! Santos só empata com Fortaleza e não encosta no topo - 10/09/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  10/09/2006 - 20h04
Santos só empata com Fortaleza e não encosta no topo

Da Redação
Em São Paulo

O Santos não aproveitou a chance de encostar no líder São Paulo. Depois do time tricolor tropeçar com o Corinthians, neste domingo, o Santos apenas empatou com o Fortaleza por 1 a 1, no estádio Presidente Vargas, e não diminuiu a diferença que tinha antes da rodada (de quatro pontos) para a equipe do Morumbi. Mais ainda. Com a vitória do Internacional (sobre o Atlético-PR, por 2 a 0), caiu uma posição na tabela e perdeu a vice-liderança do Campeonato Brasileiro.

ZONA DA LIBERTADORES
EQUIPESPONTOSJOGOS
1. São Paulo4322
2. Internacional4022
3. Santos3923
4. Grêmio3923
TABELA COMPLETA
Com o empate, o Santos chega a apenas 39 pontos, enquanto o time gaúcho fica com 40 e "rouba" a vice-liderança da equipe da Baixada. A diferença para o líder, porém, continua, já que o São Paulo apenas empatou e subiu para 43 pontos.

A equipe de Vanderlei Luxemburgo também desperdiçou a oportunidade de, após 11 rodadas, vencer longe do estado de São Paulo. Agora, o Santos acumula 12 partidas sem vitórias e mantém a escrita de ser apenas um bom mandante.

O Fortaleza estreou o técnico Roberval Divino, que veio do América-RN. Em sua primeira partida no comando tricolor, o novo comandante conseguiu se impor diante do Santos, principalmente na segunda etapa, e até criou grandes chances para conseguir o resultado positivo.

Porém, um erro da arbitragem na segunda etapa foi decisivo para o Santos conseguir segurar o empate no Presidente Vargas. Dênis, que já tinha cartão amarelo, recebeu o segundo, após reclamação, e não foi expulso da partida.

Após a partida, o juiz Lourival Dias se defendeu alegando que o erro não foi seu. Ele disse que tinha retirado o cartão do bolso para anotar o gol, e não para advertir Dênis. De acordo com o árbitro, a confusão foi feita pelo quarto árbitro, Manoel Sidney Beviláqua Aguiar, que teria computado o cartão.

O técnico Vanderlei Luxemburgo saiu de campo satistfeito com o resultado. "Dentro daquilo que o Fortaleza jogou, principalmente no segundo tempo, acabou sendo um bom resultado. O importante é que o São Paulo ainda está perto e continuamos na zona de classificação para a Libertadores", analisou o treinador santista.

À ESPERA DE ZÉ ROBERTO
Não vai ser nesta quarta-feira que os torcedores santistas irão ver o meia Zé Roberto atuar com a camisa 10 do Peixe. O técnico Luxemburgo descartou sua participação na partida diante do Cruzeiro, pela jogo de volta da Copa Sul-Americana.

"É melhor trabalhar a semana toda com ele, levá-lo para Atibaia e observá-lo no coletivo de quinta-feira. Contra a Ponte, na minha opinião, será o momento certo para o Zé Roberto estrear", afirmou o técnico santista.
O resultado manteve o Fortaleza na vice-lanterna do campeonato. Agora com 23 pontos, o time cearense segue em crise, e já acumula cinco partidas sem vitórias na competição.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Santos joga novamente fora de casa, desta vez contra a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli. Já o Fortaleza recebe o Flamengo, no Castelão. Ambas as partidas acontecem às 18h10. Antes disso, porém, o time da Vila Belmiro joga pela Copa Sul-Americana, contra o Cruzeiro, na quarta-feira, às 22h.

O jogo
Mesmo jogando diante de um verdadeiro "caldeirão" esquentado pela torcida cearense, o Santos não se intimidou no início da partida e começou em cima do Fortaleza. As ordens de Luxemburgo para marcar no campo de defesa do adversário surtiram efeito, pelo menos nos dez primeiros minutos de jogo.

Porém, que teve a primeira chance clara de gol foi o Fortaleza. Aos 18min, Jorge Mutt recebeu de Lúcio perto da área, percebeu Felipe adiantado e tentou o chute por cima do goleiro santista. A bola passou raspando a trave esquerda e assustou os santistas.

Os anfitriões cresceram na partida, e tiveram outra grande oportunidade logo na seqüência. Jorge Mutt tabelou com Lúcio pela direita, invadiu a área e a poucos metros do gol chutou em cima de Felipe, que defendeu de joelho, evitando a inauguração do placar em Fortaleza.

O jogo seguiu bastante aberto, com rápidos ataques dos dois lados. Mantendo o equilíbrio da primeira etapa, agora foi a vez do Santos assustar, com chute cruzado de Cléber Santana, já dentro da pequena área. A bola cruzou o campo e saiu pela linha de fundo.

Mas foi em uma jogada individual que o placar foi inaugurado no estádio Presidente Vargas. Aos 38min, o lateral-direito Dênis tabelou com Cléber Santana, foi puxando a bola para o lado esquerdo e acertou um lindo chute de fora da área, sem chances para o goleiro Albérico.

E o Santos continuou pressionando no fim da primeira etapa. O Fortaleza sentiu o gol e começou a errar muitos passes, oferecendo chances aos visitantes e exigindo Albérico a trabalhar. Roberval Divino não gostou do que fim nos minutos finais, e fez mudanças na equipe, colocando Rinaldo e André Cunha em casa.

"Fizemos algumas mudanças para ter mais posse de bola. Se tiver tranqüilidade, valorizar a posse de bola, temos condições de pressionar o Santos e chegar ao gol", disse o técnico do Fortaleza, estreante no comando cearense. E as alterações realizadas surtiram efeito.

Após enorme pressão do time da casa no começo da segunda etapa, Rinaldo não desperdiçou mais chances e igualou a partida, aos 13min. Depois de boa jogada de Lúcio pela esquerda, Rinaldo recebeu dentro da área, tirou dois zagueiros e mandou para o gol.

Precisando do resultado, ambas as equipes mantiveram a ofensividade e não deixaram de buscar o ataque em nenhum momento. Tanto que as chances continuaram existindo: pelo lado do Santos, Rodrigo Tabata quase marcou, mas a bola bateu na trave direita; e o Fortaleza chegou novamente com Rinaldo, mas Felipe conseguiu evitar a virada.

Já nos minutos finais da segunda etapa, o Santos pareceu estar satisfeito com o resultado, diferente do Fortaleza, que parou de buscar o segundo gol somente após o apito final.

FORTALEZA
Albérico; Alan, Dezinho e Wendel; Ramalho, Chicão (André), Lúcio, Jorge Mutt (Patrick), Mazinho Lima, Bruno Barros (Rinaldo); Finazzi
Técnico: Roberval Davino

SANTOS
Felipe; Dênis, Luiz Alberto, Manzur (Domingos) e Kléber; Maldonado, André Luiz (Rodrigo Tabata), Cléber Santana e André Oliveira; Rodrigo Tiuí (Leandro) e Wellington Paulista
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Local: estádio Presidente Vargas, Fortaleza (CE)
Árbitro: Lourival Dias Lima Filho (BA)
Auxiliares: Adson Marcio Lopes Leal e Luiz Carlos Silva Teixeira (ambos da BA)
Cartões amarelos: Cléber Santana (S), Manzur (S), Alan (F), Dênis (S) Chicão (F), Domingos (S), Rodrigo Tabata (S)
Cartão vermelho: Maldonado (S), Finazzi (F)
Gols: Denis, aos 38min do primeiro tempo; Rinaldo, aos 13min do segundo tempo

Leia mais

Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias