! Com preguiça, São Paulo só empata com Flamengo - 27/08/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  27/08/2006 - 17h58
Com preguiça, São Paulo só empata com Flamengo

Da Redação
No Rio de Janeiro

A preguiça impediu o São Paulo de ampliar sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. Bastante superior, o time tricolor abusou da burocracia e apenas empatou com o Flamengo por 1 a 1, na tarde deste domingo, no Maracanã.

ÍDOLO TAMBÉM SOFRE
Sávio jogou mal neste domingo e recebeu vaias de parte da torcida quando foi substituído, no fim do jogo.

O jogador reestreou pelo Flamengo há seis jogos e ainda não marcou gol.
ÁLBUM DE FOTOS DA RODADA
VÍDEO DOS GOLS DO JOGO
LEIA MAIS
O duelo entre o campeão da Copa do Brasil e o atual primeiro lugar do Nacional foi equilibrado no primeiro tempo. Mais entrosado e com maior capacidade técnica, o time tricolor teve atuação enfadonha e irritou o técnico Muricy Ramalho.

O Fla soube aproveitar o aparente desinteresse do rival e abriu o placar com Juan. Porém, no segundo tempo, o técnico rubro-negro, Ney Franco, exagerou na cautela e o São Paulo passou a pressionar os cariocas no campo defensivo.

O empate veio com Lenílson e a virada só não aconteceu por detalhe. Insatisfeita, a torcida presente no Maracanã pediu "raça" e vaiou alguns jogadores - nem Sávio escapou. "Não vejo o São Paulo como um time superior", disse Renato, negando-se a reconhecer o evidente domínio do adversário.

O ponto somado em casa mantém a invencibilidade do Flamengo, que atingiu seis jogos - quatro empates e duas vitórias. Contudo, a situação na tabela continua delicada e a zona de rebaixamento está cada vez mais próxima. O Fla tem 24 pontos.

Líder do Nacional, o São Paulo chegou aos 38 pontos e, mesmo com um jogo a menos, está três pontos à frente do Santos. "Não podemos perder esses pontos. O segundo tempo tivemos um volume bem maior", lamentou Lenílson.

Na próxima rodada, o time carioca viaja até Caxias do Sul para enfrentar o Juventude, quarta-feira, às 22h, no Alfredo Jaconi. Já os líderes do Nacional entram em campo na quinta-feira, às 20h30, contra o Fortaleza, no Morumbi.

O jogo
Os primeiros minutos foram de muita marcação e pouca eficiência ofensiva. As equipes chegaram até as intermediárias, mas pecaram no último passe. Renato Silva e Paulinho, de um lado e Alex Silva e Mineiro, do outro, destacaram-se nos desarmes, enquanto as duplas de ataque pouco produziam.

Apenas aos 12min foi dado o primeiro chute a gol. Após cruzamento da direita, a zaga flamenguista se enrolou com Aloísio e a bola sobrou para Danilo chutar longe do gol de Diego.

Os mandantes só responderam aos 20min. Renato Augusto puxou contra-ataque e abriu para Obina na direita. O atacante dominou, mas bateu fraco e Rogério Ceni agasalhou sem qualquer dificuldade.

O jogo prosseguiu apático, até que a malandragem de Obina apareceu. Aos 33min, o jogador do Flamengo cobrou uma falta com rapidez, pegou a defesa adversária desprevenida e Juan bateu forte e venceu Rogério Ceni.

HOSTIL
Ainda no primeiro tempo, as duas principais torcidas organizadas do Flamengo iniciaram uma troca de provocações. O motivo da hostilidade é a aliança de uma delas com a principal facção do São Paulo.

A troca de insultos virou pancadaria. Segundo versões divulgadas, uma mulher com a camisa do São Paulo foi acolhida por uma das organizadas do Fla e provocou a outra. Houve pancadaria e a polícia teve trabalho para controlar os ânimos.
Em desvantagem, o São Paulo armou uma blitz nos minutos finais e ficou trocando passes na frente da área adversária, mas com pouco poder de penetração.

"Precisamos segurar mais a bola para que o São Paulo não nos encurrale", alertou o lateral Juan.

O conselho do jogador não foi seguido e o Flamengo sofreu as conseqüências. Cauteloso, o técnico Ney Franco substituiu um volante - Léo Medeiros - por um zagueiro - Rodrigo Arroz.

Por sua vez, Muricy Ramalho colocou Lenílson e Thiago nas vagas de Danilo e Souza, respectivamente. O São Paulo iniciou a pressão logo no início. Lenílson tentou duas vezes, aos 16min e 19min, mas Diego levou a melhor.

Na terceira tentativa dele, aos 21min, veio o empate. Alex Silva cruzou da direita, a zaga do Fla observou e Lenílson pegou de primeira no ângulo esquerdo.

O domínio das ações continuou com os visitantes e Thiago quase virou o placar aos 33min, mas o chute dele saiu à direita da baliza. O Flamengo só acordou aos 36min, quando Sávio cruzou e Obina cabeceou para Rogério defender.

FLAMENGO
Diego; Marcelinho, Ronaldo Angelim, Renato Silva (Walter Minhoca) e Juan; Paulinho, Léo Medeiros (Rodrigo Arroz), Renato Augusto e Renato; Sávio (Peralta) e Obina
Técnico: Ney Franco

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva, Fabão e Edcarlos; Souza (Thiago), Josué, Mineiro, Danilo (Lenílson) e Richarlysson; Leandro e Aloísio (Alex Dias)
Técnico: Muricy Ramalho

Data: 27/08/2006
Local: estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Assistentes: José Javel Silveira e Paulo Ricardo Conceição (ambos do RS)
Cartões amarelos: Léo Medeiros (F), Rogério Ceni (S), Edcarlos (S), Diego (F), Aloísio (S) e Juan (F)
Gols: Juan, aos 33min do primeiro tempo; Lenílson, aos 21min do segundo tempo

Leia mais
Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias