! Santos massacra Palmeiras na Vila Belmiro: 5 a 1 - 03/09/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  03/09/2006 - 17h59
Santos massacra Palmeiras na Vila Belmiro: 5 a 1

Da Redação
Em São Paulo

CENAS DO CLÁSSICO
Fernando Donasci/Folha Imagem
Luiz Alberto recebe um abraço após marcar na partida Santos x Palmeiras, na Vila
Fernando Donasci/Folha Imagem
Luiz Alberto corre para comemorar gol santista na vitória sobre o Palmeiras
Fernando Donasci/Folha Imagem
Edmundo é marcado por dois santistas durante o clássico disputado na Vila
Fernando Donasci/Folha Imagem
Francis toca bola sob marcação de atleta santista durante o clássico na Vila Belmiro
PÁGINA ESPECIAL DO SANTOS
PÁGINA ESPECIAL DO PALMEIRAS
Com direito a gritos de olé da torcida e dança de Pelé nas tribunas da Vila Belmiro, o Santos massacrou o Palmeiras por 5 a 1 na tarde deste domingo. Dessa maneira, não perdeu de vista o São Paulo, líder do Campeonato Brasileiro. Além disso, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo conseguiu encerrar com grande estilo a invencibilidade do clube alviverde no Nacional, que já durava 11 partidas.

O resultado levou o Santos aos 38 pontos, em segundo lugar, e manteve a diferença de quatro pontos para o arqui-rival tricolor, que triunfou sobre o Santa Cruz por 3 a 1, também neste domingo. O Palmeiras, por sua vez, ficou com os mesmos 27 pontos, na 14ª posição, e novamente se aproximou da zona de rebaixamento. O time está a três do Flamengo, primeiro do descenso.

Durante o primeiro tempo, ambos os clubes mostraram postura ofensiva, buscando o gol adversário de todas as maneiras. No entanto, o time alvinegro foi mais objetivo e conseguiu aproveitar melhor as oportunidades que criou durante a partida. Na etapa final, o Santos deslanchou e fez até o maior ídolo da história do clube, Pelé, dançar de alegria após o quinto gol dos anfitriões. Os santistas, aliás, também podem celebrar o fato de o Santos ter vencido todos os clássicos paulistas do Brasileirão até agora.

"Estou muito feliz por mim mesmo e principalmente pela equipe. Só precisamos saber usar essa goleada da forma correta. Temos que usar esse jogo para ganhar um novo ânimo no Brasileiro e brigar pela ponta da tabela outra vez. E vamos fazer isso sim, porque tudo dará certo", comemorou Luiz Alberto, autor dos dois primeiros gols alvinegros.

E um dos objetivos do Santos antes do clássico era encerrar a irregularidade apresentada nas últimas partidas, principalmente na derrota para o Atlético-PR, por 2 a 1, na última quarta-feira. Com o triunfo deste domingo, o clube da Baixada não só subiu na tabela, como também melhorou muito o futebol apresentado.

O mesmo não pode ser dito pelo rival. Após o término da Copa do Mundo, o Palmeiras renovou sua postura dentro de campo e mostrou grande evolução no Brasileiro, tanto que ficou invicto por 11 rodadas. No entanto, nas últimas partidas, a equipe perdeu o fôlego e empatou quatro dos últimos cinco confrontos. Neste domingo, o time sofreu novo revés na competição, o que não acontecia desde o dia 4 de junho, na derrota para o Atlético-PR por 2 a 0.

"Foi uma goleada muito humilhante. Nós já vínhamos de resultados que não eram bons e agora sofremos uma derrota lamentável. Não temos nem que falar nada", esbravejou Edmundo após o apito final.

Com o feriado do dia 7 de setembro, ambos os times só voltarão a campo pelo Brasileiro no próximo fim de semana. No próximo sábado, o Palmeiras retornará ao Parque Antarctica contra o São Caetano, às 18h10. No dia seguinte, o Santos enfrentará o Fortaleza fora de casa, no estádio Castelão, também às 18h10.

O jogo
Um dos principais problemas encontrados por ambos treinadores antes da partida foi encontrar atacantes de ofício para a posição e melhorar o rendimento ofensivo. Isso porque eles foram muito abaixo do esperado na última rodada, marcando um gol cada. E quando o confronto começou, foi o setor ofensivo dos anfitriões que apresentou melhor evolução, principalmente com as subidas em velocidade de Wellington Paulista.

FIM DA INVENCIBILIDADE ALVIVERDE
AdversárioDiaPlacar
Vasco13/074x2
Corinthians16/071x0
Goiás23/073x1
Paraná29/074x2
Fortaleza06/080x0
Botafogo13/083x1
Juventude17/081x1
Internacional20/081x1
Fluminense23/083x0
Ponte Preta26/081x1
Figueirense30/081x1
Santos03/091x5
Entretanto foi o time alviverde que teve a primeira oportunidade clara de gol. Aos 10min, após falha de Maldonado, Marcinho avançou sozinho pela intermediária e desperdiçou grande chance ao chutar em cima do goleiro Fábio Costa. Na seqüência, Juninho Paulista não aproveitou rebote e mandou muito acima da meta adversária.

Mesmo com o lance de perigo do Palmeiras, o Santos não se intimidou e não demorou para abrir o placar. Apenas três minutos depois, após cruzamento da esquerda de Wellington Paulista, Cléber Santana cabeceou baixo e permitiu a defesa de Diego Cavalieri. Contudo, o goleiro não conseguiu segurar a bola, e Luiz Alberto só teve o trabalho de completar o rebote para fazer o primeiro.

Após o gol, os visitantes começaram a sair mais para o ataque e mostraram mais disposição. Aos 23min, Edmundo fez linda jogada individual na esquerda sobre Maldonado e rolou para Juninho Paulista na entrada da área. O meia acertou chute no alto do gol adversário e igualou o confronto.

Porém, a comemoração pelo empate durou muito pouco. No minuto seguinte, novamente em cruzamento da esquerda, Luiz Alberto se antecipou à defesa alviverde e completou o passe de Rodrigo Tabata para o fundo das redes. Atrás no placar novamente, o time de Tite foi ao ataque, mas sempre esbarrou nas defesas de Fábio Costa.

No segundo tempo, o alto ritmo imposto por ambos os clubes não diminuiu. Contudo, ao contrário do começo da partida, foram os palmeirenses que imprimiram maior pressão, com muita vontade atrás de seu segundo gol.

Mas o Santos não parou de chegar com perigo à meta de Diego Cavalieri, principalmente nas jogadas de contra-ataque. E aos 15min, a equipe de Luxemburgo foi premiada com o terceiro gol. Paulo Baier errou passe no campo de defesa e viu Wellington Paulista roubar a bola e invadir a área livremente para chutar no alto e marcar o terceiro.

A partir daí, o Palmeiras simplesmente parou dentro de campo. Já os anfitriões não diminuíram o ritmo e aproveitaram a queda de produção do adversário para decretar a goleada. Aos 22min, Kléber cruzou da esquerda e Wellington Paulista, de cabeça, completou para o fundo da meta alviverde novamente.

Mesmo assim, o quarto gol não foi suficiente para o Santos, que demorou apenas três minutos para fazer mais um. Em novo passe de Kléber, Jonas ficou sozinho dentro da área do Palmeiras e tocou na saída de Diego Cavalieri para encerrar de forma dramática a série sem derrotas do time da capital paulista.

SANTOS
Fábio Costa; Denis, Luiz Alberto, Manzur e Kléber; Maldonado, Cléber Santana, André Luiz (Carlinhos) e Rodrigo Tabata; Rodrigo Tiuí (Jonas) e Wellington Paulista (Renatinho)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PALMEIRAS
Diego, Nen, Daniel e Alceu (Chiquinho), Paulo Baier, Wendel, Francis (Marcinho Guerreiro), Juninho Paulista, Edmundo e Michael (Marcelo Costa); Marcinho
Técnico: Tite

Local: estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (Fifa-RS)
Auxiliares: Altemir Hausmann (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Cartões amarelos: Fábio Costa (S), Alceu (P), Marcinho Guerreiro (P), Jonas (S), Manzur (S)
Gols: Luiz Alberto, aos 13min e aos 24min, Juninho Paulista, aos 23min do primeiro tempo, Wellington Paulista, aos 15min, e aos 22min, Jonas, aos 25min do segundo tempo


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias