! São Paulo vira ante Paraná e fatura primeiro turno - 24/08/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  24/08/2006 - 22h30
São Paulo vira ante Paraná e fatura primeiro turno

Margarete Ricciotti
Especial para o Pelé.Net
Em São Paulo

A VITÓRIA DO SÃO PAULO
Folha Imagem
Ceni é homenageado por recorde
Folha Imagem
Aloísio empata o jogo, 1 a 1
Folha Imagem
Flávio defende falta de Ceni
Folha Imagem
Leandro iguala de novo, 2 a 2
Folha Imagem
Alex Silva vira o placar
Folha Imagem
São Paulo vence e leva o turno
FOTOS DO JOGO
CLASSIFICAÇÃO DO 1º TURNO
VEJA OS GOLS DA PARTIDA
O Campeonato Brasileiro é disputado no sistema de pontos corridos, mas São Paulo e Paraná protagonizaram uma decisão nesta quinta-feira, no Morumbi. Candidatas ao título, as equipes tricolores brigaram pelo título simbólico do primeiro turno da competição nacional. E nesse contexto, melhor para os donos da casa, que triunfaram por 3 a 2 após ficarem duas vezes atrás no marcador e confirmaram a primeira colocação da tabela.

Líder desde a 12ª rodada, o São Paulo chegou a 37 pontos ganhos no Campeonato Brasileiro. Assim, abriu cinco de vantagem para o segundo colocado Santos, que ainda tem uma partida a mais (o jogo do time tricolor contra o Atlético-PR foi adiado em função da disputa da decisão da Copa Libertadores, na qual o Internacional superou o rival paulista e conquistou o título).

"É importante termos conquistado esse título porque mostramos a força do São Paulo. Mesmo com um jogo a menos que o segundo colocado, conseguimos ficar com a primeira posição e confirmamos o nosso potencial", enalteceu o zagueiro Alex Silva, autor do terceiro gol da equipe da casa nesta quinta-feira.

No Campeonato Brasileiro, o São Paulo atingiu nesta quinta-feira a quarta partida consecutiva sem sofrer um revés sequer. O time tricolor não é superado desde que levou 4 a 0 do rival Santos, no dia 30 de julho, em duelo válido pela 14ª rodada. Desde então, acumulou duas vitórias e dois empates.

O último desses empates, aliás, marcou o retorno dos titulares do São Paulo ao Campeonato Brasileiro. O time tricolor havia feito quatro partidas com seus reservas porque priorizou a disputa da Copa Libertadores, e só retomou o uso de sua equipe principal no último domingo, quando chegou a perder por 2 a 0 para o Cruzeiro e alcançou a igualdade no Mineirão.

Nesta quinta-feira, o São Paulo voltou a começar atrás. E viu o Paraná fazer também 2 a 1, mas conseguiu a virada e ratificou a liderança. Para isso, os pontos fundamentais foram a entrada de Lenílson (que deu mais movimentação ao time da casa) e as saídas de Maicossuel e Leonardo (que se lesionaram e diminuíram o poder ofensivo dos visitantes).

Além de ter perdido dois de seus principais jogadores, ambos lesionados, o Paraná viu ruir uma invencibilidade que já durava três partidas. O time curitibano não sofria um revés desde que levou 4 a 2 do Palmeiras, em São Paulo, no dia 29 de julho.

Se tivesse vencido o São Paulo nesta quinta-feira, o Paraná teria alcançado a liderança e o título do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Como levou a virada, porém, a equipe de Curitiba estacionou nos 31 pontos, na terceira posição da tabela de classificação. "Estamos trabalhando aos poucos e não adianta pensarmos agora em tudo que podemos fazer na competição. Vamos pensar a cada partida e, se conseguirmos as vitórias, a classificação vai ser conseqüência", advertiu o técnico Caio Júnior, do clube paranaense.

RAZÃO PARA ANIMAÇÃO
Desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado no sistema de pontos corridos, o time que terminou o primeiro turno na liderança sempre conquistou o título.

Em 2003, ano da primeira edição do Campeonato Brasileiro disputado por pontos corridos, o Cruzeiro somou 47 pontos no primeiro turno e abriu caminho para a conquista do primeiro título de sua história na competição nacional.

No ano seguinte, a melhor campanha do primeiro turno foi do Santos, que somou 41 pontos. A equipe alvinegra, então dirigida por Vanderlei Luxemburgo, terminou o Campeonato Brasileiro com 89 pontos e ergueu a taça.

A relação entre o campeão do primeiro turno e o vencedor do Brasileiro voltou a acontecer no ano passado, quando o Corinthians terminou a primeira metade da competição no topo da tabela e depois ratificou a conquista.
SÃO PAULO NEGA DAGOBERTO
LEANDRO FAZ 100º GOL NO ANO
LENILSON COMPROVA ESTRELA
Na rodada de abertura do segundo turno, São Paulo e Paraná Clube jogarão neste domingo, ambos às 16h. O time paulista visitará o Flamengo no Maracanã e os paranaenses receberão o Juventude no Pinheirão, em Curitiba.

O jogo
Mesmo fora de sua casa e contra o atual líder do Campeonato Brasileiro, o Paraná começou o jogo desta quinta-feira marcando o São Paulo no campo de ataque. A postura ofensiva dos visitantes, aliada às dimensões extensas do gramado do Morumbi, proporcionou um duelo aberto e cheio de alternativas desde o início.

Curiosamente, em uma partida com muita movimentação ofensiva das duas equipes e espaços para trocas de passes, as bolas paradas foram o fator determinante para a movimentação do placar no início. O Paraná inaugurou o marcador logo aos 5min, em cobrança de escanteio de Edinho da esquerda, Leonardo desviou de cabeça no primeiro pau e a sobra ficou com Beto, que dominou no meio da área e chutou forte, no canto esquerdo baixo de Rogério Ceni, que nem sequer esboçou reação.

Logo depois do gol, contudo, o São Paulo usou a mesma arma do Paraná para alcançar o empate. Júnior cobrou falta da esquerda para o meio da área aos 6min e Aloísio deu um leve toque de cabeça na bola, que foi para o canto direito de Flávio. "O cruzamento foi muito bom e eu procurei tirar do goleiro. Foi muito bom porque conseguimos empatar logo depois do primeiro gol deles e nem demos tempo para eles crescerem", comemorou o centroavante do time paulista.

FESTA PARA CENI
Rogério Ceni foi homenageado pelos patrocinadores do São Paulo nesta quinta-feira, antes do início do confronto com o São Caetano, por ter se tornado o goleiro com maior número de gols da história do futebol mundial.

O camisa 1 do São Paulo balançou as redes do Cruzeiro duas vezes no domingo passado e chegou a 64 gols na carreira (segundo contagem da Fifa, já que ele considera dois gols a mais). Assim, deixou para trás o paraguaio Chilavert, que marcou 62 vezes.

Nesta quinta-feira, antes do confronto contra o Paraná, Rogério Ceni recebeu uma placa de um dos patrocinadores do São Paulo. No entanto, a homenagem ao goleiro foi feita sem pompa, de forma muito rápida, no centro do gramado do Morumbi.

Além disso, Ceni usou uma camisa especial nesta quinta. O modelo faz parte de um kit que a fornecedora de material esportivo do São Paulo está vendendo para comemorar o 63º gol do goleiro. "Não acho que seja um recorde impossível de ser alcançado. Eu só dei muita sorte de estar em um grande time, de ter começado cedo e de sempre ter procurado melhorar", comemorou o arqueiro tricolor.

Com início cheio de festa, porém, a quinta-feira não foi perfeita para Ceni. Isso porque o goleiro sentiu uma lesão ao bater uma falta no segundo tempo e saiu de campo com muitas dores.

"Foi apenas uma contratura muscular na coxa e não nos preocupa para a seqüência do Campeonato Brasileiro", explicou o médico do São Paulo, José Sanchez. "Eu senti uma dorzinha, mas já estou acostumado. Vou me tratar agora para poder jogar no domingo, contra o Flamengo", completou Ceni.
A igualdade fez a partida ficar aberta no Morumbi, com as duas equipes procurando o gol. No entanto, o Paraná mostrou mais organização tática e pressionou o São Paulo, sobretudo pelas laterais, graças às boas participações de Ângelo e Edinho. O time paulista, com Richarlyson na defesa, encontrou muita dificuldade para marcar as investidas dos visitantes não conseguiu acompanhar sua velocidade. "Erramos muitos passes e isso facilitou a vida deles. Não dá para o meio-campo perder tantas bolas assim porque o posicionamento fica errado", condenou Júnior, camisa 6 dos donos da casa.

Foi exatamente essa velocidade do Paraná pelas laterais, aliás, que propiciou o segundo gol dos visitantes. Edinho invadiu a área com liberdade aos 21min e chutou cruzado. Rogério Ceni não conseguiu segurar e o rebote ficou com Beto, que dividiu com o goleiro tricolor. Na sobra, Leonardo empurrou para as redes e colocou o time paranaense novamente em vantagem no Morumbi.

Contudo, a supremacia do Paraná foi complicada por duas lesões. O meia Maicossuel e o atacante Leonardo, com dores musculares, deixaram o gramado no intervalo. Assim, o time visitante não conseguiu mais segurar a bola em seu campo ofensivo no segundo tempo e o São Paulo passou a dominar o confronto.

Melhor em campo, o São Paulo empatou em um lance inusitado. Lenílson, que havia entrado no lugar de Danilo, invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado. Leandro, desequilibrado, completou para o gol com um toque de joelho, totalmente sem jeito.

Ao contrário do que havia acontecido no primeiro tempo, quando o Paraná ignorou o gol de Aloísio e seguiu melhor em campo, o São Paulo assumiu o controle do jogo na segunda etapa. E com isso, chegou à virada aos 31min, quando Júnior cruzou da esquerda e Alex Silva desviou de cabeça. Flávio defendeu parcialmente e a sobra ficou com o próprio Alex Silva, que concluiu de pé direito.

Depois da virada do São Paulo, o volante Beto ainda recebeu o cartão vermelho e deixou o Paraná com um homem a menos. A desvantagem impossibilitou a equipe visitante de sufocar os donos da casa, que conseguiram manter sua vantagem e garantiram o título do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva, Fabão e Richarlyson; Souza (Thiago), Josué, Mineiro (Ramalho), Danilo (Lenílson) e Júnior; Leandro e Aloísio
Técnico: Muricy Ramalho

PARANÁ CLUBE
Flávio; Gustavo, Emerson e Edmílson; Ângelo, Batista (Jefferson), Pierre, Beto, Maicossuel (Joélson) e Edinho; Leonardo (Sandro)
Técnico: Caio Júnior

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Clever Assunção Camilo (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e José Carlos de Souza (ambos de MG)
Cartões amarelos: Emerson (P), Aloísio (S), Beto (P) (2), Pierre (P), Batista (P)
Cartão vermelho: Beto (P)
Gols: Beto, aos 5min, Aloísio, aos 6min, Leonardo, aos 21min do primeiro tempo; Leandro aos 22min e Alex Silva aos 31min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias