! Pressionado, São Paulo vence São Caetano e segue absoluto - 20/09/2006 - UOL Esporte - Futebol
UOL EsporteUOL Esporte
UOL BUSCA


  20/09/2006 - 23h57
Pressionado, São Paulo vence São Caetano e segue absoluto

Marcius Azevedo
Do Pelé.Net
Em São Caetano do Sul

O GOL DA VITÓRIA
Rubens Cavallari/Folha Imagem
Richarlyson chuta da direita...
Rubens Cavallari/Folha Imagem
... e a bola entra direto no gol
Rubens Cavallari/Folha Imagem
Richarlyson comemora com Muricy
PÁGINA DO BRASILEIRÃO
VEJA FOTOS DA RODADA
VEJA O GOL DA VITÓRIA
Mesmo sem realizar grande partida, o São Paulo atingiu seu objetivo nesta quarta-feira e segue absoluto na liderança do Campeonato Brasileiro. Pressionado pela goleada do Grêmio, por 4 a 0, sobre a Ponte Preta, o time tricolor superou as dificuldades e garantiu o triunfo sobre o São Caetano por 1 a 0, no Anacleto Campanella. Assim, aumentou ainda mais a crise do adversário do ABC paulista na competição nacional.

Com o resultado, o clube do técnico Muricy Ramalho chegou aos 49 pontos na classificação, quatro a mais que o segundo colocado Grêmio. Ou seja, garantiu a primeira colocação também na próxima rodada do Brasileirão. O time de Hélio dos Anjos, por sua vez, permanece na zona de rebaixamento, com os mesmos 26 pontos.

"Tínhamos que somar esses três pontos. A equipe está de parabéns pela atuação e pela vitória. Não é fácil jogar aqui [São Caetano do Sul] e todos se dedicaram ao máximo", comemorou o meio-campista Josué após a partida.

O São Paulo entrou em campo determinado a manter a vantagem na ponta do Brasileirão. Porém, o time começou a partida com certo nervosismo, errando muitos passes. Isso dificultou as ações ofensivas do clube do Morumbi, que chegou poucas vezes próximo à meta do rival.

No segundo tempo, porém, a equipe fez o que Muricy Ramalho insistiu no meio da semana: arriscou. O treinador havia dito que o São Paulo poderia se lançar para frente caso tivesse dificuldades para marcar. E a tática deu certo. O time tricolor mostrou postura renovada no início da etapa final e saiu na frente aos 3min, com um gol "achado" de Richarlyson, que tentou cruzar a bola e mandou para o fundo das redes. Isso foi o suficiente para o time ganhar novo ânimo e segurar o triunfo até o final.

Já o São Caetano atravessa um momento extremamente oposto ao do seu adversário. Isso porque desde a saída de Émerson Leão para o Corinthians, o time não conseguiu engrenar na competição. Somente neste Brasileiro, a equipe do ABC paulista teve cinco técnicos diferentes, o que parece estar contribuindo para o baixo rendimento dentro de campo.

INVENCIBILIDADE DO SÃO PAULO
AdversárioDataPlacar
Botafogo06/081x1
Goiás13/082x1
Cruzeiro20/082x2
Paraná24/083x2
Flamengo27/081x1
Fortaleza31/081x1
Santa Cruz03/093x1
Corinthians10/090x0
Internacional17/092x0
São Caetano20/091x0
Além disso, desde que Hélio dos Anjos está à frente da equipe, o São Caetano não pontuou (foram três derrotas). O time do Anacleto Campanella também enfrenta um jejum de oito partidas sem nenhuma vitória.

Agora, o São Caetano voltará a campo neste sábado fora de casa. O time de Hélio dos Anjos enfrentará o Atlético-PR, na Arena da Baixada, em Curitiba. Já o São Paulo terá pela frente o clássico contra o Palmeiras no domingo. O confronto será no estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente.

O jogo
Com as suspensões dos zagueiros Alex Silva e Edcarlos, Muricy mandou a campo o time novamente no esquema 4-4-2, em vez do 3-5-2 que usou durante o restante da temporada. E quando o jogo desta quarta-feira começou, a defesa tricolor teve dificuldades para segurar as subidas do adversário, principalmente pelas alas do campo.

A primeira grande chance da partida aconteceu aos 14min. O lateral-esquerdo Canindé arriscou chute da entrada da área direto para o gol. A bola resvalou em Ilsinho e sobrou livre para Marcelinho marcar, na frente de Rogério Ceni. Porém, o goleiro tricolor conseguiu evitar o gol defendendo a bola com o pé e mandando para a linha de fundo.

Com o decorrer da partida, o São Paulo saiu mais para o jogo, mas não se aproximou da meta do goleiro Mauro com grande efetividade, mesmo mantendo a bola por um bom tempo no campo de ataque. A equipe tricolor errou muitos passes antes das finalizações, o que facilitou as ações dos anfitriões.

O técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, afirmou que assistiu à goleada do Grêmio, vice-líder, juntamente com o elenco, na concentração.

Segundo ele, o bom resultado do time gremista exerceu forte pressão sobre o elenco são-paulino.
GRÊMIO PRESSIONA
MURICY ADMITE PRESSÃO
TIME APROVA ESTREANTE
OS CRITÉRIOS DO ÁRBITRO
Entretanto, o baixo número de oportunidades criadas por ambos os times não foi reflexo de um confronto pouco disputado. Tanto São Caetano como São Paulo demonstraram muita vontade, mesmo que isso não tenha sido suficiente para tirar o placar do zero até o intervalo.

Na segunda etapa, a postura dos visitantes foi renovada. Pelo menos no início. O São Paulo pressionou o adversário e não demorou a sair na frente do placar. Logo aos 3min, Richarlyson cruzou da lateral direita, e a bola passou por toda a área do São Caetano. Depois, entrou direto no gol de Mauro, que não pôde evitar o lance.

Mesmo na frente do marcador, o clube do Morumbi não diminuiu o ritmo e continuou pressionando o time da casa. O São Paulo ainda teve outra boa oportunidade aos 10min. Thiago recebeu passe na intermediária e arriscou chute no canto direito, obrigando Mauro a fazer boa defesa e mandar para escanteio.

Aos poucos, o São Caetano se soltou mais na partida e também viu o clube de Muricy cair um pouco de produção, dando prioridade à marcação. Mas isso não impediu que o time da capital paulista criasse novas chances. Aos 25min, após novo chute de Thiago, o goleiro anfitrião espalmou a bola e Alex Dias desperdiçou o rebote sem ninguém à sua frente.

No fim do jogo, ambos os times sentiram um pouco de cansaço e diminuíram um pouco o ritmo imprimido. Rodrigo Fabri ainda foi expulso nos minutos finais, mas o São Paulo manteve o maior domínio da posse de bola e conseguiu segurar a vitória até o apito final para manter a vantagem no Brasileiro.

SÃO CAETANO
Mauro; Ânderson Lima, Thiago e Gustavo; Mádson (Leandro Lima), Daniel, Muçamba, Élton (Dinélson) e Canindé; Lucas Pereira (Martin) e Marcerlinho
Técnico: Hélio dos Anjos

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Ilsinho, Fabão, Miranda e Richarlyson; Mineiro, Josué, Danilo e Lenilson (Rodrigo Fabri); Thiago (Ramalho) e Leandro (Alex Dias)
Técnico: Muricy Ramalho

Local: estádio Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP)
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa-SP)
Auxiliares: Valter José dos Reis (Fifa-SP) e Emerson de Carvalho (SP)
Público: 5.178
Renda: R$95.755,00
Cartões amarelos: Daniel (SC), Ilsinho (SP), Fabão (SP), Leandro Lima (SC)
Cartão vermelho: Rodrigo Fabri (SP)
Gol: Richarlyson, aos 3min do segundo tempo

Leia mais
Veja também


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
03/09/2007
Mais Notícias