! São Paulo 'esquece' Palmeiras e goleia o Santa - 29/04/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  29/04/2006 - 20h07
São Paulo 'esquece' Palmeiras e goleia o Santa

Da Redação
Em São Paulo

O São Paulo conseguiu deixar a Libertadores em segundo plano. Na partida que precedeu o confronto decisivo com o Palmeiras, na próxima quarta-feira, pelas oitavas-de-final do torneio sul-americano, o time tricolor mostrou atenção total no Campeonato Brasileiro. Com todos os titulares, a equipe paulista superou o Santa Cruz por 4 a 0 no Morumbi e alcançou seu primeiro triunfo convincente na competição nacional.

Wander Roberto/Vipcomm
Danilo comemora com Aloísio o primeiro gol
do São Paulo na goleada sobre o Santa Cruz
O mais curioso, contudo, é que o São Paulo só chegou ao resultado positivo graças a um reserva. O atacante Leandro entrou no lugar de Alex Dias durante o intervalo, quando o jogo estava empatado por 0 a 0, e mudou o panorama tático. Com muita movimentação, ele marcou um gol e desmontou a retranca armada pelo Santa Cruz.

Após um início instável (vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo e derrota por 1 a 0 para o Fortaleza), o São Paulo consegue seu primeiro placar convincente no Campeonato Brasileiro. O time tricolor não vencia por mais de três gols de diferença desde o dia 18 de fevereiro, quando fez 5 a 1 sobre o Paulista. Nesta temporada, a equipe dirigida por Muricy Ramalho conseguiu apenas três placares com mais de três gols de vantagem (além do triunfo deste domingo e do confronto com a equipe de Jundiaí, fez 5 a 0 sobre a Portuguesa Santista).

Mais do que a diferença de gols, o placar deste sábado serve para o São Paulo superar a instabilidade das rodadas iniciais. "Nós perdemos o Paulista deste ano [o título ficou com o Santos] porque não começamos bem, e não podemos cometer o mesmo erro no Brasileiro. Por isso que é importante a vitória", comemorou o meia Danilo, autor do primeiro gol.

TELÊ ETERNO

O jogo deste sábado foi o primeiro do São Paulo no Morumbi desde a morte do ex-treinador Telê Santana, no dia 21 de abril (sexta-feira). E por isso, a equipe tricolor resolveu homenagear seu comandante nas conquistas das Libertadores e dos Mundiais de 1992 e 1993.

Os jogadores do São Paulo entraram em campo neste sábado com camisas pretas, todas com o número 22 às costas (alusivo ao número de títulos dele pela equipe paulista) e a inscrição Telê Eterno.

Além disso, o placar eletrônico do Morumbi apresentou a frase "Valeu Telê!". A homenagem foi prontamente acompanhada pela torcida, que completou o momento com gritos do nome do ex-comandante do São Paulo.

"Tenho certeza que ele, de lá de cima, está olhando o que acontece aqui. Não só pela homenagem, mas porque uma parte da alma do Telê está aqui no Morumbi", enalteceu o goleiro Rogério Ceni.

Agora, as camisas utilizadas neste sábado serão autografadas pelo elenco do São Paulo e doadas para a instituição que Telê Santana ajudava em Itabirito-MG, cidade em que ele nasceu.

Agora com seis pontos, o São Paulo dá um salto incrível na tabela do Campeonato Brasileiro, deixa a 13ª colocação e passa ocupar, momentaneamente, a liderança da competição (empata com Fluminense e Fortaleza, mas supera os rivais no saldo de gols).

O Santa Cruz, em contrapartida, segue sem vencer no Campeonato Brasileiro. Vice-campeão da Série B do ano passado, o time pernambucano ainda não conseguiu marcar um gol sequer na primeira divisão.

O placar elástico, portanto, aumenta o astral do São Paulo para a partida da próxima quarta-feira. Embalado, o time tricolor receberá o Palmeiras no Morumbi e os dois rivais paulistas disputarão vaga nas quartas-de-final da Copa Libertadores. No primeiro confronto, no Parque Antarctica, houve empate por 1 a 1.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Santa Cruz receberá a Ponte Preta no estádio Arruda, no sábado, às 16h. No dia seguinte, no mesmo horário, o São Paulo visitará o arqui-rival Corinthians no Pacaembu. No torneio nacional do ano passado, as duas equipes se enfrentaram no campo municipal e o time tricolor goleou por 5 a 1, resultado que determinou a demissão do treinador argentino Daniel Passarella (que trabalhava no Parque São Jorge).

O jogo
Na segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Muricy Ramalho poupou titulares do São Paulo em virtude da proximidade do primeiro jogo contra o Palmeiras, válido pelas oitavas-de-final da Libertadores. Com isso, o time do Morumbi foi superado pelo Fortaleza por 1 a 0. Neste sábado, o comandante tricolor resolveu escalar força máxima: "Não é questão de preservar ninguém. Vamos colocar em campo sempre quem estiver em melhores condições. Quem estiver bem joga".

Os titulares do São Paulo encontraram um Santa Cruz acuado, plantado em seu campo de defesa. A postura tática dos visitantes ofereceu espaço ao time paulista, que teve amplo domínio da bola e trocou passes lateralmente. No entanto, os donos da casa não tiveram velocidade suficiente para superar a retranca armada pelo rival pernambucano.

Fechado em seu campo de defesa, o Santa Cruz quase aproveitou um vacilo do São Paulo para abrir o marcador aos 23min. Adriano aproveitou escanteio da esquerda e desviou da cabeça, mas mandou a bola para fora.

GOL DO ARTILHEIRO

O gol anotado neste sábado, o 60º da carreira de Rogério Ceni, fez mais do que aproximar o camisa 1 do São Paulo do paraguaio Chilavert, goleiro que mais vezes balançou as redes na história do futebol mundial (segundo as contas da Fifa, faltam apenas dois gols para o atleta tricolor igualar a marca).

Com dois gols no Campeonato Brasileiro, o goleiro Rogério Ceni é artilheiro do São Paulo na competição e vice-líder da tabela de goleadores (empatado com Wagner, do Cruzeiro; Morais, do Vasco; e Schwenk e Soares, do Figueirense).

O curioso é que a boa fase de Ceni contrasta com o fraco desempenho do ataque titular do São Paulo. Nas três primeiras rodadas do Brasileiro, o reserva Leandro foi o único atleta do setor ofensivo a balançar as redes.

O centroavante Aloísio, autor de quatro gols na Libertadores, balançou as redes com a camisa do São Paulo apenas nas partidas do torneio sul-americano. Thiago, que não marcou no Brasileiro, não atuou neste sábado. Ele foi substituído por Alex Dias, que também produziu pouco como titular e foi substituído no intervalo. Leia mais
Sem espaço para chegar com a bola dominada, o São Paulo deu a resposta na única alternativa ofensiva que lhe restou: o chute de fora da área. Foi assim que Souza, aos 33min, criou a melhor oportunidade da etapa inicial e finalizou perto do travessão de Gilmar. "O time deles veio muito fechado e dificultou nossa vida. Mas estamos com bastante consciência e precisamos seguir do mesmo jeito para conseguir a vitória", analisou o lateral-esquerdo Júnior durante o intervalo.

A alternativa encontrada pelo treinador Muricy Ramalho para passar pela retranca do Santa Cruz foi mudar o ataque - no intervalo, Leandro entrou no lugar de Alex Dias. A alteração deu nova vida ao São Paulo, que se tornou mais incisivo e chegou à vitória.

Logo aos 3min, Leandro cruzou da direita e encontrou Aloísio no primeiro pau. O centroavante dominou na coxa, de costas para o gol, e tocou para trás. Danilo bateu de primeira, de pé esquerdo, colocou a bola no canto direito baixo de Gilmar e inaugurou o marcador no Morumbi.

O gol derrubou a proposta do Santa Cruz, que não pôde se manter focado apenas no setor defensivo. O time pernambucano tentou adiantar a marcação, se perdeu e sofreu o segundo aos 6min. Mineiro arrancou com a bola na meia esquerda e chutou forte, de fora da área, no canto direito baixo de Gilmar.

A vantagem do São Paulo ficou ainda mais confortável aos 16min, novamente graças a Leandro. Destaque dos donos da casa no segundo tempo, o atacante aproveitou sobra da defesa na meia direita e chutou de primeira, no ângulo direito de Gilmar, para fazer o terceiro.

Para completar a festa, aos 30min, o goleiro Rogério Ceni cobrou falta sofrida por Aloísio, dentro da meia-lua, e colocou a bola no ângulo direito de Gilmar. O gol apenas sentenciou a diferença técnica entre as duas equipes. Daí em diante, os donos da casa apenas valorizaram a posse de bola e administraram o resultado.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Fabão, Lugano e André Dias; Souza, Mineiro, Josué, Danilo (Lenílson) e Júnior (Fábio Santos); Alex Dias (Leandro) e Aloísio
Técnico: Muricy Ramalho

SANTA CRUZ
Gilmar; Osmar, Adriano, Valença e Xavier; Fernando Miguel (Fernando Pilar), Junior Maranhão, Zada e Rosembrick (Alex Oliveira); Carlinhos Bala e Val Baiano (Thiago Gentil)
Técnico: Giba

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Domingos de Jesus Viana Filho (PA)
Auxiliares: Jorge Brasil Mourão e Márcio Gleidson Correia (ambos do PA)
Cartões amarelos: Osmar (SC), Fernando Miguel (SC), Val Baiano (SC), Aloísio (SP), Josué (SP), Adriano (SC)
Cartões vermelhos: Júnior Maranhão (SC)
Gols: Danilo, aos 3min, Mineiro, aos 6min, Leandro, aos 16min, Rogério Ceni, aos 30min do segundo tempo

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias