! Albérico ofusca Ceni, e o São Paulo não dispara - 31/08/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  31/08/2006 - 22h26
Albérico ofusca Ceni, e o São Paulo não dispara

Da Redação
Em São Paulo

Líder do Campeonato Brasileiro, o São Paulo encarou nesta quinta-feira o Fortaleza, que está na zona de rebaixamento, e poderia ter aberto seis pontos de vantagem para o segundo colocado da tabela de classificação. O time paulista só não contava com a excelente atuação do goleiro Albérico, protagonista da equipe cearense. Em noite inspirada, ele defendeu inclusive um pênalti cobrado por Rogério Ceni aos 49min do segundo tempo e garantiu um empate por 1 a 1 no Morumbi.

DEFESAS DE ALBÉRICO
FI
Albérico fez defesas difíceis no jogo
FI
Teve sorte em bola que foi na trave
FI
E pegou pênalti de Rogério Ceni
CLASSIFICAÇÃO ATUALIZADA
VEJA OS GOLS
A grande atuação de Albérico pode ser explicada, em parte, pela postura que as duas equipes adotaram. O São Paulo teve mais iniciativa e buscou o gol desde o início da partida, mas encontrou um visitante armado com três volantes e disposto a parar os donos da casa acima de qualquer coisa. "A nossa idéia foi, desde o início, marcar com qualidade e tentar encaixar os contra-ataques. Por isso que o São Paulo teve mais volume", analisou o volante Wendel, camisa 7 do Fortaleza.

A forte marcação, aliada à noite inspirada de Albérico, quase foi suficiente para o Fortaleza sair vencedor nesta quinta-feira. O time visitante saiu na frente com um gol de Rinaldo, aos 42min do segundo tempo, mas permitiu o empate de Lenílson no minuto seguinte e ofereceu ao São Paulo a chance de virar aos 49min. Porém, Rogério Ceni cobrou uma penalidade sofrida por Mineiro e Albérico conseguiu defender em seu canto direito baixo.

"Eu bati mal e peço desculpa por isso. Podia ter ajudado o São Paulo a vencer, mas não fui bem", admitiu Ceni, muito abatido pelo lance. "Eu fico ainda mais feliz por saber que ele é um dos maiores batedores do futebol mundial e eu consegui parar. Foi maravilhoso", respondeu Albérico.

Com o empate desta quinta-feira, o São Paulo perde a chance de abrir seis pontos de vantagem para o segundo colocado na tabela de classificação do Campeonato Brasileiro. O time do Morumbi comemorou o revés do Santos por 2 a 1 para o Atlético-PR na última quarta, mas não conseguiu superar o Fortaleza em casa e aumentou a diferença em apenas um ponto (39 contra 35).

Frustrante para o São Paulo, o empate é um pouco melhor para o Fortaleza. O time cearense alcançou 21 pontos e se manteve na 19ª colocação do Brasileiro, com duas derrotas e uma igualdade nas últimas três partidas, a três pontos do Flamengo (dono da pior campanha entre os que não estão na faixa de risco).

ARTILHEIRO DO SÃO PAULO
VIpcomm
Lenílson chuta de voleio para empatar
LENÍLSON APROVA JOGAR COM DANILO
Para o técnico Hélio dos Anjos, contudo, a situação do Fortaleza poderia ter sido ainda melhor. "O juiz de hoje [quinta-feira] foi uma brincadeira. É complicado você trabalhar a semana inteira e um cara como esse tentar atrapalhar tudo. Se não fosse ele, poderíamos ter saído até com uma vitória daqui do Morumbi", lamentou.

As duas equipes voltarão a campo no próximo domingo, ambas como visitantes. O Fortaleza seguirá no estado de São Paulo e jogará contra o São Caetano no estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul, às 16h. Mais tarde, às 18h10, o São Paulo vai encarar o Santa Cruz no Arruda, em Recife.

O jogo
"Sabemos que o São Paulo é o líder do Campeonato Brasileiro, mas não é por isso que vamos só nos defender", avisou o treinador do Fortaleza, Hélio dos Anjos, antes do início do confronto desta quinta-feira. Em campo, porém, a formação com dois alas cautelosos e três volantes de marcação no meio-campo dos cearenses contrariou o discurso do comandante e transformou o jogo em um teste de persistência para o ataque dos donos da casa.

O PRIMEIRO EMPATE
A igualdade desta quinta-feira foi a primeira do São Paulo como mandante no Campeonato Brasileiro de 2006. Antes do jogo contra o Fortaleza, o time tricolor havia acumulado nove triunfos e um revés (4 a 0 para o Santos) nas partidas que disputou no Morumbi.

No geral, porém, o São Paulo empatou seu segundo jogo consecutivo na temporada (havia ficado no 1 a 1 com o Flamengo no último domingo, no Maracanã).

Nos dois empates, o time paulista saiu perdendo e garantiu a igualdade por 1 a 1, e o autor do gol salvador nos dois jogos foi o meia Lenílson. Com isso, mesmo na reserva, o camisa 23 chegou a sete gols e disparou na liderança da briga pela artilharia do São Paulo no Brasileiro.

"Fico feliz por poder ajudar o São Paulo, mas não é só o meu desempenho que conta. A equipe inteira procurou o gol e mereceu até mais que o empate hoje [quinta-feira]", analisou o autor do gol dos donos da casa.
Entretanto, a soberania do São Paulo no duelo esbarrou na segurança do goleiro Albérico e no excesso de faltas que o Fortaleza cometeu na intermediária. "A nossa equipe teve muita dificuldade para jogar porque eles paravam os lances a todo instante, mas nós ainda tivemos algumas chances. O problema é que ele [Albérico] jogou bem demais", enalteceu o volante Josué, que exigiu a participação do camisa 1 dos visitantes aos 16min da etapa inicial, em chute de fora da área.

Depois da conclusão de Josué, Albérico ainda fez duas intervenções no primeiro tempo. Na primeira, aos 18min, Rogério Ceni cobrou falta no ângulo esquerdo do goleiro, que espalmou com a mão direita e desviou para a linha de fundo. O time da casa voltou a assustar aos 34min, quando Leandro cruzou da direita e Mineiro tocou de cabeça, mas Albérico evitou o primeiro gol do São Paulo. O camisa 1 dos visitantes só não alcançou a bola aos 45min, quando Rogério Ceni cobrou falta de longe e acertou a trave direita.

"O São Paulo tem um volume de jogo muito bom e nós tivemos sucesso na marcação", comemorou o lateral-direito André Cunha, do Fortaleza. "Fizemos uma partida com mais ímpeto, pressionando o adversário, mas faltou o gol", admitiu Rogério Ceni, goleiro da equipe paulista.

A insatisfação do São Paulo com os gols perdidos aumentou depois do intervalo. O time da casa levou perigo ao Fortaleza duas vezes logo no início do segundo tempo, aos 3min e aos 4min, em uma disputa de Lenílson com Albérico (após cruzamento da esquerda) e em um chute rasteiro de Danilo da esquerda, respectivamente.

ESTÁ FICANDO DIFÍCIL...
Desde a décima rodada do Campeonato Brasileiro, o Fortaleza só não figurou na zona de rebaixamento na 18ª (quando ocupou a 16ª colocação). Por isso, o empate com o São Paulo nesta quinta-feira não deixou ninguém plenamente satisfeito na equipe cearense.

"Nós enfrentamos um time que tem muita qualidade e que não está no primeiro lugar do Campeonato Brasileiro por acaso. Mas o empate nos mantém na zona de rebaixamento por mais uma rodada e daqui a pouco o tempo para sairmos termina", admitiu o técnico Hélio dos Anjos.

Protagonista do Fortaleza nesta quinta, o goleiro Albérico também reconheceu que o momento não é favorável aos cearenses: "Nossa situação é delicada e precisamos começar a vencer para mudar isso. Se formos nos acostumando com a zona de rebaixamento, daqui a pouco vai ser tarde".
O início arrasador do São Paulo no segundo tempo, contudo, logo se tornou morosidade. O ritmo do jogo caiu, mesmo depois de o treinador Muricy Ramalho ter tirado o ala Richarlyson para colocar o atacante Thiago (Danilo foi deslocado para a esquerda). A situação só começou a mudar aos 29min, quando Thiago arriscou chute da meia esquerda, de fora da área, e obrigou Albérico a praticar defesa complicada em seu canto esquerdo baixo.

Diante da queda de produção do São Paulo, o Fortaleza aproveitou e abriu o placar aos 42min. Rinaldo aproveitou cruzamento de Mazinho Lima da esquerda, mergulhou e tocou de cabeça para vencer Rogério Ceni.

A reação do São Paulo, contudo, foi extremamente rápida. Um minuto depois do gol, Danilo cruzou da esquerda e encontrou Lenílson na área. O artilheiro da equipe paulista no Campeonato Brasileiro concluiu de voleio, de pé esquerdo, e empatou o jogo no Morumbi.

A situação do time da casa poderia ter sido ainda melhor aos 49min, quando Mineiro recebeu lançamento dentro da área e foi empurrado por Jorge Mutt. Na cobrança da penalidade, Rogério Ceni bateu no canto direito de Albérico, que defendeu, impediu a vitória dos donos da casa e se coroou como destaque do jogo desta quinta.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Alex Silva, Fabão e Edcarlos; Leandro (Souza), Josué, Mineiro, Danilo, Lenílson e Richarlyson (Thiago); Aloísio (Alex Dias)
Técnico: Muricy Ramalho

FORTALEZA
Albérico; André Cunha, Gláuber, Dezinho e Bruno Barros (Jorge Mutt); Dude, Wendel, Ramalho e Mazinho Lima; Osmar (Rinaldo) e Finazzi
Técnico: Hélio dos Anjos

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Washington José Alves de Souza (AM)
Auxiliares: Basilio Monteiro da Silva e Gilbert Ferreira Costa (ambos de AM)
Cartões amarelos: Dezinho (F), Richarlyson (S), Bruno Barros (F), Josué (S), Mazinho Lima (F), Leandro (S), Edcarlos (S), Ramalho (F), Jorge Mutt (F), Danilo (S), Mineiro (S)
Gols: Rinaldo, aos 42min, Lenílson, aos 43min do segundo tempo

Leia mais
Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias