johnson (Anderson)
Técnico: Edinho Nazareth

Local: estádio Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Nilson de Souza Monção e Vicente Romano Neto
Cartões amarelos: Esley (P), Ronaldo Guiaro (S)
Gols: Cléber Santana, aos 23min, Leonardo (contra), aos 28min do primeiro tempo

Leia mais


Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias